Esvaziou-se de Si Mesmo

Mensagem ministrada em 30 de Dezembro de 2005


INTRODUÇÃO: A cada dia, a modernidade está exigindo mais e mais de nós! Os dias passam como “fumaça no ventilador”! Cada vez mais, se encontra menos tempo para se realizar as coisas! A cada dia que passa vemos o quanto somos limitados! Os pais não têm mais tempo para dar a devida atenção aos filhos! Os filhos não param para estabelecer um convívio familiar com os pais! O marido e a esposa só param para discutirem problemas a serem solucionados, ou para brigarem! Trabalho, estudo, deveres, obrigações! Tudo isso sufoca a nossa vida! Gostaríamos de poder superar a capacidade de estar num só lugar por vez! Mas não podemos! Pior ainda, enfrentamos problemas que não podemos solucionar! Enfrentamos perguntas cujas respostas não sabemos, o nosso conhecimento é incompleto! Gostaríamos de não nos cansar tão facilmente! Se ao menos tivéssemos uma “bateria atômica”, quem sabe poderíamos realizar mais coisas que realizamos. Gostaríamos de ser “super-homens” e “super-mulheres”! E embora a modernidade, a tecnologia, a ciência, e as invenções mostram o nosso esforço para superar nossas limitações, a verdade é que somos totalmente limitados! A nossa vida gira em torno de vencermos os limites que são impostos sobre nós! A vida é uma constante luta contra os nossos limites, contra a nossa limitação! No entanto, eu quero que você reflita numa ação divina, registrada na Bíblia, uma exortação da Palavra de Deus:

TEXTO BASE: (Filipenses 2.5-11) Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois Ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”.

Podemos aprender três lições com esta passagem:

1. TRATAR DOS NOSSOS SENTIMENTOS: Enquanto nós lutamos desesperadamente com os nossos sentimentos limitados, Jesus se esvaziou de Si mesmo. Jesus que estava presente em todos os lugares como a Segunda Pessoa da Trindade, Ele tornou-se humano e limitou-se a um lugar por vez! Quando o texto relata que devemos ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, isso mostra que o tratamento de Deus se inicia em nosso íntimo, em nosso ser interior. É aqui que os nosso limites começam a ser tratados.

2. TRATAR COM O NOSSO ORGULHO: Jesus subsistindo em forma de Deus, não usurpou ser igual a Deus. Jesus se limitou ao processo de crescer em sabedoria! Mesmo com todo o Seu grande poder, Jesus não o utilizou quando foi traído e preso. Isso nos faz pensar em nossas “reivindicações” quando ocupamos algum lugar de destaque. Não é a posição que nos faz vencer os nossos limites, mas sim a humildade.

3. TRATAR COM AS NOSSAS POSSES: Jesus esvaziou-se de Si e assumiu a forma de servo. Deixou de ser servido para servir. Não é o que temos que faz com que os nossos limites sejam vencidos, mas sim, a disposição em se desprender deles.

4. TRATAR COM AS NOSSA SUBMISSÃO: Jesus foi obediente até a morte. Não é pelo autoritarismo que os nossos limites são vencidos, mas sim, pela submissão, pela obediência àquilo que Deus determina.

CONCLUSÃO: Jesus decidiu assumir todas as limitações que tanto nós detestamos! Por quê Jesus fez isso? Por quê Jesus decidiu, por livre e espontânea vontade, assumir as limitações humanas? Ele se limitou para que as nossas limitações fossem removidas! Pois as nossas limitações só nos prejudicam quando nós nos preocupamos com elas. Se houver uma confiança naquilo que a Palavra de Deus determina, as nossas limitações não serão problemas para nós. Se houver um cumprimento naquilo que Jesus nos ensina, as nossas limitações não nos apertarão. Então, decida hoje a viver com Jesus e Ele tratará as suas limitações, pois Ele pode fazer isso. Nos sentimentos, no orgulho, nas posses, e na submissão, Jesus é Mestre em nos ensinar.

    Você gostaria de ter Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de sua vida? Se você está disposto a tomar esta decisão, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Mensagem anterior - Próxima mensagem -

Outras Mensagens


Dê a sua Opinião sobre esta Mensagem - Imprima esta Mensagem