• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 268

268º Dia – 25 de Setembro

POVO DE JUDÁ E O IMPÉRIO PERSA

REINO MEDO-PERSAA Lista dos que voltaram com o Sacerdote Esdras para Jerusalém

(Ed 8.1-14) 1Esta é uma lista dos chefes de família, com suas genealogias, aqueles que regressaram comigo da Babilônia durante o reinado do rei Artaxerxes: 2da família de Fineias: Gérson; da família de Itamar: Daniel; da família de Davi: Hatus, 3descendente de Secanias; da família de Parós: Zacarias e cento e cinquenta homens registrados com ele; 4da família de Paate-Moabe: Elioenai, filho de Zeraías, e duzentos homens registrados com ele; 5da família de Zatu: Secanias, filho de Jaaziel, e trezentos homens registrados com ele; 6da família de Adim: Ebede, filho de Jônatas, e cinquenta homens registrados com ele; 7da família de Elão: Jesaías, filho de Atalias, e setenta homens registrados com ele; 8da família de Sefatias: Zebadias, filho de Micael, e oitenta homens registrados com ele; 9da família de Joabe: Obadias, filho de Jeiel, e duzentos e dezoito homens registrados com ele; 10da família de Bani: Selomite, filho de Josifias, e cento e sessenta homens registrados com ele; 11da família de Bebai: Zacarias, filho de Bebai, e vinte e oito homens registrados com ele; 12da família de Azgade: Joanã, filho de Hacatã, e cento e dez homens registrados com ele; 13da família de Adonicam, que chegaram depois: Elifelete, Jeiel e Semaías, e sessenta homens registrados com eles; 14da família de Bigvai: Utai e Zacur, e setenta homens registrados com eles (NVT).

O Sacerdote Esdras manda buscar Levitas

(Ed 8.15-20) 15Reuni os exilados perto do canal de Aava, e acampamos ali por três dias enquanto eu revisava as listas do povo e dos sacerdotes que haviam chegado. Descobri que nenhum levita se havia oferecido para nos acompanhar. 16Por isso, mandei chamar Eliézer, Ariel, Semaías, Elnatã, Jaribe, Elnatã, Natã, Zacarias e Mesulão, líderes do povo. Também mandei chamar Joiaribe e Elnatã, dois homens com discernimento. 17Enviei-os a Ido, chefe dos levitas em Casifia, para que pedissem a ele, a seus parentes e aos servidores do Templo que nos enviassem ministros para o Templo de Deus, em Jerusalém (NVT). 18Como a bondosa mão de Deus estava sobre nós, eles nos trouxeram Serebias, homem capaz, dentre os descendentes de Mali, filho de Levi, neto de Israel, e os filhos e irmãos de Serebias, dezoito homens; 19e também Hasabias, acompanhado de Jesaías, dentre os descendentes de Merari, e seus irmãos e filhos, vinte homens. 20Eles trouxeram ainda duzentos e vinte dos servidores do Templo, um grupo que Davi e os seus oficiais tinham formado para ajudar os levitas. Todos eles tinham seus nomes registrados (NVI).

O Sacerdote Esdras estabelece Jejum e Oração para a Viagem

(Ed 8.21-23) 21Ali, junto ao canal de Aava, proclamei um jejum, a fim de que nos humilhássemos diante do nosso Deus e lhe pedíssemos uma viagem segura para nós e nossos filhos, com todos os nossos bens. 22Tive vergonha de pedir soldados e cavaleiros ao rei para nos protegerem dos inimigos na estrada, pois tínhamos dito ao rei: “A mão bondosa de nosso Deus está sobre todos os que o buscam, mas o seu poder e a sua ira são contra todos os que o abandonam”. 23Por isso jejuamos e suplicamos essa bênção ao nosso Deus, e ele nos atendeu (NVI).

(Ed 8.31) 31No décimo segundo dia do primeiro mês nós partimos do canal de Aava e fomos para Jerusalém. A mão do nosso Deus esteve sobre nós, e ele nos protegeu do ataque de inimigos e assaltantes pelo caminho (NVI).

(Ed 7.8-9) 8Esdras chegou a Jerusalém no quinto mês do sétimo ano desse reinado (NVI). 9Ele partiu da Babilônia no primeiro dia do primeiro mês, e, no primeiro dia do quinto mês, chegou a Jerusalém, porque a mão bondosa do seu Deus estava sobre ele (NAA).

