Reflexões Bíblicas
Mensagens ministradas no Programa Tempo de Festa
Rádio Popular FM e Rádio Água Viva On-Line

Mais que Pecadores


O apóstolo Paulo cunhou a expressão “mais que vencedores” (Romanos 7.37). Mas existem também os “mais que pecadores”. São dois extremos viáveis à luz das Escrituras, e à luz da história.

Mais que pecadores são aqueles que adulteram, mandam matar o marido traído e ainda governam o país e escrevem salmos de louvor a Deus.

Mais que pecadores são aqueles que têm as trinta moedas de prata no bolso e ainda perguntam: “Porventura sou eu, Senhor, o traidor?” (Mateus 26.22).

Mais que pecadores são aqueles que exploram as viúvas e roubam os seus bens, e, para disfarçar, fazem longas orações.

Mais que pecadores são aqueles que dão os dízimos até mesmo da hortelã, da erva-doce e do cominho, mas deixam de obedecer aos ensinamentos mais importantes da Lei.

Mais que pecadores são aqueles que coam publicamente um mosquito e engolem secretamente um camelo.

Mais que pecadores são aqueles que for fora se apresentam bonitos, mas por dentro estão cheios de podridão.

Mais que pecadores são aqueles que se atrevem a possuir a mulher do próprio pai e continuam a tomar o pão e o vinho da Ceia do Senhor e a falar línguas estranhas.

Mais que pecadores são aqueles que se batizam por causa do interesse de receber o dom do Espírito Santo para comercializar o próprio Espírito.

Mais que pecadores são aqueles que pregam sobre fidelidade conjugal nos Maracanãs e ao redor do mundo, mas mantêm às escondidas relacionamentos ilícitos.

Mais que pecadores são aqueles que chamam o cônjuge de amor, meu querido ou minha querida ou de “meu benzinho”, e já estão apaixonados por outro homem ou por outra mulher.

Mais que pecadores são aqueles que não têm mais autoridade para pregar e pregam, não têm mais autoridade para ensinar e ensinam, não têm mais autoridade para escrever e escrevem, não têm mais autoridade para ministrar o louvor e ministram, não têm mais autoridade para celebrar a Eucaristia ou a Ceia e celebram, não têm mais autoridade para presidir e presidem.

Mais que pecadores são aqueles que não conhecem os dois lados da história, e ficam falando somente o que lhe interessa.

Mais que pecadores são aqueles que iludem as pessoas com a promessa de prosperidade fácil, usando o nome de Deus, mas que na verdade somente eles ficam ricos com essa tal prosperidade.

Mais que pecadores são aqueles que admitem publicamente que são favoráveis ao aborto, e continuam a dizer que Jesus é vida apenas por interesses próprios.

Mais que pecadores são aqueles que se rebelam contra seus líderes, e para compensar ou se justificar compram títulos pastorais.

Mais que pecadores são aqueles que não conseguem parar em Igreja nenhuma e devido a isso montam a sua própria Igreja no fundo do quintal.

Alguns pecadores são mais que pecadores por causam da mentira, do fingimento e da hipocrisia. Eles conseguem esconder o pecado atrás de uma maquiagem espiritual bem cuidada, mas que não funciona por muito tempo. Um dia a máscara cai e, de repente, todos vêem a feiúra que está por detrás dela. E é neste preciso momento que acontece o escândalo. É neste preciso momento que acontece o desmoronamento da cobertura que escondia o pecado, do qual não se abria mão.

Embora seja a pior experiência que uma pessoa possa ter, o escândalo tem o seu lado bom, pois, tanto para os mais que pecadores como para a Igreja, a marca a falência de um regime de vida marcada pela hipocrisia fica às claras. Se descobre quem é joio e quem é trigo.

Todavia, a palavra de Jesus em proteção ao seu povo deve soar bem nítida: “Aí do homem pelo qual vem o escândalo” (Mateus 18.7).

A Bíblia diz: (Salmos 1.1) "Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores".

Se esta mensagem tocou em seu coração e você quer conhecer mais acerca de Deus, de Jesus, do Espírito Santo e da Igreja, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Reflexão anterior - Próxima reflexão -

Outras reflexões


Dê a sua Opinião sobre esta reflexão - Imprima esta reflexão