• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 223

223º Dia – 11 de Agosto

REINO DE JUDÁ E EXÍLIO BABILÔNIO

REINO DA BABILÔNIAProfeta Daniel: A Interpretação do Sonho de Nabucodonosor

(Dn 2.19-23) 19Naquela noite, o segredo foi revelado a Daniel numa visão. Então Daniel louvou o Deus dos céus 20e disse: “Louvado seja o nome de Deus para todo o sempre, pois a ele pertencem a sabedoria e o poder (NVT). 21É ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes (NAA). 22Revela coisas profundas e misteriosas e sabe o que está escondido nas trevas, embora ele seja cercado de luz (NVT). 23Ó Deus de meus pais, eu te agradeço e te louvo, porque me deste sabedoria e poder, e agora me revelaste o que te pedimos, porque nos fizeste saber este caso do rei” (NAA).

(Dn 2.24-25) 24Então Daniel foi falar com Arioque, a quem o rei havia ordenado que executasse os sábios da Babilônia. “Não mate os sábios”, disse. “Leve-me ao rei e eu interpretarei o sonho dele” (NVT). 25Imediatamente Arioque levou Daniel ao rei e disse: “Encontrei um homem entre os exilados de Judá que pode dizer ao rei o significado do sonho” (NVI).

(Dn 2.26-28) 26O rei perguntou a Daniel, também chamado Beltessazar: “Você é capaz de contar-me o que vi no meu sonho e interpretá-lo?” (NVI) 27Daniel respondeu: “Não existem sábios, encantadores, magos nem adivinhos capazes de revelar o segredo do rei. 28Mas há um Deus nos céus que revela segredos, e ele mostrou ao rei Nabucodonosor o que acontecerá no futuro. Agora lhe direi qual foi o sonho e as visões que o rei teve enquanto estava deitado em sua cama” (NVT).

(Dn 2.29-30) 29“Quando o senhor, ó rei, estava na sua cama, surgiram em sua mente pensamentos a respeito do que vai acontecer no futuro. Deus, que revela os mistérios, revelou ao senhor o que vai acontecer (NAA). 30Quanto a mim, esse mistério não me foi revelado porque eu tenha mais sabedoria do que os outros homens, mas para que o senhor, ó rei, saiba a interpretação e entenda o que passou pela tua mente” (NVI).

(Dn 2.31-36) 31“O senhor, ó rei, estava olhando e viu uma grande estátua. Esta, que era imensa e de extraordinário esplendor, estava em pé, bem na sua frente; e a aparência dela era terrível (NAA). 32A cabeça da estátua era feita de ouro puro. O peito e os braços eram de prata, a barriga e os quadris eram de bronze, 33as pernas eram de ferro, e os pés, uma mistura de ferro e barro cozido. 34Enquanto o rei observava, uma pedra foi cortada de uma montanha, mas não por mãos humanas. Ela atingiu os pés de ferro e barro e os despedaçou (NVT). 35O ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro foram despedaçados no mesmo instante, e se fizeram como a palha das eiras no verão. O vento os levou, e deles não se viu mais nenhum vestígio. Mas a pedra que atingiu a estátua se tornou uma grande montanha, que encheu toda a terra (NAA). 36Esse foi o sonho. Agora, direi ao rei o que ele significa” (NVT).

(Dn 2.37-40) 37Ó rei, o senhor é o maior de todos os reis. O Deus dos céus lhe deu soberania, poder, força e honra. 38Ele o fez governante de todo o mundo habitado e pôs até os animais selvagens e as aves debaixo de seu controle. O senhor é a cabeça de ouro. 39Quando, porém, seu reino chegar ao fim, outro reino, inferior ao seu, se levantará em seu lugar. Depois que esse reino tiver caído, o terceiro reino, representado pelo bronze, se levantará para governar o mundo. 40Depois dele haverá o quarto reino, forte como o ferro. Esse reino esmagará e despedaçará todos os impérios anteriores, como o ferro esmaga e despedaça tudo que ele atinge” (NVT).

(Dn 2.41-43) 41“Quanto aos pés e aos dedos dos pés que o senhor viu, que eram em parte de barro de oleiro e em parte de ferro, isto significa que esse será um reino dividido. Contudo, haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, porque o senhor viu o ferro misturado com barro. 42Como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim, por um lado, o reino será forte e, por outro, será frágil (NAA). 43A mistura de ferro e barro também mostra que esses reinos tentarão se fortalecer ao formar alianças entre si por meio de casamentos. Contudo, não permanecerão unidos, da mesma forma que o ferro não se une ao barro” (NVT).

