• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 018

18º Dia – 18 de Janeiro

CONTINUAÇÃO DA HISTÓRIA DE JACÓ

CENÁRIO HISTÓRICO: Jacó foge de seu Sogro Labão (Aproximadamente 1.715 a.C.)CURIOSIDADES

  • Isaque com 152 anos
  • Rebeca com 132 anos
  • Esaú com 92 anos
  • Jacó com 92 anos
  • Rubén com 14 anos
  • Simeão com 12 anos
  • Levi com 10 anos
  • Judá com 8 anos
  • Dã com 8 anos
  • Naftali com 6 anos
  • Gade com 6 anos
  • Aser com 4 anos
  • Issacar com 4 anos
  • Zebulom com 2 anos
  • José com 2 anos
  • Diná com 1 ano

CIDADE DE HARÃ

(Gn 31.1-13) 1Jacó, porém, ouviu falar que os filhos de Labão estavam dizendo: “Jacó tomou tudo que o nosso pai tinha e juntou toda a sua riqueza à custa do nosso pai”. 2E Jacó percebeu que a atitude de Labão para com ele já não era a mesma de antes (NVI). 3Então o Senhor Deus Yahweh disse a Jacó: “Volte para a terra dos seus pais, onde estão os seus parentes. Eu estarei com você” (NTLH). 4Então Jacó mandou chamar Raquel e Lia para virem ao campo onde estavam os seus rebanhos, 5e lhes disse: “Vejo que a atitude do seu pai para comigo não é mais a mesma, mas o Deus Elohym de meu pai tem estado comigo (NVI). 6Vocês sabem como tenho trabalhado arduamente a serviço de seu pai (NVT), 7mas ele tem me feito de tolo, mudando o meu salário dez vezes. Contudo, Deus Elohym não permitiu que ele me prejudicasse (NVI). 8Se ele dizia: ‘Os salpicados serão o seu salário’, o rebanho começava a dar crias salpicadas. E, quando mudava de ideia e dizia: ‘Os listrados serão o seu salário’, então o rebanho inteiro dava crias listradas. 9Desse modo, Deus Elohym tirou os animais de seu pai e os deu a mim (NVT). 10Pois, chegado o tempo em que os animais acasalavam, levantei os olhos e vi em sonhos que os machos que cobriam as ovelhas eram listrados, salpicados e malhados (NAA). 11Então, em meu sonho, o Anjo de Deus Elohym me disse: ‘Jacó!’ E eu respondi: ‘Aqui estou!’ 12E o Anjo disse: ‘Levante os olhos e você verá que apenas os machos listrados, salpicados e malhados estão se acasalando com as fêmeas de seu rebanho, pois vejo como Labão tem tratado você. 13Eu sou o Deus El que lhe apareceu em Betel, o lugar onde você ungiu a coluna de pedra e fez seu voto a mim. Agora, apronte-se, saia desta terra e volte à sua terra natal’” (NVT).

(Gn 31.14-16) 14Então, responderam Raquel e Lia e lhe disseram: “Há ainda para nós parte ou herança na casa de nosso pai? (ARA) 15Pois ele nos tratou como se fôssemos estrangeiras! Além de nos vender, acabou com os bens que poderíamos receber! (BV) 16Toda a riqueza que Deus Elohym tirou de nosso pai e deu a você é, por direito, nossa e de nossos filhos. Por isso, faça o que Deus Elohym ordenou” (NVT).

(Gn 31.17-18) 17Então Jacó se levantou, fez montar seus filhos e suas mulheres sobre os camelos (BJ), 18e conduziu todo o seu rebanho, junto com todos os bens que havia acumulado em Padã-Arã, para ir à terra de Canaã, à casa de seu pai Isaque (NVI).

