• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 189

189º Dia – 8 de Julho

REINO DE JUDÁ

OUTROS REINOS: Profeta de Isaías: O Reinado do Justo Rei (Alusão à Era Messiânica)

(Is 32.1-4) 1Eis aí um rei que irá reinar com justiça, e príncipes que irão governar com retidão. 2Cada um deles servirá de esconderijo contra o vento, de refúgio contra a tempestade, de torrentes de água em lugares secos e de sombra de uma grande rocha em terra sedenta (NAA). 3Então os olhos dos que veem não estarão mais fechados, e os ouvidos dos que ouvem escutarão. 4A mente do precipitado saberá julgar, e a língua gaguejante falará com facilidade e clareza (NVI).

(Is 32.5-8) 5O tolo já não será chamado nobre e o homem sem caráter não será tido em alta estima. 6Pois o insensato fala com insensatez e só pensa no mal: Ele pratica a maldade e espalha mentiras sobre o Senhor; deixa o faminto sem nada e priva de água o sedento (NVI). 7Quanto ao fraudulento, os seus projetos são maus. Ele planeja intrigas para, com palavras mentirosas, arruinar os necessitados, mesmo quando a causa dos pobres é justa (NAA). 8Mas o homem nobre faz planos nobres, e graças aos seus feitos nobres permanece firme (NVI).

Profeta de Isaías: Mensagem contra a Cidade de Tiro na Fenícia

(Is 23.1-3) 1Advertência contra Tiro: Pranteiem, navios de Társis! Pois Tiro foi destruída e ficou sem casa e sem porto. De Chipre lhe veio essa mensagem (NVI). 2Calem-se, moradores do litoral, vocês que foram enriquecidos pelos mercadores de Sidom, navegando pelo mar. 3Através das vastas águas, você recebeu o cereal dos canais do Egito e a colheita do Nilo, e você, ó Tiro, se tornou a feira das nações (NAA).

(Is 23.4-6) 4Fique envergonhada, ó Sidom, porque o mar, a fortaleza do mar, fala, dizendo: “Não tive dores de parto, não dei à luz, não criei rapazes, nem eduquei moças”. 5Quando a notícia a respeito de Tiro chegar ao Egito, eles ficarão angustiados. 6Fujam para Társis! Lamentem, moradores do litoral (NAA).

(Is 23.7-9) 7É esta a cidade jubilosa que existe desde tempos muito antigos, cujos pés levaram a conquistar terras distantes? (NVI) 8Quem decretou isso contra Tiro, a cidade distribuidora de coroas, cujos mercadores são príncipes e cujos negociantes são os mais nobres da terra? 9O Senhor dos Exércitos decretou isso, para abater o orgulho de toda beleza e humilhar os mais nobres da terra (NAA).

(Is 23.10-12) 10Cultive a sua terra como se cultiva as margens do Nilo, ó povo de Társis, pois você não tem mais porto (NVI). 11O Senhor estendeu a mão sobre o mar e sacudiu os reinos da terra. Pronunciou-se contra a Fenícia e ordenou que suas fortalezas fossem destruídas (NVT). 12Ele disse: “Nunca mais você irá se alegrar, ó oprimida virgem filha de Sidom! Levante-se, vá até Chipre, mas nem ali você terá descanso” (NAA).

(Is 23.13-14) 13Olhem para a terra dos babilônios, esse é o povo que não existe mais! Os assírios o deixaram para as criaturas do deserto; ergueram torres de vigia, despojaram suas cidadelas e fizeram dela uma ruína (NVI). 14Lamentem, navios de Társis, porque aquela que era a fortaleza de vocês foi destruída! (NAA)

(Is 23.15-18) 15Naquele dia, Tiro ficará no esquecimento por setenta anos, o tempo de vida de um rei. Mas no fim dos setenta anos acontecerá com Tiro o que diz a canção da prostituta: 16“Pegue a harpa, rodeie a cidade, ó prostituta esquecida; toque bem, cante muitas canções, para que se lembrem de você” (NAA). 17Depois de setenta anos, o Senhor fará Tiro renascer. Contudo, não será diferente do que era antes. Voltará a ser prostituta de todos os reinos do mundo (NVT). 18Mas o seu lucro e a sua renda serão separados para o Senhor; não serão guardados nem depositados. Seus lucros irão para os que vivem na presença do Senhor, para que tenham bastante comida e roupas finas (NVI).

CIDADE DE JERUSALÉMSenaqueribe, rei da Assíria invade o Reino de Judá

(2Cr 32.1) 1Depois de tudo o que Ezequias fez com tanta fidelidade, Senaqueribe, rei da Assíria, invadiu Judá. Ele sitiou as cidades fortificadas para conquistá-las (NVI).