A Chegada em Jerusalém

(Ed 8.32-34) 32Quando chegamos a Jerusalém, descansamos três dias (NTLH). 33No quarto dia depois de nossa chegada, a prata, o ouro e os utensílios valiosos foram pesados no Templo de nosso Deus e entregues a Meremote, filho do sacerdote Urias. Estavam com ele Eleazar, filho de Fineias, e os levitas Jozabade, filho de Jesua, e Noadias, filho de Binui. 34Pesaram e contaram tudo, e o peso total foi registrado oficialmente (NVT).

(Ed 8.35-36) 35Então os exilados que tinham voltado do cativeiro sacrificaram holocaustos ao Deus de Israel: doze touros em favor de todo o Israel, noventa e seis carneiros, setenta e sete cordeiros e, como oferta pelo pecado, doze bodes; tudo oferecido como holocausto ao Senhor. 36Eles também entregaram as ordens do rei aos sátrapas e aos governadores do território a oeste do Eufrates, e eles ajudaram o povo na obra do Templo de Deus (NVI).

CIDADE DE JERUSALÉMA Infidelidade do Povo e a Oração do Sacerdote Esdras

(Ed 9.1-2) 1Depois que essas coisas foram feitas, os líderes judeus vieram e me disseram: “Muitos israelitas, e até mesmo alguns sacerdotes e levitas, não se mantiveram separados dos outros povos que habitam nesta terra. Adotaram as práticas detestáveis dos cananeus, dos hititas, dos ferezeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus. 2Os homens de Israel se casaram com mulheres desses povos e as tomaram como esposas para seus filhos. A descendência santa se contaminou por meio desses casamentos mistos. E, pior ainda, os líderes e os oficiais foram os primeiros a cometer essa infidelidade” (NVT).

(Ed 9.3-4) 3Quando ouvi isso, rasguei a minha túnica e o meu manto, arranquei os cabelos da cabeça e da barba e me sentei estarrecido! (NVI) 4Então todos que tremiam diante das palavras do Deus de Israel vieram e sentaram-se comigo por causa dessa infidelidade cometida pelos exilados que haviam regressado. E fiquei sentado ali, atônito, até o sacrifício da tarde (NVT).

(Ed 9.5-9) 5Na hora do sacrifício, levantei-me de onde havia sentado em lamentação, com as roupas rasgadas. Caí de joelhos, ergui as mãos ao Senhor, meu Deus, 6e orei: “Ó meu Deus, estou profundamente humilhado e tenho vergonha de levantar meu rosto para ti. Pois nossos pecados se elevam acima de nossa cabeça, e nossa culpa chegou até os céus (NVT). 7Desde os dias dos nossos pais até hoje, estamos em grande culpa e, por causa das nossas iniquidades, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes fomos entregues aos reis de outras terras, à espada, ao cativeiro, ao roubo e à vergonha, como hoje se vê (NAA). 8Mas agora, por um breve momento, o Senhor nosso Deus foi misericordioso, deixando-nos um remanescente e dando-nos um lugar seguro em seu Santuário, e dessa maneira o nosso Deus ilumina os nossos olhos e nos dá um pequeno alívio em nossa escravidão (NVI). 9Éramos escravos, mas, em seu amor leal, nosso Deus não nos abandonou na escravidão. Em vez disso, fez os reis da Pérsia nos tratarem com bondade. Ele renovou nossas forças, para que reconstruíssemos o Templo de nosso Deus e restaurássemos suas ruínas. Deu-nos um muro de proteção em Judá e em Jerusalém” (NVT).

(Ed 9.10-12) 10“Agora, ó nosso Deus, o que podemos dizer depois de tudo isso? Pois, mais uma vez, abandonamos teus mandamentos! 11O Senhor nos advertiu por meio de teus servos, os profetas, quando eles disseram: ‘A terra em que estão entrando está inteiramente contaminada pelas práticas detestáveis dos povos que nela habitam. Está cheia de corrupção, de uma extremidade à outra. 12Não permitam que suas filhas se casem com os filhos deles, nem tomem as filhas deles como esposas para seus filhos. Jamais promovam a paz e a prosperidade dessas nações. Se seguirem essas instruções, serão fortes, desfrutarão das coisas boas que a terra produz e deixarão essa prosperidade como herança para seus filhos para sempre’” (NVT).

