• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 242

242º Dia – 30 de Agosto

REINO DE JUDÁ E EXÍLIO BABILÔNIO

CIDADE DE JERUSALÉMSALMOS DE ASAFEPetição por Restauração

(Sl 80.1-2) 1Ouve, ó Pastor de Israel, que conduz os descendentes de José como um rebanho. O Senhor que está entronizado acima dos querubins, manifesta teu esplendor (NVT). 2Diante de Efraim, Benjamim e Manassés, desperta o teu poder e vem salvar-nos (NAA).

(Sl 80.3-5) 3Restaura-nos, ó Deus; faça resplandecer o teu rosto, e seremos salvos. 4Ó Senhor, Deus dos Exércitos, até quando estará indignado contra a oração do teu povo? 5Para comer, o Senhor lhe deu pão de lágrimas e, para beber, pranto em abundância (NAA).

(Sl 80.6-7) 6Fez de nós um motivo de disputas entre as nações vizinhas, e os nossos inimigos caçoam de nós. 7Restaura-nos, ó Deus dos Exércitos; faça resplandecer sobre nós o teu rosto, para que sejamos salvos (NVI).

(Sl 80.8-11) 8O Senhor trouxe uma videira do Egito; expulsou as nações e a plantou. 9Preparou-lhe o terreno, ela deitou profundas raízes e encheu a terra. 10Com a sombra dela os montes se cobriram, e os seus ramos se estenderam por cima dos cedros de Deus (NAA). 11Seus ramos se estenderam até o Mar, e os seus brotos, até o Rio (NVI).

(Sl 80.12-13) 12Por que o Senhor derrubou as suas cercas, permitindo que todos os que passam apanhem as suas uvas? 13Javalis da floresta a devastam e as criaturas do campo dela se alimentam (NVI).

(Sl 80.14-19) 14Volta-te para nós, ó Deus dos Exércitos! Dos altos céus olha e vê! Toma conta desta videira (NVI). 15Protege o que a tua mão direita plantou, o ramo que para o Senhor a fortaleceu (NAA). 16Tua videira foi derrubada; como lixo, foi consumida pelo fogo. Pela tua repreensão perece o teu povo! (NVI) 17Seja a tua mão sobre o povo da tua destra, sobre o filho do homem que o Senhor fortaleceu para ti (ARA). 18Então não nos desviaremos de ti; vivifica-nos, e invocaremos o teu nome (NVI). 19Restaura-nos, ó Senhor, o Deus dos Exércitos! Que a luz do teu rosto brilhe sobre nós; só então seremos salvos (NVT).

Profeta Jeremias: Jerusalém Destruída

(Lm 1.1-2) 1Como está deserta a cidade, antes tão cheia de gente! Como se parece com uma viúva, a que antes era grandiosa entre as nações! A que era a princesa das províncias agora tornou-se uma escrava (NVI). 2Ela passa a noite aos prantos; lágrimas correm por seu rosto. De todos os seus amantes, não resta um sequer para consolá-la. Todos os seus amigos a traíram e se tornaram seus inimigos (NVT).

(Lm 1.3-4) 3Judá foi levada para o exílio e oprimida com cruel escravidão. Vive entre as nações e não tem lugar para descansar. Seus inimigos a perseguiram, e ela não tem a quem recorrer (NVT). 4As estradas para Sião estão de luto, pois as multidões já não vêm celebrar as festas. Os portões da cidade estão em silêncio, os sacerdotes gemem, as moças choram. Como é amargo seu destino! (NVT)

(Lm 1.5) 5Seus adversários se tornaram seus senhores, e seus inimigos prosperam, pois o Senhor castigou Jerusalém por seus muitos pecados. Seus filhos foram capturados e levados para o exílio (NVT).

(Lm 1.6) 6Da filha de Sião já se passou todo o esplendor. Os seus príncipes ficaram sendo como corços que não acham pasto e caminham exaustos na frente do perseguidor (NAA).