(2Rs 18.13) 13No décimo quarto ano do reinado do rei Ezequias, Senaqueribe, rei da Assíria, atacou todas as cidades fortificadas de Judá e as conquistou (NVI).

(Is 36.1) 1No décimo quarto ano do reinado de Ezequias, Senaqueribe, rei da Assíria, atacou todas as cidades fortificadas de Judá e se apossou delas (NVI).

(2Rs 18.14-16) 14Então Ezequias, rei de Judá, enviou esta mensagem ao rei da Assíria, em Láquis: “Cometi um erro. Pare de atacar-me, e eu pagarei tudo que exigires”. O rei da Assíria cobrou de Ezequias, rei de Judá, dez toneladas e meia de prata e uma tonelada e cinquenta quilos de ouro (NVI). 15Ezequias deu toda a prata que havia na Casa do Senhor e nos tesouros do palácio real (NAA). 16Nessa ocasião Ezequias, rei de Judá, retirou o ouro com que havia coberto as portas e batentes do Templo do Senhor, e o deu ao rei da Assíria (NVI).

Jerusalém se prepara para se defender

(2Cr 32.2-4) 2Quando Ezequias viu que Senaqueribe tinha vindo e estava resolvido a atacar Jerusalém, 3decidiu, em consulta com os seus oficiais e os seus homens valentes, tapar as fontes das águas que havia fora da cidade; e eles o ajudaram. 4Assim, muito povo se ajuntou, e taparam todas as fontes, bem como o ribeiro que corria pelo meio da terra, pois diziam: “Por que viriam os reis da Assíria e achariam tanta água por aqui?” (NAA)

(2Cr 32.5-8) 5Então Ezequias se dedicou a reparar todos os trechos onde o muro estava quebrado, construiu torres e fez outro muro do lado de fora do primeiro. Também reforçou o aterro da Cidade de Davi e fabricou grande quantidade de armas e escudos (NVT). 6Nomeou sobre o povo oficiais militares e os reuniu na praça, junto à porta da cidade, animando-os com estas palavras: 7“Sejam fortes e corajosos. Não tenham medo nem se desanimem por causa do rei da Assíria e do enorme exército que está com ele, pois conosco está um poder maior do que o que está com ele. 8Com ele está somente o poder humano, mas conosco está o Senhor, o nosso Deus, para nos ajudar e para travar as nossas batalhas”. E o povo ganhou confiança com o que disse Ezequias, rei de Judá (NVI).

Profeta de Isaías: Profecia contra a Assíria

(Is 10.5-11) 5“Que aflição espera a Assíria, a vara de minha ira; uso-a como bastão para expressar minha fúria! 6Envio a Assíria contra uma nação ímpia, contra o povo com o qual estou irado. A Assíria os saqueará e os pisará como pó sob os seus pés. 7O rei da Assíria, porém, não entenderá que é meu instrumento; esse não é seu modo de pensar. Seu plano é somente destruir, derrubar uma nação após a outra (NVT). 8Porque diz: ‘Não são meus comandantes todos eles reis? (NAA) 9Destruímos Calno, como fizemos com Carquemis, Hamate caiu diante de nós, como aconteceu com Arpade, e derrotamos Samaria, como fizemos com Damasco (NVT). 10O meu poder atingiu os reinos dos ídolos, ainda que as suas imagens de escultura eram melhores do que as de Jerusalém e do que as de Samaria. 11Será que não posso fazer com Jerusalém e os seus ídolos o mesmo que fiz com Samaria e os seus ídolos?’(NAA)

(Is 10.12-16) 12Por isso, quando o Senhor tiver acabado toda a sua obra no monte Sião e em Jerusalém, então castigará a arrogância do coração do rei da Assíria e o excessivo orgulho dos seus olhos. 13Porque o rei disse: “Eu fiz isso com o poder da minha mão e com a minha sabedoria, porque sou inteligente. Removi os limites dos povos, roubei os seus tesouros, e como valente abati os que se assentavam em tronos. 14Meti a mão nas riquezas dos povos como se mete a mão num ninho; e, como se ajuntam os ovos abandonados, assim eu ajuntei toda a terra, e não houve quem batesse as asas, ou abrisse o bico, ou desse um pio” (NAA). 15Mas será que o machado pode se orgulhar de ser mais poderoso que aquele que o usa? É a serra mais importante que a pessoa que com ela corta? Pode a vara golpear se não houver quem a mova? Acaso o cajado de madeira anda sozinho? (NVT) 16Por isso, o Senhor, o Senhor dos Exércitos, fará definhar os soldados deles, todos robustos, e debaixo da sua glória acenderá uma chama, como a chama de fogo (NAA).

