Reflexões Bíblicas
Mensagens ministradas no Programa Tempo de Festa
Rádio Popular FM e Rádio Água Viva On-Line

O Dedo Mínimo Grosso Demais


Autoridade e tirania são duas prerrogativas muito diferentes. É mais fácil acatar e obedecer a autoridade do que acatar e obedecer tirania. O princípio da autoridade parte de Deus, enquanto a tirania é produzida pelo pecado. A autoridade é o direito ou o poder de governar, de superintender, de manter a ordem e, portanto, de se fazer ouvir e obedecer. A tirania é o exercício desse poder ou dessa autoridade de forma opressiva e ditatorial. Os ingredientes da tirania são a vaidade, a prepotência, a injustiça, a crueldade e o rigor excessivo.

A tirania é um círculo vicioso, pois, para se manter, precisa cada vez mais de muita propaganda, muita justificativa, muita força e muita violência. Quanto mais brutal, mais se enfraquece a tirania. O capítulo final de qualquer tirania é a sua completa derrota, mais cedo ou mais tarde, depois da qual canta-se o motejo descrito em Isaías 14.4: “Como cessou o opressor! Como acabou a tirania!”.

Deus tem o costume de quebrar “a vara dos perversos e o cetro dos dominadores” (Isaías 14.5), Deus tem o costume de calar o “hino triunfal dos tiranos” (Isaías 25.5) e de dissolver “a multidão dos tiranos como a palha que voa” (Isaías 29.5).

Deus faz isso sozinho ou por meio dos próprios oprimidos, quando estes se enchem de impaciência e se levantam contra os tiranos.

A Lei de Moisés proíbe a prática da tirania até nas relações sociais: Os israelitas que têm uma boa condição econômica não devem se assenhorear com tirania de seu irmão empobrecido (Levítico 25.43; 46; 53).

A tirania é o pecado de alguns governantes, de alguns senhores, de alguns mestres, de alguns ministros de religião, de alguns maridos e de alguns pais. Daí as exortações bíblicas: “Maridos, amai as vossas esposas, e não as trateis com amargura” (Colossenses 3.19), e “Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados” (Colossenses 3.21).

Quando o povo pediu ao rei Roboão, filho Salomão, que aliviasse um pouco o pesado jugo imposto por seu pai, o rei ameaçou e respondeu: “Meu dedo mínimo é mais grosso do que os lombos de meu pai” (1º Reis 12.10). E porque governou a nação desse jeito, com jugo mais pesado do que o anterior, o reino se dividiu para sempre.

O sucesso da tirania é apenas aparente e dura muito pouco. Por isso é preciso buscar mais o conselho de Deus do que o conselho de homens, é preciso se submeter mais a Deus do que a homens. É preciso deixar Deus reinar definitivamente em nossos corações.

A Bíblia diz: (Mateus 11.28-30) “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”.

Se esta mensagem tocou em seu coração e você quer conhecer mais acerca de Deus, de Jesus, do Espírito Santo e da Igreja, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Reflexão anterior - Próxima reflexão -

Outras reflexões


Dê a sua Opinião sobre esta reflexão - Imprima esta reflexão