• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 307

307º Dia – 3 de Novembro

O NOVO TESTAMENTO

CIDADE DE JERUSALÉMO Lamento de Jesus pela Cidade de Jerusalém

(Lc 19.41-44) 41Quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. 42“Como eu gostaria que hoje você compreendesse o caminho para a paz!”, disse ele. “Agora, porém, isso está oculto a seus olhos (NVT). 43Pois virão dias em que os seus inimigos cercarão você de trincheiras e apertarão o cerco por todos os lados; 44e vão arrasar você e matar todos os seus moradores. Não deixarão pedra sobre pedra, porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio visitá-la” (NAA).

Jesus Agita a Cidade de Jerusalém

(Mt 21.10-11) 10Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou agitada e perguntava: “Quem é este?” 11A multidão respondia: “Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galileia” (NVI).

(Jo 12.17-19) 17Muitos tinham visto quando Jesus mandou Lázaro sair do túmulo e o ressuscitou dos mortos, e contavam esse fato a outros. 18Destes, muitos saíram ao encontro de Jesus, porque tinham ouvido falar desse sinal. 19Então os fariseus disseram uns aos outros: “Não podemos fazer nada. Vejam, todo mundo o segue!” (NVT).

A Purificação do Templo

(Mc 11.15) 15aChegando a Jerusalém (NVI).

(Jo 2.14) 14E encontrou no Templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os cambistas assentados (ARA).

(Jo 2.15) 15Então ele fez um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, bem como as ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas e virou as suas mesas (NVI).

(Lc 19.45) 45Então Jesus entrou no templo e começou a expulsar os que ali vendiam (NVT).

(Mt 21.12) 12Então Jesus entrou no Templo e começou a expulsar todos que ali estavam comprando e vendendo animais para os sacrifícios. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas (NVT).

(Mc 11.15-16) 15bJesus entrou no templo e ali começou a expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas 16e não permitia que ninguém carregasse mercadorias pelo Templo (NVI).

(Jo 2.16) 16Aos que vendiam pombas disse: “Tirem estas coisas daqui! Parem de fazer da casa de meu Pai um mercado!” (NVI)

(Mt 21.13) 13E lhes disse: “Está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração’; mas vocês estão fazendo dela um covil de ladrões” (NVI).

(Mc 11.17) 17E ele os ensinava, dizendo: “Não está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração para todos os povos?’ Mas vocês fizeram dela um covil de ladrões” (NVI).

(Lc 19.46) 46Disse-lhes: “Está escrito: ‘A minha casa será casa de oração’; mas vocês fizeram dela um covil de ladrões” (NVI).

(Jo 2.17) 17Então os discípulos se lembraram desta profecia das Escrituras: “O zelo pela casa de Deus me consumirá” (NVT).

(Jo 2.22) 22Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, os discípulos dele se lembraram que ele tinha dito isso e creram na Escritura e na palavra de Jesus (NAA).

(Jo 2.18-21) 18Então os judeus lhe perguntaram: “Que sinal milagroso o Senhor pode mostrar-nos como prova da sua autoridade para fazer tudo isso?” 19Jesus lhes respondeu: “Destruam este Templo, e eu o levantarei em três dias”. 20Os judeus responderam: “Este Templo levou quarenta e seis anos para ser edificado, e o Senhor vai levantá-lo em três dias?” (NVI) 21Ele, porém, se referia ao Santuário do seu corpo (NAA).

(Jo 12.16) 16Seus discípulos não entenderam, naquele momento, que se tratava do cumprimento de uma profecia. Depois que Jesus foi glorificado, porém, eles se lembraram do que havia acontecido e perceberam que era a respeito dele que essas coisas tinham sido escritas (NVT).

(Mt 21.14) 14Os cegos e os mancos aproximaram-se dele no Templo, e ele os curou (NVI).

(Mt 21.15-16) 15Quando os principais sacerdotes e mestres da Lei viram esses milagres maravilhosos e ouviram até as crianças no templo gritar: “Hosana, Filho de Davi”, ficaram indignados (NVT), 16E disseram-lhe: “Ouve o que estes dizem?” E Jesus lhes disse: “Sim; nunca leu: ‘Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tem tirado o perfeito louvor?’” (ACF)

(Mc 11.18) 18Quando os principais sacerdotes e mestres da Lei souberam o que Jesus tinha feito, começaram a tramar um modo de matá-lo. Contudo, tinham medo dele, pois o povo estava muito admirado com seu ensino (NVT).

(Mt 21.17) 17E, deixando-os, saiu da cidade e foi para Betânia, onde passou a noite (NAA).

(Mc 11.11) 11Jesus entrou em Jerusalém e dirigiu-se ao Templo. Observou tudo à sua volta e, como já era tarde, foi para Betânia com os Doze (NVI).

