• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 303

303º Dia – 30 de Outubro

O NOVO TESTAMENTO

REGIÃO DA PERÉIAA Parábola do Administrador Astuto

(Lc 16.1-2) 1Jesus disse também aos seus discípulos: “Certo homem rico tinha um administrador. Um dia, ele recebeu uma denúncia de que esse administrador estava desperdiçando os bens dele. 2Então, chamando-o, lhe disse: ‘Que é isto que ouço a seu respeito? Preste contas da sua administração, porque você não pode mais ser o meu administrador’(NAA).

(Lc 16.3-4) 3“O administrador, então, se pôs a pensar: ‘Que farei, agora que estou sendo demitido pelo meu patrão? Trabalhar na terra, não posso. De mendigar, tenho vergonha. 4Já sei o que vou fazer, para que, quando for demitido, as pessoas me recebam em suas casas’(NAA).

(Lc 16.5-7) 5“Tendo chamado cada um dos devedores do seu patrão, perguntou ao primeiro: ‘Quanto você deve ao meu patrão?’ 6Ele respondeu: ‘Cem barris de azeite’. Então o administrador disse: ‘Pegue a sua conta, sente-se depressa e escreva cinquenta’. 7Depois, perguntou a outro: ‘E você, quanto deve?’ Ele respondeu: ‘Cem sacos de trigo’. O administrador lhe disse: ‘Pegue a sua conta e escreva oitenta’(NAA).

(Lc 16.8-12) 8“E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz (ACF). 9Por isso, eu lhes digo: ‘Usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas’ (NVI). 10Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito (NAA). 11Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas? 12E se vocês não forem dignos de confiança em relação ao que é dos outros, quem lhes dará o que é de vocês?” (NVI)

(Lc 16.13) 13“Nenhum servo pode servir a dois senhores; porque irá odiar um e amar o outro ou irá se dedicar a um e desprezar o outro. Vocês não podem servir a Deus e à riqueza” (NAA).

(Lc 16.14-15) 14Os fariseus, que amavam o dinheiro, ouviam tudo isso e zombavam de Jesus (NVI). 15Então ele disse: “Vocês gostam de parecer justos em público, mas Deus conhece o seu coração. Aquilo que este mundo valoriza é detestável aos olhos de Deus” (NVT).

(Lc 16.16-17) 16“A Lei e os Profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o Evangelho do Reino de Deus, e todo homem se esforça por entrar nele (ARA). 17E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei” (NAA).

A História do Homem Rico e Lázaro

(Lc 16.19-21) 19“Havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho fino e vivia no luxo todos os dias (NVI). 20Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de feridas, que ficava deitado à porta da casa do rico. 21Ele desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico, e até os cães vinham lamber-lhe as feridas” (NAA).

(Lc 16.22) 22“E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado” (NAA).

(Lc 16.23-26) 23“No inferno, estando em tormentos, o rico levantou os olhos e viu ao longe Abraão, e Lázaro junto dele. 24Então, gritando, disse: ‘Pai Abraão, tenha misericórdia de mim! E mande que Lázaro molhe a ponta do dedo em água e me refresque a língua, porque estou atormentado neste fogo’. 25Mas Abraão disse: ‘Filho, lembre-se de que você recebeu os seus bens durante a sua vida, enquanto Lázaro só teve males. Agora, porém, ele está consolado aqui, enquanto você está em tormentos. 26E, além de tudo, há um grande abismo entre nós e vocês, de modo que os que querem passar daqui até vocês não podem, nem os de lá passar para cá’(NAA).

(Lc 16.27-31) 27“Então o rico disse: ‘Por favor, pai Abraão, pelo menos mande Lázaro à casa de meu pai, 28pois tenho cinco irmãos e quero avisá-los para que não terminem neste lugar de tormento’ (NVT). 29Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’ (NVI). 30Mas ele insistiu: ‘Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for até lá, eles irão se arrepender’. 31Abraão, porém, lhe respondeu: ‘Se não ouvem Moisés e os Profetas, também não se deixarão convencer, mesmo que ressuscite alguém dentre os mortos’(NAA).