(Gn 31.19-21) 19Labão fora tosquiar seu rebanho e Raquel roubou os ídolos domésticos que pertenciam a seu pai. 20E esquivou-se Jacó de Labão, o arameu, porque não lhe fez saber que fugia (ARC). 21Jacó levou todos os seus bens e atravessou o rio Eufrates, rumo à região montanhosa de Gileade (NVT).

MONTES DE GILEADELabão vai atrás de Jacó

(Gn 31.22-24) 22Três dias depois Labão ficou sabendo que Jacó havia fugido (NTLH). 23Tomando consigo os homens de sua família, perseguiu Jacó por sete dias e o alcançou nos montes de Gileade. 24Então, de noite, Deus Elohym veio em sonho a Labão, o arameu, e o advertiu: “Cuidado! Não diga nada a Jacó, não lhe faça promessas nem ameaças” (NVI).

(Gn 31.25-35) 25Labão alcançou Jacó, que estava acampado nos montes de Gileade. Então Labão e os homens se acamparam ali também. 26Ele perguntou a Jacó: “Que foi que você fez? Não só me enganou como também raptou minhas filhas como se fossem prisioneiras de guerra (NVI). 27Por que fugiu em segredo? Por que me enganou? E por que não avisou que desejava partir? Eu lhe teria dado uma festa de despedida, com canções e música, ao som de tamborins e harpas (NVT). 28Você sequer me deixou beijar meus netos e minhas filhas para despedir-me deles. Você foi insensato. 29Tenho poder para prejudicá-los; mas, na noite passada, o Deus Elohym do pai de vocês me advertiu: ‘Cuidado! Não diga nada a Jacó, não lhe faça promessas nem ameaças’ (NVI). 30Entendo sua vontade de partir e seu desejo de voltar à casa de seu pai. Mas por que roubou meus deuses?” 31Jacó respondeu: “Fugi porque tive medo. Pensei que o senhor tiraria suas filhas de mim à força. 32Quanto a seus deuses, veja se consegue encontrá-los, e quem os tiver roubado deve morrer! Se encontrar qualquer outra coisa que lhe pertença, identifique-a diante de todos estes nossos parentes, e eu a devolverei”. Jacó, porém, não sabia que Raquel havia roubado os ídolos da casa. 33Labão foi procurar primeiro na tenda de Jacó e, depois, nas tendas de Lia e das duas servas, mas nada encontrou. Por fim, entrou na tenda de Raquel (NVT). 34Raquel tinha colocado os ídolos dentro da sela do seu camelo e estava sentada em cima. Labão vasculhou toda a tenda, mas nada encontrou (NVI). 35Então Raquel disse ao pai: “Não fique zangado, meu senhor, por eu não poder me levantar na sua presença, pois estou no meu período menstrual”. Ele procurou, mas não encontrou os ídolos do lar (NAA).

(Gn 31.36-42) 36Então Jacó ficou zangado e discutiu com Labão. Dirigiu-se a Labão, dizendo: “Qual é a minha transgressão? Qual o meu pecado, para o senhor me perseguir com tanta fúria? (NAA) 37Você já vasculhou tudo o que me pertence. Encontrou algo que lhe pertença? Então coloque tudo aqui na frente dos meus parentes e dos seus, e que eles julguem entre nós dois (NVI). 38Estive vinte anos com o senhor, cuidando de seus rebanhos. Ao longo de todo esse tempo, suas ovelhas e cabras nunca abortaram. Não me servi de um carneiro sequer de seu rebanho para alimento. 39Quando algum deles era despedaçado por um animal selvagem, eu nunca lhe mostrava a carcaça. Não, eu mesmo arcava com o prejuízo! O senhor me obrigava a pagar por todo animal roubado, quer à plena luz do dia, quer na escuridão da noite (NVT). 40De maneira que eu andava, de dia consumido pelo calor, de noite, pela geada; e o meu sono me fugia dos olhos (NAA). 41Sim, por vinte anos trabalhei feito um escravo em sua casa! Trabalhei catorze anos por suas duas filhas e, depois, mais seis anos para formar meu rebanho. E dez vezes o senhor mudou meu salário. 42De fato, se o Deus Elohym de meu pai não estivesse comigo, o Deus Elohym de Abraão e o Deus temível de Isaque, o senhor teria me mandado embora de mãos vazias. Mas Deus Elohym viu como fui maltratado, apesar de meu árduo trabalho. Por isso ele lhe apareceu na noite passada e o repreendeu!” (NVT)

