Reflexões Bíblicas
Mensagens ministradas no Programa Tempo de Festa
Rádio Popular FM e Rádio Água Viva On-Line

A Vingança


Um famoso advogado escreveu sobre uma mulher que o procurou. Ela estava cheia de ódio pelo seu marido e disse que não somente desejava se divorciar dele, mas também se vingar. Ela queria ferir o homem o tanto que havia sido ferida.

O advogado sugeriu a ela o seguinte plano: “Vá para casa e aja como se realmente amasse o seu marido. Diga a ele o quanto ele significa para você. Elogie suas ações. Faça o melhor para ser bondosa e o mais generosa possível. Não meça esforços para agradá-lo, e ter prazer com ele. Faça-o crer em você. Depois de dois meses, após convencê-lo do seu amor e que você não pode viver sem ele, jogue a bomba. Diga que você quer o divórcio. Isto irá feri-lo profundamente”.

Com os olhos cheios de vingança, ela disse: “Muito bem, maravilha, isso irá acabar com ele”. E ela fez isso com muito entusiasmo por dois meses, agindo “como se” se importasse com o marido. Mostrou amor, foi bondosa, carinhosa, compartilhava as coisas e etc.

Com o passar do tempo, como ela não retornava ao escritório, o advogado ligou: “E então você está pronta para o divórcio?”.

“Divórcio!”, ela exclamou. “Nunca! Eu descobri que realmente amo o meu marido”.

As ações daquela mulher mudaram os seus sentimentos, pois locomoção resulta em emoção. A habilidade de amar é estabelecida nem tanto pela fervente promessa, mas pelas ações repetidas.

Nunca pague o mau com o mau, pois num mundo tão conturbado como o nosso, o amor é única e correta resposta.

A Bíblia diz: (1ª Tessalonicenses 5.15) Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre o bem entre vós e para com todos.

Se esta mensagem tocou em seu coração e você quer conhecer mais acerca de Deus, de Jesus, do Espírito Santo e da Igreja, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Reflexão anterior - Próxima reflexão -

Outras reflexões


Dê a sua Opinião sobre esta reflexão - Imprima esta reflexão