Vários Ensinos de Jesus

(Lc 17.1-2) 1Disse Jesus a seus discípulos: “É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! (ARA) 2Seria melhor para esse que uma pedra de moinho fosse pendurada ao seu pescoço e fosse atirado no mar do que fazer tropeçar um destes pequeninos” (NAA).

(Lc 17.3-4) 3“Tenham cuidado. Se o seu irmão pecar, repreenda-o; se ele se arrepender, perdoe-lhe. 4Se pecar contra você sete vezes num dia e sete vezes vier para lhe dizer: ‘Estou arrependido’, perdoe-lhe (NAA).

(Mt 18.15-17) 15“Se um irmão pecar contra você, fale com ele em particular e chame-lhe a atenção para o erro. Se ele o ouvir, você terá recuperado seu irmão (NVT). 16Mas, se não ouvir, leve ainda com você uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda questão seja decidida. 17E, se ele se recusar a ouvir essas pessoas, exponha o assunto à igreja; e, se ele se recusar a ouvir também a igreja, considere-o como gentio e publicano” (NAA).

(Mt 18.18-20) 18“Em verdade lhes digo que tudo o que ligarem na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligarem na terra terá sido desligado nos céus. 19Em verdade também lhes digo que, se dois de vocês, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que vierem a pedir, isso lhes será concedido por meu Pai, que está nos céus. 20Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (NAA).

(Lc 17.5-6) 5Então os apóstolos disseram ao Senhor: “Aumente-nos a fé” (NAA). 6O Senhor respondeu: “Se tivessem fé, ainda que tão pequena quanto um grão de mostarda, poderiam dizer a esta amoreira: ‘Arranque-se e plante-se no mar’, e ela lhes obedeceria” (NVT).

(Lc 17.7-10) 7“Quando um servo chega do campo depois de arar ou cuidar das ovelhas, o senhor lhe diz: ‘Venha logo para a mesa comer conosco?” (NVT) 8Pelo contrário, não dirá: ‘Prepare o meu jantar, apronte-se e sirva-me enquanto como e bebo; depois disso você pode comer e beber?’ 9Será que ele agradecerá ao servo por ter feito o que lhe foi ordenado? (NVI) 10Assim também vocês, depois de terem feito tudo o que lhes foi ordenado, digam: ‘Somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer’(NAA).

A Morte de Lázaro

(Jo 11.1-2) 1Havia um homem chamado Lázaro. Ele era de Betânia, do povoado de Maria e de sua irmã Marta. E aconteceu que Lázaro ficou doente (NVI). 2Foi Maria, a irmã de Lázaro, que mais tarde derramou perfume caro nos pés do Senhor e os enxugou com os cabelos (NVT).

(Jo 11.3-6) 3Por isso, as irmãs de Lázaro mandaram dizer a Jesus: “Aquele que o Senhor ama está doente”. 4Ao receber a notícia, Jesus disse: “Essa doença não é para morte, mas para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja glorificado por meio dela” (NAA). 5Jesus amava muito Marta, e a sua irmã, e também Lázaro (NTLH). 6No entanto, quando ouviu falar que Lázaro estava doente, ficou mais dois dias onde estava (NVI).

(Jo 11.7-10) 7Depois, disse aos seus discípulos: “Vamos outra vez para a Judéia”. 8Os discípulos disseram: “Mestre, ainda há pouco os judeus queriam apedrejá-lo! E o senhor quer voltar para lá?” 9Jesus respondeu: “Não é verdade que o dia tem doze horas? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo. 10Mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz” (NAA).