(Mc 11.19) 19Ao entardecer, Jesus e seus discípulos saíram da cidade (NVT).

ESTRADA ENTRE BETÂNIA E JERUSALÉMJesus e a Figueira (10 de abril de 29 d.C. – Domingo)

(Mc 11.12-14) 12Na manhã seguinte, quando saíam de Betânia, Jesus teve fome (NVT). 13E, vendo de longe uma figueira com folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa. Aproximando-se dela, nada achou, a não ser folhas; porque não era tempo de figos. 14Então Jesus disse à figueira: “Nunca mais alguém coma dos seus frutos! E os discípulos de Jesus ouviram isto (NAA).

(Mt 21.18-19) 18De manhã cedo, quando voltava para a cidade, Jesus teve fome. 19Vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela, mas nada encontrou, a não ser folhas. Então lhe disse: “Nunca mais dê frutos!” Imediatamente a árvore secou (NVI).

CIDADE DE JERUSALÉMA Autoridade de Jesus

(Mc 11.27-28) 27Então regressaram para Jerusalém. E enquanto Jesus andava pelo Templo, os principais sacerdotes, os escribas e os anciãos vieram ao seu encontro 28e lhe perguntaram: “Com que autoridade você faz estas coisas? Ou quem lhe deu esta autoridade para fazer isto?” (NAA)

(Mt 21.23) 23Quando Jesus voltou ao Templo e começou a ensinar, os principais sacerdotes e líderes do povo vieram até ele e perguntaram: “Com que autoridade você faz essas coisas? Quem lhe deu esse direito?” (NVT)

(Lc 20.1-2) 1Aconteceu que, num daqueles dias, estando Jesus a ensinar o povo no Templo e a evangelizar, chegaram os principais sacerdotes e os escribas, juntamente com os anciãos, 2e lhe perguntaram: “Diga-nos com que autoridade você faz estas coisas? Ou quem lhe deu esta autoridade? (NAA)

(Mt 21.24-27) 24Jesus respondeu: Eu também vou fazer uma pergunta a vocês. Se me responderem, também eu lhes direi com que autoridade faço estas coisas. 25De onde era o batismo de João: do céu ou dos homens?” E eles discutiam entre si: Se dissermos: ‘Do céu’, ele nos dirá: ‘Então por que não acreditaram nele?’ (NAA) 26Mas, se dissermos que era apenas humana, seremos atacados pela multidão, pois todos pensam que João era profeta” (NVT). 27Então responderam a Jesus: Não sabemos”. E ele, por sua vez, lhes disse: Então eu também não lhes digo com que autoridade faço estas coisas” (NAA).

(Mc 11.29-33) 29Jesus respondeu: “Eu vou fazer uma pergunta a vocês. Respondam, e eu lhes direi com que autoridade faço estas coisas. 30O batismo de João era do céu ou dos homens? Respondam!” 31E eles discutiam entre si: “Se dissermos: “Do céu”, ele dirá: ‘Então por que não acreditaram nele?’ (NAA) 32Se, porém, dissermos: ‘Dos homens’, tememos o povo, porque todos sustentavam que João, verdadeiramente, era profeta” (ARC). 33Então responderam a Jesus: “Não sabemos”. E Jesus, por sua vez, lhes disse: “Então eu também não lhes digo com que autoridade faço estas coisas” (NAA).

(Lc 20.3-8) 3Ele respondeu: “Eu também farei uma pergunta; digam-me: 4O batismo de João era do céu, ou dos homens?’” 5Eles discutiam entre si, dizendo: “Se dissermos: ‘Do céu’, ele perguntará: ‘Então por que vocês não creram nele?’ 6Mas se dissermos: ‘Dos homens’, todo o povo nos apedrejará, porque convencidos estão de que João era um profeta” (NVI). 7Por fim, responderam que não sabiam de onde era. 8E Jesus lhes disse: “Então eu também não lhes digo com que autoridade faço estas coisas” (NAA).

A Parábola dos Dois Irmãos

(Mt 21.28-30) 28Jesus continuou: “E o que é que vocês acham disto? ‘Certo homem tinha dois filhos. Ele foi falar com o mais velho e disse: ‘Filho, hoje você vai trabalhar na minha plantação de uvas’ (NTLH). 29Ele respondeu: ‘Não quero ir’. Mas depois, arrependido, foi (NAA). 30Então o pai disse ao outro filho: ‘Vá você’, e ele respondeu: ‘Sim senhor, eu vou’, mas não foi’” (NVT).