Nova Aliança entre Jacó e Labão

(Gn 31.43-46) 43Labão respondeu a Jacó: “Essas mulheres são minhas filhas, as crianças são meus netos, e os rebanhos são meus rebanhos. Na verdade, tudo que você vê é meu. Mas o que posso fazer agora por minhas filhas e pelos filhos delas? 44Façamos, portanto, você e eu, uma aliança que sirva de testemunho do nosso compromisso” (NVT). 45Então Jacó tomou uma pedra e a colocou de pé como coluna (NVI). 46Em seguida, disse aos membros de sua família: “Juntem algumas pedras”. Eles pegaram as pedras e as amontoaram. Jacó e Labão se sentaram perto do monte de pedras e fizeram uma refeição para selar a aliança (NVT).

(Gn 31.47-54) 47A fim de comemorar a ocasião, Labão chamou o lugar de Jegar-Saaduta, e Jacó o chamou de Galeede. 48Labão declarou: “Este monte de pedras servirá de testemunha para nos lembrar da aliança que fizemos hoje”. Isso explica por que o lugar foi chamado de Galeede. 49Também foi chamado de Mispá, pois Labão disse: “Vigie o Senhor Yahweh a você e a mim para garantir que guardaremos esta aliança quando estivermos longe um do outro. 50Se você maltratar minhas filhas ou se casar com outras mulheres, mesmo que ninguém mais veja, Deus Elohym verá. Ele é testemunha desta aliança entre nós” (NVT). 51E Labão continuou: “Eis aqui este montão de pedras e esta coluna que levantei entre mim e você (NAA). 52São testemunhas de que não passarei para o lado de lá para prejudicá-lo, nem você passará para o lado de cá para prejudicar-me (NVI). 53Invoco o Deus Elohym de nossos antepassados, o Deus Elohym de seu avô Abraão e o Deus Elohym de meu avô Naor, para que sirva de juiz entre nós”. Assim, diante do Deus temível de seu pai Isaque, Jacó jurou respeitar a linha divisória (NVT). 54E Jacó ofereceu um sacrifício na montanha e convidou seus parentes para uma refeição. Eles comeram e passaram a noite na montanha (NAA).

(Gn 31.55) 55Na manhã seguinte, Labão se levantou de madrugada, beijou os seus netos e as suas filhas e os abençoou. E, partindo, voltou para a sua casa (NAA).

MAANAIMJacó e os Anjos de Deus

(Gn 32.1-2) 1Jacó também seguiu o seu caminho, e anjos de Deus Elohym vieram ao encontro dele (NVI). 2Quando Jacó os viu, disse: “Este é o acampamento de Deus Elohym “. E deu àquele lugar o nome de Maanaim (NAA).