(Ed 9.13-15) 13“Tudo que nos aconteceu é castigo de nossa maldade e de nossa grande culpa. Ainda assim, recebemos um castigo muito menor do que merecíamos, pois o Senhor, nosso Deus, permitiu que alguns de nós sobrevivêssemos como um remanescente. 14E, no entanto, quebramos teus mandamentos outra vez e nos casamos com pessoas que praticam essas coisas detestáveis. Acaso tua ira não será suficiente para nos destruir, a ponto de não sobreviver nem mesmo este pequeno remanescente? 15Ó Senhor, Deus de Israel, o Senhor é justo. Aqui estamos diante de ti com nossa culpa, um mero remanescente que escapou, embora, por sermos culpados, nenhum de nós tenha o direito de estar em tua presença” (NVT).

A Confissão do Povo

(Ed 10.1-4) 1Enquanto Esdras orava e fazia essa confissão, chorando e com o rosto no chão diante do Templo de Deus, uma grande multidão de israelitas, homens, mulheres e crianças, se reuniu e chorou amargamente com ele (NVT). 2Então Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, tomou a palavra e disse a Esdras: “Nós temos transgredido contra o nosso Deus, nos casando com mulheres estrangeiras, que pertencem aos povos desta terra. Mas, quanto a isto, ainda há esperança para Israel. 3Façamos agora uma aliança com o nosso Deus, de que despediremos todas essas mulheres e os seus filhos, segundo o conselho do meu senhor e dos que tremem diante do mandamento do nosso Deus. Que se faça segundo a Lei (NAA). 4Levante-se, pois é seu dever nos dizer como corrigir esta situação. Nós o apoiaremos; portanto, seja forte e faça o que tem de ser feito!” (NVT)

(Ed 10.5-9) 5Então Esdras se levantou e fez com que os principais sacerdotes, os levitas e todo o Israel jurassem que fariam segundo esta palavra. E eles juraram (NAA). 6Em seguida, Esdras se retirou de diante do Templo de Deus e foi à sala de Joanã, filho de Eliasibe. Não bebeu nem comeu nada enquanto esteve ali, pois ainda lamentava a infidelidade dos exilados que haviam regressado. 7Depois disso, foi feita uma proclamação por todo o Judá e Jerusalém, para que todos os que vieram do exílio se reunissem em Jerusalém. 8Aqueles que não viessem em três dias perderiam todas as suas propriedades e seriam expulsos da comunidade dos exilados, conforme a decisão dos líderes e das autoridades (NVT). 9No prazo de três dias, todos os homens de Judá e de Benjamim tinham se reunido em Jerusalém e, no vigésimo dia do nono mês, todo o povo estava sentado na praça que ficava diante do Templo de Deus. Todos estavam profundamente abatidos por causa da reunião e também porque chovia muito (NVI).

(Ed 10.10-14) 10Então o sacerdote Esdras levantou-se e disse-lhes: “Vocês têm sido infiéis! Vocês se casaram com mulheres estrangeiras, aumentando a culpa de Israel (NVI). 11Portanto, façam confissão ao Senhor, Deus dos seus pais, e façam o que lhe agrada. Separem-se dos povos desta terra e das mulheres estrangeiras” (NAA). 12A comunidade toda respondeu em voz alta: “Você está certo! Devemos fazer o que você diz (NVI). 13No entanto, não é algo que possa ser feito em um dia ou dois, pois há muitos de nós envolvidos neste grande pecado. E agora é a estação das chuvas, portanto não podemos ficar aqui fora por muito mais tempo. 14Que nossos líderes decidam por toda a comunidade. Todo aquele que tiver uma esposa estrangeira virá num dia marcado, acompanhado das autoridades e dos juízes de sua cidade, para que a ira ardente de nosso Deus a esse respeito seja afastada de nós” (NVT).

Os Israelitas despedem as Esposas Estrangeiras

(Ed 10.15-17) 15Apenas Jônatas, filho de Asael, e Jazeías, filho de Ticvá, se opuseram a isso, apoiados por Mesulão e pelo levita Sabetai (NAA). 16E assim os exilados fizeram conforme proposto. O sacerdote Esdras escolheu chefes de família, um de cada grupo de famílias, todos eles chamados por nome. E no primeiro dia do décimo mês eles se assentaram para investigar cada caso (NVI). 17E, no primeiro dia do primeiro mês, concluíram o exame de todos os casos de homens que haviam casado com mulheres estrangeiras (NAA).

