A Tentação do Exagero

 

Mensagem ministrada em 18 de Novembro de 2005


TEXTO BASE: (Mateus 6.13) “E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois seu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!”

INTRODUÇÃO: O ser humano está sujeito a inúmeras tentações: tentações do egoísmo; tentações do ódio; tentações do orgulho; tentações do dinheiro; tentações da lascívia e assim por diante. Mas existe um tipo de tentação em nossa vida, que raramente nós nos apercebemos dela. Talvez seja porque ela fica camuflada pelo sofrimento, pela dor, ou pela situação difícil que estamos passando.

1. A TENTAÇÃO DO EXAGERO: Quando estamos sofrendo, ou passando alguma dificuldade, facilmente caímos na “Tentação do Exagero”. É muito fácil dramatizar. É muito fácil espalhar a dor por todo o corpo, quando apenas o joelho está doendo. É muito fácil esticar a dor de ontem para hoje e a de hoje para amanhã, quando, na verdade, ela já passou ou já diminuiu de intensidade. É muito fácil  exagerar o tamanho e o tempo do sofrimento. É muito fácil fazer coleção de dores, coleção de doenças e coleção de problemas. É muito fácil esquecer o precioso recado do salmista que diz: (Salmos 30.5) “... O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”.

2. ESTE É UM PROBLEMA ANTIGO: O povo de Israel várias vezes caiu nessa tentação de exagerar o sofrimento: Os espias exageraram a altura e o número dos gigantes da terra de Canaã: “Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos” (Números 13.32-33). Elias exagerou a situação de apostasia na época do reinado de Acabe e Jezabel, quando disse que só ele havia permanecido fiel diante de Deus, embora houvesse mais sete mil pessoas que não dobraram a seus joelhos a Baal (1º Reis 19.14-18). Isso é um mal crônico que precisa ser tratado. A “Tentação do Exagero”, pode parecer “coisa boba”, mas pode levar uma pessoa à morte: (Atos 16.25-28) "Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos. O carcereiro despertou do sono e, vendo abertas as portas do cárcere, puxando da espada, ia suicidar-se, supondo que os presos tivessem fugido. Mas Paulo bradou em alta voz: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos!".

CONCLUSÃO: Para vencer essa tentação bastante comum é necessário ter em mente que é Deus, “quem controla o número, a freqüência e a intensidade da dor, da doença e do problema”, como podemos ver na declaração do apóstolo Paulo: (1ª Coríntios 10.13) “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar”.

Você tem “caído” nessa tentação? Talvez seja essa tentação que esteja tirando o seu sono! Talvez seja esta tentação que esteja emperrando a sua bênção! Talvez seja esta tentação que esteja “minando” a sua confiança em Deus! Então pare de exagerar! Viva dentro da realidade que Deus prometeu a você, mas sem exageros!

Você gostaria de ter Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de sua vida? Se você está disposto a tomar esta decisão, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Mensagem anterior - Próxima mensagem -

Outras Mensagens


Dê a sua Opinião sobre esta Mensagem - Imprima esta Mensagem