(Lm 1.7-10) 7Agora que está aflita e andando sem rumo, Jerusalém se lembra de todas as coisas preciosas que teve nos tempos antigos. Ela se recorda de como o seu povo caiu nas mãos do adversário, sem que ninguém viesse socorrê-la, e de como os adversários a viram e deram risada da sua queda. 8Jerusalém pecou gravemente; por isso, se tornou repugnante. Todos os que a honravam agora a desprezam, porque viram a sua nudez; ela também geme e se retira envergonhada. 9A sua impureza está nas suas saias. Ela não pensava no que poderia acontecer; por isso, caiu de modo espantoso e não tem quem a console. “Vê, Senhor, a minha aflição, porque o inimigo se exalta”. 10O adversário pôs a mão em todas as coisas preciosas dela. Ela viu as nações entrarem no seu Santuário, apesar do Senhor ter proibido que entrassem na tua congregação (NAA).

(Lm 1.11-13) 11Todo o seu povo anda gemendo e à procura de pão; trocaram as suas coisas preciosas por mantimento, para poderem restaurar as forças. “Vê, Senhor, e contempla, pois me tornei desprezível (NAA). 12Vocês não se comovem, todos vocês que passam por aqui? Olhem ao redor e vejam se há sofrimento maior do que o que me foi imposto e que o Senhor trouxe sobre mim no dia em que se acendeu a sua ira. 13Do alto ele fez cair fogo sobre os meus ossos. Armou uma rede para os meus pés e me derrubou de costas. Deixou-me desolada, desfalecida o dia todo” (NVI).

(Lm 1.14-15) 14“Os meus pecados foram amarrados num jugo; suas mãos os ataram todos juntos, e os colocaram em meu pescoço; o Senhor abateu a minha força. Ele me entregou àqueles que não consigo vencer. 15O Senhor dispersou todos os guerreiros que me apoiavam; convocou um exército contra mim para destruir os meus jovens. O Senhor pisou no seu lagar a virgem, a cidade de Judá” (NVI).

(Lm 1.16-17) 16“Por estas coisas, eu choro; os meus olhos, os meus olhos se desfazem em lágrimas. Porque o consolador, que devia restaurar as minhas forças, se afastou de mim. Os meus filhos estão desolados, porque o inimigo prevaleceu” (NAA). 17Sião estende as mãos suplicantes, mas não há quem a console. O Senhor decretou que os vizinhos de Jacó se tornem seus adversários; Jerusalém tornou-se coisa imunda entre eles (NVI).

(Lm 1.18-19) 18“Justo é o Senhor, pois me rebelei contra a sua palavra. Escutem, todos os povos, e vejam a minha dor; as minhas virgens e os meus jovens foram levados para o cativeiro (NAA). 19Chamei os meus aliados, mas eles me traíram. Meus sacerdotes e meus líderes pereceram na cidade, enquanto procuravam comida para poderem sobreviver” (NVI).

(Lm 1.20-22) 20“Olha, Senhor, porque estou angustiada! A minha alma se agita, o meu coração está transtornado dentro de mim, porque gravemente me rebelei  contra ti. Lá fora, a espada mata os filhos; aqui dentro, a morte se propaga. 21Ouvem-se os meus gemidos, mas não tenho quem me console. Todos os meus inimigos que souberam da minha desgraça se alegram, porque o Senhor a fez cair sobre mim; mas, quando trouxer o dia que anunciou, eles serão semelhantes a mim (NAA). 22Que toda a maldade deles seja conhecida diante de ti; faça com eles o que fez comigo por causa de todos os meus pecados. Os meus gemidos são muitos e o meu coração desfalece” (NVI).

Profeta Jeremias: Os Efeitos do Castigo e Deus

(Lm 2.1) 1O Senhor cobriu a cidade de Sião com a nuvem da sua ira! Lançou por terra o esplendor de Israel, que se elevava para os céus; não se lembrou do estrado dos seus pés no dia da sua ira (NVI).

(Lm 2.2-4) 2O Senhor devorou todas as moradas de Jacó e não teve piedade; no seu furor, derrubou as fortalezas da filha de Judá; lançou por terra e profanou o reino e os seus príncipes (NAA). 3No furor da sua ira, cortou toda a força de Israel; retirou a sua destra de diante do inimigo; e ardeu contra Jacó, como labaredas de fogo que tudo consome em redor (ARA). 4Armou o seu arco como inimigo, firmou a sua destra como adversário e matou tudo o que era formoso à vista; derramou a sua indignação, como fogo na tenda da filha de Sião (ARC).