(Dn 2.44-45) 44Na época desses reis, o Deus dos céus estabelecerá um reino que jamais será destruído e que nunca será dominado por nenhum outro povo. Destruirá todos esses reinos e os exterminará, mas esse reino durará para sempre. 45Esse é o significado da visão da pedra que se soltou de uma montanha, sem auxílio de mãos, pedra que esmigalhou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro. O Deus poderoso mostrou ao rei o que acontecerá no futuro. O sonho é verdadeiro, e a interpretação é fiel” (NVI).

(Dn 2.46-49) 46Então o rei Nabucodonosor se inclinou e se prostrou com rosto em terra diante de Daniel. Ordenou que oferecessem a Daniel uma oferta de cereais e incenso. 47O rei disse a Daniel: “Certamente o Deus que vocês adoram é o Deus dos deuses e o Senhor dos reis. Ele é quem revela os mistérios, pois você foi capaz de revelar este mistério”. 48Então o rei engrandeceu Daniel e lhe deu muitos e grandes presentes. Ele o pôs como governador de toda a província da Babilônia. Também o fez chefe supremo de todos os sábios da Babilônia (NAA). 49A pedido de Daniel, nomeou Sadraque, Mesaque e Abede-Nego para cuidarem de todos os negócios da província da Babilônia, enquanto Daniel permaneceu na corte do rei (NVT).

CIDADE DE JERUSALÉM – O Cerco de Nabucodonosor

(2Rs 24.2-4) 2O Senhor enviou contra Jeoaquim bandos de caldeus, sírios, moabitas e amonitas. Ele os enviou contra Judá para destruir o povo, conforme a palavra que o Senhor tinha falado por meio dos seus servos, os profetas. 3Na verdade, isto aconteceu com Judá por ordem do Senhor, que removeu o povo da sua presença, por causa de todos os pecados cometidos por Manassés 4e também por causa do sangue inocente que ele derramou, com o qual encheu a cidade de Jerusalém; por isso, o Senhor não quis perdoar (NAA).

Prisão e Deportação do rei Jeoaquim e de boa parte do Povo de Judá

(2Cr 36.6-7) 6Então Nabucodonosor, rei da Babilônia, atacou Jerusalém e prendeu Jeoaquim com correntes de bronze. Depois, levou-o para a Babilônia (NVT). 7Nabucodonosor levou também alguns dos utensílios da Casa do Senhor para a Babilônia, onde os colocou no seu templo (NAA).

(Jr 52.28) 28No sétimo ano do reinado de Nabucodonosor, três mil e vinte e três judeus foram levados para o exílio na Babilônia (NVT).

REINO DA BABILÔNIAA Morte do rei Jeoaquim

(2Rs 24.6) 6Jeoaquim morreu, e o seu filho Joaquim ficou no lugar dele como rei (NTLH).

(2Cr 36.5) 5bE reinou (Jeoaquim) em Jerusalém por onze anos (NVT).

(2Rs 23.36) 36bE (Jeoaquim) reinou onze anos em Jerusalém (NAA).

(2Rs 24.5) 5Os demais acontecimentos do reinado de Jeoaquim e todas as suas realizações, estão escritos no livro dos registros históricos dos reis de Judá (NVI).

(2Cr 36.8) 8Quanto aos demais atos de Jeoaquim, às abominações que cometeu e ao mais que se achou nele, está tudo escrito no Livro da História dos Reis de Israel e de Judá. E Joaquim, seu filho, reinou em seu lugar (NAA).

CIDADE DE JERUSALÉMReinado de Joaquim

(2Rs 24.8) 8aJoaquim tinha dezoito anos de idade quando começou a reinar (NAA).

(2Cr 36.9) 9aJoaquim tinha dezoito anos quando começou a reinar (NVT).

(2Rs 24.8) 8cA mãe dele se chamava Neústa e era filha de Elnatã, de Jerusalém (NAA).

(2Cr 36.9) 9cJoaquim fez o que era mau aos olhos do Senhor (NAA).

(2Rs 24.9) 9Joaquim fez o que era mau aos olhos do Senhor, como o seu pai havia feito antes dele (NAA).

