Reflexões Bíblicas
Mensagens ministradas no Programa Tempo de Festa
Rádio Popular FM e Rádio Água Viva On-Line

Dimensões da Maldade


Existem forças satânicas atuando no mundo, apoiando a maldade dos homens. Existe uma relação entre as potestades do mal e os poderes da Terra, sejam eles políticos, econômicos ou culturais. Existe uma comunhão (nem sempre consciente) entre as potestades da maldade e os poderes da perversidade humana.

O egoísmo, a agressividade, a desonestidade, a violência e a corrupção confirmam a queda moral e espiritual dos indivíduos. Mas não só as pessoas pecam isoladamente, mas as nações, as classes sociais, as religiões, as etnias, e as famílias pecam coletivamente. A noção de “pecado social” é um conceito claro no Antigo Testamento e tragicamente esquecido pela Igreja de hoje.

Daí as contradições: o cristão honesto, que trabalha em uma fábrica de armamentos e o cristão casto, cumpridor dos seus deveres, em um escritório contábil que presta serviços a um empresário corrupto.

Na recuperação da totalidade do ensino bíblico e da experiência histórica, cabe à Igreja perceber, discernir, denunciar, corrigir, apoiar e propor. A doação espiritual eficaz é social e histórica, concreta e real, não no futuro, não no além, não nas nuvens, mas no agora, no hoje.

Quando a Igreja não percebe essa relação inseparável entre espiritual e social, ela parcializa a luta, e a maldade do mundo é um fato. Se a Igreja não leva isso em conta, ela parece sem sentido, ela fica como um museu ou clube religioso. Se ela sabe da maldade e se silencia, é pior. O pecado da omissão ou da conivência, por alienação, ignorância, medo ou comprometimento gera uma devastação na sociedade, pois a Igreja não está cumprindo seu papel. Se ela apóia o mal, aí nem se fala. E a história, de Constantino a Hitler, do racismo norte-americano ao racismo sul-africano, confirmam essa tragédia.

O chamado à conversão e ao novo nascimento a todas as criaturas, independente de suas classes ou ideologias, não substitui nem exclui o chamado e a denúncia profética aos pecados estruturais. Que nós como Igreja de Cristo possamos cumprir o nosso papel profético combatendo o mal, mas também fazendo o bem.

A Bíblia diz: (Tiago 4.17) "Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando".

Se esta mensagem tocou em seu coração e você quer conhecer mais acerca de Deus, de Jesus, do Espírito Santo e da Igreja, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Reflexão anterior - Próxima reflexão -

Outras reflexões


Dê a sua Opinião sobre esta reflexão - Imprima esta reflexão