(Mt 21.31-32) 31Qual dos dois obedeceu ao pai?” Eles responderam: “O primeiro”. Então Jesus explicou: “Eu lhes digo a verdade: ‘Cobradores de impostos e prostitutas entrarão no Reino de Deus antes de vocês’ (NAA). 32Porque João veio para mostrar o caminho da justiça, e vocês não creram nele, mas os publicanos e as prostitutas creram. E, mesmo depois de verem isso, vocês não se arrependeram nem creram nele” (NVI).

A Parábola dos Lavradores Maus

(Mc 12.1) 1Então Jesus começou a lhes falar por parábolas: “Certo homem plantou uma vinha, colocou uma cerca ao redor dela, cavou um tanque para prensar as uvas e construiu uma torre. Depois arrendou a vinha a alguns lavradores e foi fazer uma viagem” (NVI).

(Lc 20.9) 9A seguir, Jesus passou a contar ao povo esta parábola: “Certo homem plantou uma vinha, arrendou-a para uns lavradores e ausentou-se do país por prazo considerável” (NAA).

(Mt 21.33) 33“Escutem outra parábola: ‘Havia um homem, dono de terras, que plantou uma vinha. Pôs uma cerca em volta dela, construiu nela um lagar, edificou uma torre e arrendou a vinha a uns lavradores. Depois, ausentou-se do país’” (NAA).

(Mt 21.34) 34No tempo da colheita da uva, enviou seus servos a fim de receber sua parte da colheita (NVT).

(Lc 20.10) 10No devido tempo, mandou um servo aos lavradores para que lhe dessem do fruto da vinha. Mas os lavradores, depois de espancá-lo, o despacharam de mãos vazias” (NAA).

(Mc 12.2-3) 2No tempo da colheita, mandou um servo para que recebesse dos lavradores a sua parte dos frutos da vinha. 3Mas os lavradores o agarraram, espancaram e o despacharam de mãos vazias” (NAA).

(Lc 20.11) 11Em vista disso, enviou-lhes outro servo, mas também a este espancaram e, depois de insultá-lo, despacharam de mãos vazias” (NAA).

(Mc 12.4) 4Então o dono da terra enviou outro servo, mas eles o insultaram e bateram na cabeça dele” (NVT).

(Lc 20.12) 12Mandou ainda um terceiro; também a este, depois de feri-lo, expulsaram” (NAA).

(Mt 21.35) 35“Os lavradores agarraram os servos, espancaram um deles, mataram outro e apedrejaram o terceiro” (NAA).

(Mc 12.5) 5Mandou ainda outro servo, e a este mataram. Muitos outros lhes enviou, dos quais espancaram uns e mataram outros” (NAA).

(Mt 21.36) 36O dono enviou ainda outros servos em maior número; e os lavradores fizeram a mesma coisa com eles” (NAA).

(Mc 12.6) 6Até que só restou um: seu filho muito amado. Por fim, o dono o enviou, pois pensou: ‘Certamente respeitarão meu filho’(NVT).

(Lc 20.13) 13Então o dono da vinha disse: ‘Que farei? Enviarei o meu filho amado; talvez o respeitem’(NAA).

(Mt 21.37) 37Por último, o dono da vinha enviou-lhes o seu próprio filho, pensando: ‘O meu filho eles respeitarão’” (NAA).

(Mc 12.7-8) 7Mas os tais lavradores disseram entre si: ‘Este é o herdeiro; venham, vamos matá-lo, e a herança será nossa’. 8E, agarrando o filho, mataram-no e o lançaram fora da vinha (NAA).

(Mt 21.38-39) 38Mas os lavradores, vendo o filho, disseram uns aos outros: ‘Este é o herdeiro; venham, vamos matá-lo e ficar com a herança dele para nós’ (NAA). 39Assim eles o agarraram, lançaram-no para fora da vinha e o mataram” (NVI).

(Lc 20.14) 14Mas, quando os lavradores viram o filho, começaram a discutir entre si: ‘Este é o herdeiro; vamos matá-lo, para que a herança seja nossa’(NAA).

(Lc 20.15-16) 15E, lançando-o fora da vinha, o mataram. Que lhes fará, pois, o dono da vinha? 16Virá, exterminará aqueles lavradores e entregará a vinha a outros”. Ao ouvir isto, disseram: “Que tal não aconteça!” (NAA)

(Mt 21.40-41) 40“Quando o dono da terra voltar, o que vocês acham que ele fará com aqueles lavradores?”, perguntou Jesus. 41Os líderes religiosos responderam: “Ele os matará cruelmente e arrendará o vinhedo para outros, que lhe darão sua parte depois de cada colheita” (NVT).

(Mc 12.9) 9Que fará, pois, o dono da vinha? Virá, exterminará aqueles lavradores e passará a vinha a outros” (ARA).

(Mt 21.43) 43Portanto, eu lhes digo que o Reino de Deus será tirado de vocês e entregue a um povo que lhe produza os respectivos frutos” (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.