Profeta Jeremias: O Vaso de Barro Quebrado

(Jr 19.1-9) 1Assim me disse o Senhor: “Vá e compre um vaso de barro. Depois, peça a alguns líderes do povo e dos sacerdotes que o acompanhem. 2Vá até o vale de Ben-Hinom, que está junto à entrada do Portão dos Cacos, e proclame ali as palavras que eu lhe disser (NAA): 3‘Ouçam esta mensagem do Senhor, reis de Judá e habitantes de Jerusalém! Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: ‘Trarei calamidade sobre este lugar, calamidade tão terrível que fará tinir os ouvidos de quem ouvir a respeito! (NVT) 4Porque eles me abandonaram e profanaram este lugar, queimando nele incenso a outros deuses, que nem eles, nem os seus pais, nem os reis de Judá conheceram. E encheram este lugar de sangue de inocentes (NAA). 5Construíram nos montes os altares dedicados a Baal, para queimarem os seus filhos como holocaustos oferecidos a Baal, coisa que não ordenei, da qual nunca falei nem jamais me veio à mente. 6Por isso, certamente vêm os dias’, declara o Senhor, ‘em que não mais chamarão este lugar Tofete ou vale de Ben-Hinom, mas vale da Matança (NVI). Porque desfarei os planos de Judá e de Jerusalém neste lugar e os farei cair à espada diante de seus inimigos e pela mão dos que procuram tirar-lhes a vida; e darei os seus cadáveres como alimento às aves dos céus e aos animais selvagens. 8Porei esta cidade por objeto de horror e de vaias. Todo aquele que passar por ela ficará espantado e zombará por causa do desastre que lhe aconteceu. 9Farei com que comam a carne de seus filhos e a carne de suas filhas, e cada um comerá a carne do seu próximo, na angústia e no aperto em que ficarão com o cerco dos seus inimigos e dos que procuram tirar-lhes a vida’” (NAA).

(Jr 19.10-13) 10“Depois quebre o vaso de barro diante dos homens que o acompanharam, 11e diga-lhes: ‘Assim diz o Senhor dos Exércitos’: ‘Assim como se quebra o vaso de oleiro, que não pode ser mais restaurado, quebrarei este povo e esta cidade, e os mortos em Tofete serão sepultados até que não haja mais lugar (NVI). 12Assim farei a este lugar’, diz o Senhor, ‘e aos seus moradores; e farei com que esta cidade seja como Tofete. 13As casas de Jerusalém e as casas dos reis de Judá, sobre cujos terraços queimaram incenso a todo o exército dos céus e ofereceram libações a outros deuses, serão imundas como o lugar de Tofete’” (NAA).

(Jr 19.14-15) 14Jeremias voltou de Tofete, lugar para onde o Senhor o tinha enviado para profetizar, pôs-se em pé no átrio da Casa do Senhor e disse a todo o povo: 15“Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: ‘Eis que trarei sobre esta cidade e sobre todos os povoados vizinhos todas as calamidades que pronunciei contra ela, porque foram teimosos e não deram ouvidos às minhas palavras (NAA).

Profeta Jeremias: O Profeta é surrado e preso pelo Sacerdote Pasur

(Jr 20.1-2) 1Quando o sacerdote Pasur, filho de Imer, o mais alto funcionário do Templo do Senhor, ouviu Jeremias profetizando essas coisas (NVI), 2mandou prender o profeta Jeremias e ordenou que o açoitassem e o pusessem no tronco junto à porta de Benjamim, no Templo do Senhor (NVT).

(Jr 20.3-6) 3Na manhã seguinte, quando Pasur mandou soltá-lo do tronco, Jeremias lhe disse: “O Senhor já não o chama Pasur, e sim Magor-Missabibe (NVI). 4Pois assim diz o Senhor : ‘Eis que farei de você um terror para você mesmo e para todos os seus amigos. Eles serão mortos à espada pelos seus inimigos, e você verá isso. Entregarei todo o povo de Judá nas mãos do rei da Babilônia, que os levará presos à Babilônia e os matará à espada (NAA). 5Eu entregarei nas mãos dos seus inimigos toda a riqueza desta cidade: toda a sua produção, todos os seus bens de valor e todos os tesouros dos reis de Judá. Levarão tudo como despojo para a Babilônia. 6E você, Pasur, e todos os que vivem em sua casa irão para o exílio, para a Babilônia. Lá vocês morrerão e serão sepultados, você e todos os seus amigos a quem você tem profetizado mentiras’(NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.