Acho e Por quê?

 

Mensagem ministrada em 11 de Novembro de 2005


TEXTO BASE: (Isaías 64.8) “Mas agora, ó Senhor, Tu és o nosso Pai. Nós somos o barro, Tu és o nosso oleiro; somos todos obras das suas mãos”.

INTRODUÇÃO: Em nossa maneira de ser, muitas vezes indagamos sobre a nossa independência, e questionamos a nós mesmos e a Deus, acerca do que somos ou do que temos direito. Esquecemos de nos colocar no lugar em que realmente devemos estar, e sempre quando surgem problemas ou dificuldades, queremos logo saber o “por quê”! “Por quê Deus permitiu isso?”, “Por quê estas coisas só acontecem comigo?”. Após vários “por quês”, começamos então a deduzir as “supostas respostas”, e começamos então a “achar”! “Eu acho que estou em pecado!”, “Eu acho que Deus não é justo”, “Eu acho que Deus esqueceu de mim”, “Eu acho que não tenho fé”. Estas são duas palavras que não devem mais existir no vocabulário do cristão.

1. COM CRISTO TEMOS INTIMIDADE COM DEUS: É muito comum ouvir dizer: “eu acho isto”, ou “eu acho aquilo”, ou “porque isto”, ou “porque aquilo”. Quem somos nós para questionarmos com Deus, ou  sugestionarmos o que Deus faz? Muitos alegam não entenderem a Bíblia e por isso ficam questionando e achando todo tipo de coisas. Isto é muito natural, pois só podem entender a Bíblia, aqueles em quem habita o Espírito Santo, e o Espírito Santo só habita naqueles que aceitaram o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador. Depois de ter aceito a Jesus Cristo como seu Salvador e o Espírito Santo se tornar seu Companheiro mais íntimo, ainda é necessário uma comunhão mais perfeita com Deus através deste Espírito Santo: (Salmos 25.12-14) “Qual é o homem que teme ao Senhor? Este lhe ensinará o caminho que deve escolher. A sua alma repousará na prosperidade e a sua descendência herdará a terra. O segredo do Senhor é para os que o temem; Ele lhes fará saber a sua aliança”.

2. TEMER A DEUS É RENUNCIAR A SI MESMO: Existem pessoas que pensam que “temem” a Deus, mas estão tão longe de realmente O temerem. Acham que temer a Deus é cumprirem uma série de normas, regras e obrigações: “Oh! Eu vou dar o dízimo, porque senão o Senhor não repreenderá o devorador” – “Oh! Eu não vou pecar, senão a mão do Senhor pesará sobre mim”. Isto nunca foi, e nem será “temer o Senhor”. Temer o Senhor, é respeitá-lo, honrá-lo e amá-lo, não somente de palavras, mas através da sua obediência e fidelidade para com Deus. Não adianta você querer fazer “um voto” com o Senhor dizendo: “Oh Senhor, eu prometo lhe dar o dízimo e a oferta, se o Senhor me der prosperidade”; “Oh Senhor, eu prometo ir todos os cultos a Igreja para ser abençoado por Ti”. Não adianta você querer mascarar a sua devoção diante dos irmãos e do Pastor, fazendo gestos, alterações de fisionomias. Não adianta você querer cantar mais alto do que todos para mostrar que está adorando ao Senhor, pensando que com isso está “temendo ao Senhor”. Tudo isso não vale nada, se não houver renúncia de si mesmo, se não houver arrependimento de coração, se não houver obediência a Deus e à Sua Palavra. Você mais se parecerá com aqueles que dirão a Jesus: “Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres?” (Mateus 7.22). O fim destes será cruel.

CONCLUSÃO: Você têm que “temer o Senhor” para comungar com Ele. E tendo comunhão com Deus, você terá a revelação de “seus segredos”. E tendo a revelação de seus segredos, você nunca mais indagará a Deus com os seus “por quês”, e nunca mais você dirá que “acha isto” ou “acha aquilo”, em conseqüência de suas dúvidas. Como podemos observar: para que não haja mais “achos e porquês” em nossa vida, é preciso: 1) Temor do Senhor, para comungar com Ele; 2) Comunhão com o Senhor, para receber a revelação de Seus segredos; 3) Revelação do Senhor, para não mais ficar em dúvidas.

A Palavra de Deus diz que: “O justo viverá da fé” (Romanos 1.17). Então coloque a sua fé em prática eliminando de seu vocabulário espiritual as palavras “acho e por quê”. Martinho Lutero, o grande reformador protestante, dizia que o verdadeiro cristão crucificará a palavra “por quê”, - ele obedecerá sem perguntas. Muitos para crerem, querem ver sinais e prodígios, quando deveriam obedecer sem questionarem. Afinal quem somos nós para questionarmos a Deus: (Romanos 9.20-21) “Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Dirá a coisa formada ao que a formou: Por que fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?”. Quando se tem Jesus Cristo como Senhor de nossa vida, estas palavras são extintas de nosso vocabulário.

Você gostaria de aceitá-lo em sua vida? Se você está decidido em aceitar a Jesus como Senhor de sua vida, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Mensagem anterior - Próxima mensagem -

Outras Mensagens


Dê a sua Opinião sobre esta Mensagem - Imprima esta Mensagem