Reflexões Bíblicas
Mensagens ministradas no Programa Tempo de Festa
Rádio Popular FM e Rádio Água Viva On-Line

Uma Carta de Amor


Em uma noite qualquer, em um hospital qualquer, Célia, que aguardava ansiosa, notícias de seu filho Joel, pulou da cadeira quando viu o cirurgião chegar e perguntou: "Como está meu filho Doutor? Ele vai ficar bem?".

O cirurgião disse: "Sinto muito, fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, mas não pudemos evitar”.

Célia então falou: "Por que as crianças têm câncer? Será que Deus não se preocupa com elas? Onde estava Deus quando meu filho precisou Dele?"

O cirurgião disse: "A enfermeira sairá para lhe deixar uns minutos com o corpo de seu filho antes de o levarem para a Universidade”.

Mas Célia preferiu que a enfermeira a acompanhasse enquanto se despedia de seu filho querido. Ela acariciou a sua cabeça e, então, a enfermeira perguntou se ela queria guardar alguns fios de seus cabelos. Célia aceitou. A enfermeira cortou uma mecha, colocou em uma bolsinha de plástico e entregou a Célia.

Célia explicou à enfermeira: "Foi idéia de Joel doar o corpo à Universidade para ser estudado. Ele disse que poderia ser útil a alguém. Era o que ele desejava. Eu, a princípio, me neguei, mas ele me disse: "Mamãe, eu não o usarei depois que morrer, e talvez ajude uma criança a desfrutar de um dia a mais ao lado de sua mãe. Meu Joel tinha um coração de ouro, sempre pensava nos outros e desejava ajudá-los como pudesse".

Célia saiu do Hospital Infantil pela última vez, depois de ter permanecido por lá nos últimos seis meses. Colocou a bolsa com os pertences de Joel no assento do carro, junto a ela.

Foi difícil dirigir de volta para casa, e mais difícil ainda foi entrar na casa vazia. Levou a bolsa ao quarto de Joel, arrumou os carrinhos em miniaturas e todas as demais coisas como ele gostava. Deitou na cama de Joel e chorou até dormir, abraçando o pequeno travesseiro dele.

Acordou cerca de meia-noite. Junto a ela, havia uma folha de papel dobrada. Célia abriu e era uma carta que dizia:

Querida Mamãe,

Sei que você deve sentir minha falta, mas não pense que eu a esqueci ou que deixei de amá-la só porque não estou aí para dizer TE AMO. Pensarei em você cada dia mamãe, e cada dia a amarei ainda mais. Algum dia voltaremos a nos ver.

Se você quiser adotar um outro menino para que não fique tão sozinha, ele poderá ficar no meu quarto e brincar com todas as minhas coisas. Se quiser uma menina, provavelmente ela não gostará das mesmas coisas que os meninos gostam, portanto a senhora terá que comprar bonecas e outros brinquedos de meninas. Nesse caso a senhora poderá doar as minhas coisas para outro menino.

Não fique triste quando pensar em mim, estou num lugar grandioso. Meus avós vieram me receber quando cheguei. Mostraram-me um pouco daqui deste maravilhoso lugar, mas levarei muito tempo para ver tudo. Os anjos são muito amigos e me encanta vê-los voar. Jesus não se parece com as imagens que vi Dele, mas soube que era Ele assim que O vi.

Jesus me levou para ver Deus! E, acredite, mamãe! Sentei-me no colo Dele e falei com Ele como se eu fosse alguém importante. Eu disse a Deus que queria te escrever uma carta, para me despedir e acalmá-la, mesmo sabendo que não era permitido.

Deus me deu papel e Sua caneta pessoal para que eu pudesse escrever esta carta. Acho que se chama Gabriel o anjo que a deixará cair para você.

Deus me disse para responder o que você perguntou: "Onde estava Ele quando eu precisei?", Deus disse: "No mesmo lugar de quando Jesus estava na cruz. Estava justo aí, como Deus sempre está com todos os seus filhos".

Esta noite estarei à mesa com Jesus para o jantar. Sei que a comida será fabulosa. Ah! Quase esqueci de dizer... Não sinto mais nenhuma dor, o câncer foi embora. Estou feliz porque eu já não conseguia mais suportar tanta dor e, como Deus não podia me ver sofrendo daquela maneira, enviou o Anjo da Misericórdia para me levar. O Anjo me disse que eu era uma entrega especial, foi como cheguei aqui.

Assinado com Amor: Deus, Jesus e eu.

É claro que esta estória é fictícia. Não sabemos quais são os desígnios de Deus, mas sabemos que Ele é Consolador, e está sempre ao nosso lado, principalmente nos momentos mais difíceis de nossa vida.

Bíblia diz: (João 14.16) “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco”.

Se esta mensagem tocou em seu coração e você quer conhecer mais acerca de Deus, de Jesus, do Espírito Santo e da Igreja, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Reflexão anterior - Próxima reflexão -

Outras reflexões


Dê a sua Opinião sobre esta reflexão - Imprima esta reflexão