(Lm 2.5-7) 5O Senhor se tornou como inimigo, devorando Israel; devorou todos os seus palácios, destruiu as suas fortalezas e multiplicou na filha de Judá o pranto e a lamentação (NAA). 6Ele destroçou a sua morada como se fosse um simples jardim; destruiu o seu local de reuniões. O Senhor fez esquecidas em Sião suas festas fixas e seus Shabaths; em seu grande furor rejeitou o rei e o sacerdote (NVI). 7O Senhor rejeitou seu altar e desprezou seu Santuário. Entregou os palácios de Jerusalém a seus inimigos. No Templo do Senhor, gritam como se fosse um dia de celebração (NVT).

(Lm 2.8-10) 8O Senhor se decidiu a derrubar os muros da bela Sião. Traçou planos detalhados para sua destruição e fez o que planejou. Por isso as fortificações e os muros caíram diante dele. 9Os portões de Jerusalém afundaram na terra; ele despedaçou suas trancas. Seu rei e seus príncipes foram exilados entre as nações; sua Lei deixou de existir. Seus profetas não recebem mais visões do Senhor. 10Os líderes da bela Jerusalém sentam-se no chão em silêncio. Vestem-se de pano de saco e jogam pó sobre a cabeça. As moças de Jerusalém abaixam a cabeça, envergonhadas. (NVT).

Profeta Jeremias: Lamento pelas Perdas da Cidade

(Lm 2.11-12) 11“Chorei até que não tivesse mais lágrimas; meu coração está aflito. Meu espírito se derrama de angústia, quando vejo a calamidade de meu povo. Crianças pequenas e bebês desfalecem e morrem nas ruas. 12Clamam às mães: ‘Estamos com fome e sede!’. Desfalecem nas ruas, como o guerreiro ferido na batalha. Lutam para respirar e morrem lentamente nos braços maternos” (NVT).

(Lm 2.13-14) 13“Que posso dizer a seu respeito? Quem alguma vez viu tamanha tristeza? Ó filha de Jerusalém, a que posso compará-la em sua angústia? Ó filha virgem de Sião, como posso consolá-la? Sua ferida é mais profunda que o mar; quem pode curá-la?” (NVT) 14As visões que os seus profetas lhe anunciaram eram falsas e enganosas. Eles não expuseram a maldade do que você fazia, para restaurarem a sua sorte, mas anunciaram visões falsas, que a levaram ao cativeiro (NAA).

(Lm 2.15-16) 15Todos os que passam pelo caminho zombam, batendo palmas, vaiam e balançam a cabeça diante da filha de Jerusalém. Perguntam: “É esta a cidade que chamavam de Perfeição da Formosura, a alegria de toda a terra?” (NAA) 16Todos os seus inimigos falam mal de você; zombam, rosnam e dizem: “Finalmente a destruímos! Esperamos tanto por este dia, e enfim ele chegou!” (NVT).

(Lm 2.17) 17O Senhor fez o que planejou; cumpriu a sua palavra, que há muito tinha decretado. Derrubou tudo sem piedade, permitiu que o inimigo zombasse de você, exaltou o poder dos seus adversários (NVI).

(Lm 2.18-19) 18O coração do povo clama ao Senhor: “Ó, muralha da filha de Sião, que as suas lágrimas corram como um ribeiro, de dia e de noite! Não descanse! Que a menina de seus olhos não pare de chorar! (NAA) 19Levante-se, grite no meio da noite, quando começam as vigílias noturnas; derrame o seu coração como água na presença do Senhor. Levante para ele as mãos em favor da vida de seus filhos, que desmaiam de fome nas esquinas de todas as ruas” (NVI).

Profeta Jeremias: Clamor pelo Agir de Deus

(Lm 2.20-22) 20“Ó Senhor, pense nisso! Acaso deve tratar teu povo dessa maneira? Devem as mães comer os próprios filhos, que elas criaram com tanto carinho? Devem os sacerdotes e os profetas ser mortos dentro do Templo do Senhor? (NVT) 21Jovens e velhos espalham-se em meio ao pó das ruas; meus jovens e minhas virgens caíram mortos à espada. O Senhor os sacrificou no dia da tua ira; o Senhor os matou sem piedade. 22Como se faz convocação para um dia de festa, o Senhor convocou contra mim terrores por todos os lados. No dia da ira do Senhor, ninguém escapou nem sobreviveu; aqueles dos quais eu cuidava e os quais eu fiz crescer, o meu inimigo destruiu” (NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.