• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 364

364º Dia – 30 de Dezembro

O NOVO TESTAMENTO

ILHA DE PATMOS – Continuação de APOCALIPSE  DE JOÃO

A Colheita da Terra

(Ap 14.14-15) 14Em seguida, vi uma nuvem branca e, sentado na nuvem, alguém semelhante ao Filho do Homem. Tinha uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão. 15Então outro anjo veio do Templo e gritou bem forte para aquele que estava sentado na nuvem: “Use a foice e comece a ceifar, pois chegou a hora da colheita; a safra da terra está madura!” (NVT)

(Ap 14.16-18) 16Assim, aquele que estava assentado sobre a nuvem passou sua foice pela terra, e a terra foi ceifada (NVI). 17Depois disso, outro anjo saiu do Templo no céu, e ele também tinha uma foice afiada. 18Então ainda outro anjo, que tinha poder para destruir com fogo, veio do altar e gritou bem forte para o anjo que segurava a foice afiada: “Agora use sua foice para ajuntar os cachos de uvas da videira da terra, pois estão maduras!” (NVT)

(Ap 14.19-20) 19O anjo passou a foice pela terra, ajuntou as uvas e as lançou no grande lagar da ira de Deus (NVI). 20As uvas foram pisadas no tanque, fora da cidade, e dele correu sangue como um rio de quase trezentos quilômetros de comprimento, com altura que chegava aos freios de um cavalo (NVT).

O Cântico de Moisés e do Cordeiro

(Ap 15.1-4) 1Vi no céu outro sinal grande e maravilhoso. Sete anjos seguravam as últimas sete pragas que completariam a fúria de Deus. 2Vi diante de mim algo semelhante a um mar de vidro misturado com fogo. Nele estavam em pé todos os que haviam vencido a Besta, sua estátua e o número que representa seu nome. Todos seguravam harpas que Deus lhes tinha dado (NVT) 3e cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações. 4Quem não te temerá, ó Senhor? Quem não glorificará o teu nome? Pois somente o Senhor é santo. Todas as nações virão à tua presença e te adorarão, pois os teus atos de justiça se tornaram manifestos” (NVI).

As Taças são Entregues aos Anjos

(Ap 15.5-8) 5Depois disso olhei e vi que se abriu nos céus o Santuário, o Tabernáculo da Aliança. 6Saíram do Santuário os sete anjos com as sete pragas. Eles estavam vestidos de linho puro e resplandecente e tinham cinturões de ouro ao redor do peito (NVI). 7Um dos quatro seres vivos entregou a cada um dos sete anjos uma taça de ouro cheia da fúria de Deus, que vive para todo o sempre. 8O Templo se encheu da fumaça da glória e do poder de Deus, e ninguém podia entrar no Templo enquanto os anjos não tivessem terminado de derramar as sete pragas (NVT).

(Ap 16.1) 1Então ouvi uma poderosa voz que vinha do Templo dizer aos sete anjos: “Vão e derramem sobre a terra as sete taças da fúria de Deus” (NVT).

1ª Taça: Pestilência

(Ap 16.2) 2O primeiro anjo foi e derramou a sua taça pela terra, e abriram-se feridas malignas e dolorosas naqueles que tinham a marca da Besta e adoravam a sua imagem (NVI).

2ª Taça: Toda a Vida Marinha é Extinta

(Ap 16.3) 3O segundo anjo derramou a sua taça no mar, e este se transformou em sangue como de um morto, e morreu toda criatura que vivia no mar (NVI).

3ª Taça: Toda a Água Potável fica Contaminada

(Ap 16.4-7) 4O terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes, e eles se transformaram em sangue. 5Então ouvi o anjo que tem autoridade sobre as águas dizer: “O Senhor é justo, o Senhor, o Santo, que é e que era, porque julgou estas coisas; 6pois eles derramaram o sangue dos teus santos e dos teus Profetas, e o Senhor lhes deu sangue para beber, como eles merecem”. 7E ouvi o altar responder: “Sim, Senhor Deus Todo-Poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos” (NVI).

4ª Taça: A Intensidade Solar é Aumentada

(Ap 16.8-9) 8O quarto anjo derramou a sua taça no sol, e foi dado poder ao sol para queimar os homens com fogo. 9Estes foram queimados pelo forte calor e amaldiçoaram o nome de Deus, que tem domínio sobre estas pragas; contudo, recusaram arrepender-se e glorificá-lo (NVI).

5ª Taça: O Poder do Anticristo é Humilhado

(Ap 16.10-11) 10O quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da Besta, cujo reino ficou em trevas. De tanta agonia, os homens mordiam a própria língua 11e blasfemavam contra o Deus dos céus, por causa das suas dores e das suas feridas; contudo, recusaram arrepender-se das obras que haviam praticado (NVI).

6ª Taça: A Batalha no Armagedom

(Ap 16.12-14) 12O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates, e secaram-se as suas águas para que fosse preparado o caminho para os reis que vêm do Oriente (NVI). 13Então vi sair da boca do Dragão, da boca da Besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs (NAA). 14São espíritos de demônios que realizam sinais milagrosos; eles vão aos reis de todo o mundo, a fim de reuni-los para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso (NVI).