(Ed 10.18-44) 18Dentre os filhos dos sacerdotes, foram encontrados os seguintes que tinham casado com mulheres estrangeiras: dos filhos de Jesua, filho de Jozadaque, e de seus irmãos: Maaseias, Eliézer, Jaribe e Gedalias. 19Com um aperto de mão, prometeram mandar embora as suas mulheres e, por serem culpados, ofereceram um carneiro do rebanho pela sua culpa. 20Dos filhos de Imer: Hanani e Zebadias. 21Dos filhos de Harim: Maaseias, Elias, Semaías, Jeiel e Uzias. 22Dos filhos de Pasur: Elioenai, Maaseias, Ismael, Natanael, Jozabade e Elasa. 23Dos levitas: Jozabade e Simei, Quelaías, também chamado de Quelita, Petaías, Judá e Eliézer. 24Dos cantores: Eliasibe; dos porteiros: Salum, Telém e Uri. 25E de Israel, dos filhos de Parós: Ramias, Jezias, Malquias, Miamim, Eleazar, Malquias e Benaia. 26Dos filhos de Elão: Matanias, Zacarias, Jeiel, Abdi, Jerimote e Elias. 27Dos filhos de Zatu: Elioenai, Eliasibe, Matanias, Jerimote, Zabade e Aziza. 28Dos filhos de Bebai: Joanã, Hananias, Zabai e Atlai. 29Dos filhos de Bani: Mesulão, Maluque, Adaías, Jasube, Seal e Jerimote. 30Dos filhos de Paate-Moabe: Adna, Quelal, Benaia, Maaseias, Matanias, Bezalel, Binui e Manassés. 31Dos filhos de Harim: Eliézer, Issias, Malquias, Semaías, Simeão, 32Benjamim, Maluque e Semarias. 33Dos filhos de Hasum: Matenai, Matatá, Zabade, Elifelete, Jeremai, Manassés e Simei. 34Dos filhos de Bani: Maadai, Anrão, Uel, 35Benaia, Bedias, Queluí, 36Vanias, Meremote, Eliasibe, 37Matanias, Matenai, Jaasai, 38Bani, Binui, Simei, 39Selemias, Natã, Adaías, 40Macnadbai, Sasai, Sarai, 41Azarel, Selemias, Semarias, 42Salum, Amarias e José. 43Dos filhos de Nebo: Jeiel, Matitias, Zabade, Zebina, Jadai, Joel e Benaia. 44Todos estes tinham casado com mulheres estrangeiras, e alguns deles tinham filhos destas mulheres (NAA).

REINO MEDO-PERSANeemias recebe Notícias de Jerusalém

(Ne 1.1-3) 1Esta é a história de Neemias, filho de Hacalias. No mês de quisleu, no ano vinte do reinado de Artaxerxes, rei da Pérsia, eu, que me chamo Neemias, estava em Susã, a capital do país (NTLH). 2Hanani, um de meus irmãos, veio me visitar com alguns homens que haviam chegado de Judá. Perguntei-lhes a respeito dos judeus que haviam regressado do cativeiro e da situação em Jerusalém (NVT). 3E eles me responderam: “Os restantes, os que sobreviveram ao exílio e se encontram lá na província, estão em grande miséria e humilhação. As muralhas de Jerusalém continuam em ruínas, e os seus portões foram destruídos pelo fogo” (NAA).

Neemias intercede pelo seu Povo

(Ne 1.4-7) 4Quando ouvi estas palavras, eu me sentei, chorei e lamentei por alguns dias. Fiquei jejuando e orando diante do Deus dos céus. 5Eu disse: “Ah! Senhor, Deus dos céus, Deus grande e temível, que guarda a aliança e a misericórdia para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos! 6Estejam atentos os teus ouvidos, e os teus olhos, abertos, para que atenda a oração do teu servo, que hoje faço diante de ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos. Faço confissão dos pecados dos filhos de Israel, os quais temos cometido contra ti. Eu e a casa de meu pai pecamos. 7Temos procedido de forma totalmente corrupta contra ti e não guardamos os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos que ordenou a Moisés, teu servo” (NAA).

(Ne 1.8-10) 8“Lembra-se agora do que disse a Moisés, teu servo: ‘Se vocês forem infiéis, eu os espalharei entre as nações (NVI), 9mas, se vocês se converterem a mim e guardarem os meus mandamentos, e os cumprirem, então, ainda que os seus desterrados estejam nos lugares mais distantes da terra, de lá os ajuntarei e os trarei para o lugar que escolhi para fazer habitar o meu nome’. 10Estes ainda são teus servos e o teu povo que resgatou com o teu grande poder e com a tua mão poderosa” (NAA).

(Ne 1.11) 11“Ah! Senhor, estejam atentos os teus ouvidos à oração do teu servo e à oração dos teus servos que se agradam de temer o teu nome. Faça com que o teu servo seja bem-sucedido hoje e encontre misericórdia diante desse homem”. Nesse tempo eu era copeiro do rei (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.