(Gn 32.3-12) 3Então Jacó enviou adiante dele mensageiros a seu irmão Esaú, que vivia na região de Seir, na terra de Edom (NVT). 4E lhes ordenou: “Vocês dirão o seguinte ao meu senhor Esaú: ‘Assim diz teu servo Jacó’: ‘Morei na casa de Labão e com ele permaneci até agora (NVI). 5Tenho bois, jumentos, rebanhos, servos e servas. Envio este comunicado a meu senhor, para encontrar favor na sua presença’” (NAA). 6Depois de transmitirem a mensagem, voltaram a Jacó e lhe disseram: “Estivemos com seu irmão Esaú, e ele está vindo ao seu encontro com um bando de quatrocentos homens!” 7Quando ouviu a notícia, Jacó ficou apavorado. Dividiu em dois grupos sua família e seus servos, e também os rebanhos, os bois e os camelos, 8pois pensou: “Se Esaú encontrar um dos grupos e atacá-lo, talvez o outro consiga escapar” (NVT). 9E Jacó fez esta oração: “Ó Deus Elohym do meu avô Abraão e do meu pai Isaque! Ó Senhor Yahweh , que me mandou voltar para a casa do meu pai e dos meus familiares, que disse que me faria bem! (BV) 10Não sou digno de toda a bondade e fidelidade que tem mostrado a mim, teu servo. Quando saí de casa e atravessei o rio Jordão, não possuía nada além de um cajado. Agora, minha família e meus servos formam duas caravanas! (NVT) 11Livra-me, eu te rogo, das mãos de meu irmão Esaú, porque tenho medo que ele venha nos atacar, tanto a mim como às mães e às crianças (NVI). 12Pois o Senhor disse: ‘Certamente serei bondoso com você e lhe darei uma descendência como a areia do mar, que, de tão numerosa, não se pode contar’ (NAA).

(Gn 32.13-21) 13Depois de passar ali aquela noite, Jacó separou do que tinha consigo um presente para o seu irmão Esaú: 14duzentas cabras e vinte bodes, duzentas ovelhas e vinte carneiros (NAA), 15trinta camelas de leite com as suas crias, quarenta vacas e dez touros, vinte jumentas e dez jumentinhos. 16Dividiu esses animais em rebanhos, entregou cada rebanho a um servo e lhes disse: “Vão à minha frente com os animais, mas mantenham certa distância entre os rebanhos”. 17Aos homens encarregados do primeiro grupo, deu as seguintes instruções: “Quando meu irmão, Esaú, se encontrar com vocês, ele perguntará: ‘De quem são servos? Para onde vão? Quem é o dono destes animais?’ (NVT) 18Responda: ‘São do seu servo Jacó. É um presente que ele está enviando ao meu senhor Esaú. E eis que ele mesmo vem vindo atrás de nós’” (NAA). 19Jacó deu a mesma instrução aos encarregados do segundo e do terceiro grupo e a todos que seguiam os rebanhos: “Digam a mesma coisa a Esaú quando o encontrarem (NVT). 20E acrescentem: ‘Teu servo Jacó está vindo atrás de nós’”. Porque pensava: “Eu o apaziguarei com esses presentes que estou enviando antes de mim; mais tarde, quando eu o vir, talvez me receba”. 21Assim os presentes de Jacó seguiram à sua frente; ele, porém, passou a noite no acampamento (NVI).

PENIELJacó luta com Deus

(Gn 32.22-32) 22Durante a noite, Jacó se levantou, tomou suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos e atravessou com eles o rio Jaboque (NVT). 23Depois de havê-los feito atravessar o ribeiro, fez passar também tudo o que possuía. 24E Jacó ficou sozinho. Então veio um Homem que se pôs a lutar com ele até o amanhecer. 25Quando o Homem viu que não poderia dominá-lo, tocou na articulação da coxa de Jacó, de forma que lhe deslocou a coxa, enquanto lutavam (NVI). 26O Homem disse: “Deixe-me ir, pois está amanhecendo!” Jacó, porém, respondeu: “Não o deixarei ir enquanto não me abençoar” (NVT). 27O Homem lhe perguntou: “Qual é o seu nome?” “Jacó”, respondeu ele (NVI). 28O Homem disse: “Seu nome não será mais Jacó. De agora em diante, você se chamará Israel, pois lutou com Deus Elohym e com os homens e venceu” (NVT). 29Prosseguiu Jacó: “Peço-te que diga o teu nome”. Mas ele respondeu: “Por que pergunta o meu nome?” E o abençoou ali. 30Jacó chamou àquele lugar Peniel, pois disse: “Vi a Deus Elohym face a face e, todavia, minha vida foi poupada” (NVI). 31Nasceu-lhe o sol, quando ele atravessava Peniel; e manquejava de uma coxa (ARA). 32Por isso, até o dia de hoje, os israelitas não comem o músculo ligado à articulação do quadril, porque nesse músculo Jacó foi ferido (NVI).