(Is 10.17-19) 17Porque a Luz de Israel virá a ser como fogo, e o seu Santo, como labaredas, que, num só dia, queimará e consumirá as ervas daninhas e os espinheiros da Assíria (NAA). 18O Senhor consumirá a glória da Assíria, como o fogo consome um bosque em terra fértil; ela definhará como os enfermos durante uma praga (NVT). 19E as árvores que sobrarem nas suas florestas serão tão poucas que até uma criança poderá contá-las (NVI).

Profeta de Isaías: Remanescentes de Israel (Alusão ao 1º Advento do Messias)

(Is 10.20-23) 20Naquele dia, o remanescente de Israel, os sobreviventes da família de Jacó, não dependerão mais de aliados que procuram destruí-los. Confiarão fielmente no Senhor, o Santo de Israel (NVT). 21Um remanescente voltará, sim, o remanescente de Jacó voltará para o Deus Poderoso. 22Embora o seu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, apenas um remanescente voltará. A destruição já foi decretada, e virá transbordante de justiça (NVI). 23Porque essa destruição, já determinada, o Senhor, o Senhor dos Exércitos, a executará no meio de toda esta terra (NAA).

Profeta de Isaías: Advertência contra as Mulheres de Jerusalém

(Is 32.9-14) 9Vocês, mulheres que vivem tranquilas, levantem-se e ouçam a minha voz; e vocês, filhas que estão confiantes, escutem o que vou dizer (NAA). 10Daqui a pouco mais de um ano, vocês, que se sentem seguras, ficarão apavoradas; a colheita de uvas falhará, e a colheita de frutas não virá (NVI). 11Vocês, mulheres que vivem tranquilas, comecem a sentir pavor; e vocês, que estão confiantes, tremam de medo. Tirem as suas roupas, fiquem nuas, e vistam-se de pano de saco (NAA). 12Batam no peito e chorem pelos campos agradáveis, pelas videiras frutíferas (NVI). 13Sobre a terra do meu povo virão espinheiros e ervas daninhas. Chorem também por causa de todas as casas onde há júbilo, na cidade cheia de alegria (NAA). 14A fortaleza será abandonada, a cidade barulhenta ficará deserta, a cidadela e a torre de sentinela se tornarão covis, uma delícia para os jumentos, uma pastagem para os rebanhos (NVI).

(Is 32.15-20) 15Isso será assim até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto. Então o deserto se tornará em pomar, e o pomar será tido por bosque (NAA). 16A justiça habitará no deserto, e a retidão viverá no campo fértil. 17O fruto da justiça será paz; o resultado da justiça será tranquilidade e confiança para sempre. 18Meu povo viverá em locais pacíficos, em casas seguras, em tranquilos lugares de descanso (NVI), 19mesmo que haja granizo, caia o bosque e a cidade seja inteiramente arrasada (NAA). 20Como vocês serão felizes, semeando perto das águas, e deixando soltos os bois e os jumentos! (NVI)

Profeta de Isaías: Advertência contra Sebna, Primeiro-Ministro do rei Ezequias

(Is 22.15-18) 15O Soberano Senhor dos Exércitos me disse: “Confronte Sebna, administrador do palácio, e transmita-lhe esta mensagem (NVT): 16‘O que você está fazendo aqui? Ou que parente você tem aqui, para que abra aqui uma sepultura para você, lavrando num lugar elevado a sua sepultura, escavando na rocha a sua própria morada? (NAA) 17Você é poderoso, mas o Senhor vai agarrá-lo e, com toda a força, vai jogá-lo longe (NTLH), 18e o fará rolar como uma bola, lançando-o numa terra espaçosa. Ali você morrerá, e ali acabarão os carros da sua glória. Pois você é a vergonha da casa do seu senhor’(NAA).

(Is 22.19-25) 19“Eu vou removê-lo do seu ofício, e você será derrubado da sua posição (NAA). 20Naquele dia convocarei o meu servo Eliaquim, filho de Hilquias. 21Eu o vestirei com o manto que pertencia a você, com o seu cinto o revestirei de força e a ele entregarei a autoridade que você exercia. Ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para os moradores de Judá. 22Porei sobre os ombros dele a chave do reino de Davi; o que ele abrir ninguém conseguirá fechar, e o que ele fechar ninguém conseguirá abrir (NVI). 23Vou fincá-lo como estaca em lugar firme, e ele será como um trono de honra para a casa de seu pai (NAA). 24Toda a glória de sua família dependerá dele: sua prole e seus descendentes; todos os seus utensílios menores, das bacias aos jarros (NVI). 25Naquele dia, ‘diz o Senhor dos Exércitos’, a estaca que tinha sido fincada em lugar firme será tirada, será arrancada e cairá, e a carga que nela estava se desprenderá, ‘porque o Senhor o disse’” (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.