(Ap 16.15) 15“Eis que venho como vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha” (NAA).

(Ap 16.16) 16E os espíritos reuniram todos os governantes e seus exércitos no lugar que, em hebraico, se chama Armagedom (NVT).

7ª Taça: A 2ª Vinda de Jesus

(Ap 16.17) 17O sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e do Santuário saiu uma forte voz que vinha do trono, dizendo: “Está feito!”

(Ap 11.19) 19Então foi aberto o Santuário de Deus nos céus, e ali foi vista a Arca da sua Aliança. Houve relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e um grande temporal de granizo (NVI).

(Ap 16.18) 18Houve, então, relâmpagos, vozes, trovões e um forte terremoto. Nunca havia ocorrido um terremoto tão forte como esse desde que o homem existe sobre a terra (NVI).

(Ap 16.19-21) 19A grande cidade foi dividida em três partes, e as cidades das nações se desmoronaram. Deus lembrou-se da grande Babilônia e lhe deu o cálice do vinho do furor da sua ira (NVI). 20Todas as ilhas desapareceram, e todos os montes foram arrasados (NVT). 21Também desabou do céu sobre as pessoas uma grande chuva de granizo, com pedras que pesavam mais de trinta quilos (NAA). E elas blasfemaram contra Deus por causa da terrível praga de granizo (NVT).

A Grande Meretriz

(Ap 17.1-2) 1Um dos sete anjos que derramaram as sete taças se aproximou e disse: “Venha comigo, e eu lhe mostrarei o julgamento da grande prostituta que governa sobre muitas águas. 2Os reis da terra cometeram adultério com ela, e os habitantes da terra se embriagaram com o vinho de sua imoralidade” (NVT).

(Ap 17.3-5) 3Então o anjo me levou no Espírito para um deserto. Ali vi uma mulher montada numa Besta vermelha, que estava coberta de nomes blasfemos e que tinha sete cabeças e dez chifres (NVI). 4A mulher estava vestida de púrpura e vermelho e enfeitada com joias de ouro, pedras preciosas e pérolas. Tinha na mão um cálice de ouro cheio de abominações e das impurezas de sua imoralidade. 5Em sua testa estava escrito um nome misterioso: “Babilônia, a Grande, a Mãe das Prostitutas e das Abominações da Terra” (NVT).

(Ap 17.6-8) 6Então vi a mulher embriagada com o sangue dos santos e com o sangue das testemunhas de Jesus. E, quando a vi, admirei-me com grande espanto (NAA). 7“Por que você está tão espantado?”, o anjo perguntou. “Eu lhe explicarei o mistério desta mulher e da Besta com sete cabeças e dez chifres na qual ela está montada. 8A Besta que você viu esteve viva, mas agora não está mais. E, no entanto, em breve subirá do abismo e irá para a destruição. Os habitantes da terra, cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a criação do mundo, ficarão admirados com o reaparecimento da Besta que havia morrido” (NVT).

(Ap 17.9-11) 9“Aqui é preciso pensar com sabedoria. As sete cabeças da Besta representam os sete montes onde a mulher governa, e também representam sete reis. 10Cinco deles já caíram, o sexto está governando e o sétimo ainda não veio, mas seu reinado será breve . 11A Besta que esteve viva, mas agora não está mais, é o oitavo rei. É como os outros sete, e também caminha para a destruição” (NVT).

(Ap 17.12-14) 12“Os dez chifres que você viu são dez reis que ainda não receberam reino, mas que por uma hora receberão, com a Besta, autoridade como reis (NVI). 13Estes têm um mesmo propósito e oferecem à Besta o poder e a autoridade que possuem (NAA). 14Juntos, guerrearão contra o Cordeiro, mas o Cordeiro os derrotará, pois é Senhor dos senhores e Rei dos reis. E com ele estarão seus chamados, escolhidos e fiéis” (NVT).

(Ap 17.15-18) 15Em seguida, o anjo me disse: “As águas que você viu, onde a prostituta governa, representam multidões de todas as nações e línguas. 16A Besta e os dez chifres que você viu odiarão a prostituta. Eles a deixarão nua, comerão sua carne e destruirão o restante com fogo. 17Porque Deus colocou no coração deles um plano que executará sua vontade. Eles concordarão em entregar a autoridade à Besta, cumprindo-se assim as palavras de Deus. 18E a mulher que você viu representa a grande cidade que governa sobre os reis da terra” (NVT).

A Queda da Babilônia

(Ap 18.1-3) 1Depois disso, vi outro anjo descer do céu com grande autoridade, e a terra se iluminou com seu esplendor. 2Ele deu um forte grito: “Caiu a Babilônia! A grande cidade caiu! Tornou-se habitação de demônios, esconderijo de todo espírito impuro, covil de toda ave impura e de todo animal impuro e detestável. 3Porque todas as nações caíram por causa do vinho da fúria de sua imoralidade. Os reis da terra cometeram adultério com ela. Por ela tanto desejar luxo extravagante, os comerciantes da terra enriqueceram” (NVT).