Após 22 anos, Jacó se encontra com Esaú

(Gn 33.1-7) 1Jacó levantou os olhos e viu Esaú aproximando-se com seus quatrocentos homens. Assim, dividiu os filhos entre Lia, Raquel e as duas servas. 2Colocou as servas e os filhos delas à frente, Lia e seus filhos em seguida, e Raquel e José por último (NAA). 3Ele mesmo passou à frente e, ao aproximar-se do seu irmão, curvou-se até o chão sete vezes. 4Mas Esaú correu ao encontro de Jacó e abraçou-se ao seu pescoço, e o beijou. E eles choraram (NVI). 5Daí, levantando os olhos, Esaú viu as mulheres e os meninos e disse: “Quem são estes que estão com você?” Jacó respondeu: “Os filhos com que Deus Elohym agraciou este seu servo” (NAA). 6As servas e seus filhos se aproximaram e se curvaram diante de Esaú. 7Em seguida, Lia e seus filhos vieram e se curvaram diante dele. Por fim, José e Raquel se aproximaram e se curvaram diante dele (NVT).

(Gn 33.8-11) 8Depois Esaú perguntou: “E o que são aqueles grupos que encontrei pelo caminho?” (NTLH) Jacó respondeu: “É para obter favor na presença de meu senhor” (NAA). 9Disse, porém, Esaú: “Eu já tenho muito, meu irmão. Guarde para você o que é seu” (NVI). 10Mas Jacó insistiu: “Não! Se você se agradou de mim, aceita este presente de minha parte, porque ver a tua face é como contemplar a face de Deus Elohym ; além disso, você me recebeu tão bem! (NVI) 11Por favor, aceite o presente que eu lhe trouxe, pois Deus Elohym tem sido muito bondoso comigo. Tenho mais que suficiente”. Diante da insistência de Jacó, Esaú acabou aceitando o presente (NVT).

(Gn 33.12-16) 12Então disse Esaú: “Vamos seguir em frente. Eu o acompanharei”. 13Jacó, porém, lhe disse: “Meu senhor, sabe que as crianças são frágeis e que estão sob os meus cuidados ovelhas e vacas que amamentam suas crias. Se forçá-las demais na caminhada, um só dia que seja, todo o rebanho morrerá (NVI). 14Por favor, meu senhor, vá adiante do seu servo. Seguiremos mais devagar, em um ritmo que os rebanhos e as crianças possam acompanhar. Encontrarei com meu senhor em Seir” (NVT). 15Esaú sugeriu: “Permita-me, então, deixar alguns homens com você”. Jacó perguntou: “Mas para quê, meu senhor? Ter sido bem recebido já me foi suficiente!” (NVI) 16Assim, naquele dia Esaú voltou para Seir, pelo caminho por onde tinha vindo (NAA).

SUCOTEJacó na Terra de Canaã

(Gn 33.17) 17Jacó, por sua vez, viajou até Sucote, onde construiu uma casa para si e abrigos para seus rebanhos. Por isso, aquele lugar é chamado de Sucote (NVT).

CIDADE DE SIQUÉMJacó na Terra de Canaã

(Gn 33.18-20) 18Tendo voltado de Padã-Arã, Jacó chegou a salvo à cidade de Siquém, em Canaã, e acampou próximo da cidade. 19Por cem peças de prata comprou dos filhos de Hamor, pai de Siquém, a parte do campo onde tinha armado acampamento (NVI). 20E levantou ali um altar e lhe deu o nome de Deus El , o Deus de Israel Elohey Yisrael (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.