O que a Grande Cidade Plantou agora irá Colher

(Ap 18.4-8) 4Então ouvi outra voz do céu, que disse: “Saiam dela, meu povo! Não participem de seus pecados, ou serão castigados com ela. 5Pois os pecados dela se amontoaram até o céu, e Deus se lembrou de seus atos perversos. 6Façam com ela o que ela tem feito; deem-lhe em dobro o castigo por seus atos. Ela preparou um cálice de terror para os outros, por isso preparem-lhe uma porção dobrada (NVT). 7Glorificou a si mesma e viveu em luxo, agora retribuam com igual quantidade de tormento e tristeza. Ela se vangloriou em seu coração: ‘Sou rainha em meu trono. Não sou uma viúva desamparada, e não tenho motivo para me lamentar’. 8Por isso, estas pragas a alcançarão num só dia: morte, pranto e fome. O fogo a consumirá por completo, pois o Senhor Deus, que a julga, é poderoso” (NVT).

O Lamento de Todos que Conviveram com a Grande Cidade

(Ap 18.9-10) 9“Os reis da terra, que com ela se prostituíram e viveram em luxúria, vão chorar e se lamentar por causa dela, quando virem a fumaça do seu incêndio (NAA). 10Ficarão de longe, aterrorizados com seu tormento, e clamarão: ‘Que terrível, que terrível, ó Babilônia, grande cidade! Num só instante, o julgamento caiu sobre você!’(NVT)

(Ap 18.11-17) 11“Os negociantes da terra chorarão e se lamentarão por causa dela, porque ninguém mais compra a sua mercadoria (NVI): 12Ela comprava grandes quantidades de ouro, prata, joias e pérolas; linho fino, púrpura, seda e tecido vermelho; produtos feitos de perfumada madeira de cedro, de marfim e de madeira preciosa; bronze, ferro e mármore. 13Também comprava canela, especiarias, incenso, mirra, bálsamo, vinho, azeite de oliva, farinha fina, trigo, gado, ovelhas, cavalos, carroças, escravos e vidas humanas. 14Acabaram as coisas extravagantes de que você tanto gostava”, dizem eles. “Todo o seu luxo e esplendor se foram para sempre, e nunca mais serão seus’(NVT). 15Os mercadores destas coisas, que, por meio dela, se enriqueceram, ficarão de longe, com medo do seu tormento, chorando e pranteando (NAA): 16“Que terrível, que terrível para essa grande cidade! Ela se vestia da mais fina púrpura e de linho vermelho, adornada com ouro, pedras preciosas e pérolas! 17Num só instante, toda a sua riqueza se foi!” E todos os capitães dos navios mercantes, e também seus passageiros, marinheiros e tripulantes, ficarão de longe” (NVT).

(Ap 18.18-19) 18“Ao verem a fumaça do incêndio dela, exclamarão: ‘Que outra cidade jamais se igualou a esta grande cidade?’ (NVI) 19Chorarão, jogarão pó sobre a cabeça e clamarão: ‘Que terrível, que terrível para essa grande cidade! Os donos dos navios se enriqueceram, transportando pelos mares sua imensa riqueza. Num só instante, tudo se foi!’(NVT)

A Justiça de Deus contra a Grande Cidade

(Ap 18.20) 20Alegrem-se por causa dela, ó céus, e também vocês, santos, Apóstolos e Profetas, porque Deus julgou a causa de vocês contra ela” (NAA).

(Ap 18.21-24) 21Então um anjo poderoso levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho, lançou-a ao mar e disse: “Com igual violência será lançada por terra a grande cidade da Babilônia, para nunca mais ser encontrada. 22Nunca mais se ouvirá em seu meio o som de harpistas, dos músicos, dos flautistas e dos tocadores de trombeta. Nunca mais se achará dentro de seus muros artífice algum, de qualquer profissão. Nunca mais se ouvirá em seu meio o ruído das pedras de moinho (NVI). 23Também nunca mais brilhará em você a luz de uma lamparina, e nunca mais se ouvirá em você uma voz de noivo ou de noiva, pois os seus mercadores foram os grandes da terra, porque com a sua feitiçaria você seduziu todas as nações (NAA). 24Nela foi encontrado sangue de profetas e de santos, e de todos os que foram assassinados na terra” (NVI).

Júbilo nos Céus pelo Julgamento da Grande Cidade

(Ap 19.1-2) 1Depois destas coisas, ouvi no céu o que parecia ser a voz forte de uma grande multidão, dizendo: “Aleluia! A salvação, a glória e o poder são do nosso Deus, 2porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta que corrompia a terra com a sua prostituição e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos” (NAA).

(Ap 19.3-5) 3E, mais uma vez, as vozes ressoaram: “Aleluia! A fumaça dessa cidade sobe para todo o sempre!” (NVT) 4Os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes prostraram-se e adoraram a Deus, que estava assentado no trono, e exclamaram: “Amém, Aleluia!” 5Então veio do trono uma voz, conclamando: “Louvem o nosso Deus, todos vocês, seus servos, vocês que o temem, tanto pequenos como grandes!” (NVI)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.