(Jo 11.11-16) 11Tendo dito isso, acrescentou: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo”. 12Então os discípulos disseram: “Senhor, se dorme, estará salvo”. 13Jesus falava da morte de Lázaro, mas eles pensavam que tivesse falado do repouso do sono. 14Então Jesus lhes disse claramente: “Lázaro morreu! (NAA) 15E, por causa de vocês, eu me alegro por não ter estado lá, pois agora vocês vão crer de fato. Venham, vamos até ele” (NVT). 16Então Tomé, chamado Dídimo, disse aos outros discípulos: “Vamos também nós para morrer com o Mestre!” (NAA)

FRONTEIRA GALILÉIA E SAMARIAA Cura de Dez Leprosos

(Lc 17.11-14) 11Dirigindo-se a Jerusalém, Jesus chegou à fronteira entre a Galiléia e Samaria. 12Ao entrar num povoado dali, dez leprosos, mantendo certa distância, 13clamaram: “Jesus, Mestre, tenha misericórdia de nós!” (NVT) 14Ao vê-los, Jesus disse: “Vão e apresentem-se aos sacerdotes”. Aconteceu que, indo eles, foram purificados (NAA).

(Lc 17.15-19) 15Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz (NVI), 16e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, agradecendo-lhe. E este era samaritano. 17Então Jesus perguntou: “Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove? (NAA) 18Não se achou nenhum que voltasse e desse louvor a Deus, a não ser este estrangeiro?” (NVI) 19Então ele lhe disse: “Levante-se e vá; a sua fé o salvou” (NVI).

CIDADE DE BETÂNIAO Luto por um Irmão

(Jo 11.17-19) 17Quando Jesus chegou, encontrou Lázaro já sepultado havia quatro dias. 18Ora, Betânia ficava a mais ou menos três quilômetros de Jerusalém (NAA), 19e muitos moradores da região tinham vindo consolar Marta e Maria pela perda do irmão (NVT).

(Jo 11.20-27) 20Quando Marta soube que Jesus estava chegando, foi ao seu encontro. Maria, porém, ficou em casa. 21Marta disse a Jesus: “Se o Senhor estivesse aqui, meu irmão não teria morrido (NVT). 22Mas também sei que, mesmo agora, tudo o que o senhor pedir a Deus, ele concederá”. 23Jesus disse a ela: “O seu irmão há de ressurgir”. 24Ao que Marta respondeu: “Eu sei que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia”. 25Então Jesus declarou: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá. 26E todo o que vive e crê em mim não morrerá eternamente. Você crê nisto?” 27Marta respondeu: “Sim, Senhor! Eu creio que o senhor é o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo” (NAA).

(Jo 11.28-31) 28Depois de dizer isto, Marta foi chamar Maria, a sua irmã, e lhe disse em particular: “O Mestre chegou e está chamando você”. 29Quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi até ele, 30pois Jesus ainda não tinha entrado na aldeia, mas permanecia onde Marta o havia encontrado. 31Os judeus que estavam com Maria em casa e a consolavam, vendo-a levantar-se depressa e sair, seguiram-na, pensando que ela ia ao túmulo para chorar (NAA).

(Jo 11.32-37) 32Quando Maria chegou ao lugar onde Jesus estava, ao vê-lo, lançou-se aos seus pés, dizendo: “Se o Senhor estivesse aqui, o meu irmão não teria morrido”. 33Quando Jesus viu que ela chorava, e que os judeus que a acompanhavam também choravam, agitou-se no espírito e se comoveu. 34E perguntou: “Onde vocês o puseram?” Eles responderam: “Senhor, venha ver!” 35Jesus chorou. 36Então os judeus disseram: “Vejam o quanto ele o amava”. 37Mas alguns disseram: “Será que ele, que abriu os olhos ao cego, não podia fazer com que Lázaro não morresse?” (NAA)

A Ressurreição de Lázaro

(Jo 11.38-40) 38Jesus, outra vez profundamente comovido, foi até o sepulcro. Era uma gruta com uma pedra colocada à entrada (NVI). 39Então Jesus ordenou: “Tirem a pedra”. Marta, irmã do falecido, disse a Jesus: “Senhor, já cheira mal, porque está morto há quatro dias”. 40Jesus respondeu: “Eu não disse a você que, se cresse, veria a glória de Deus?” (NAA)

(Jo 11.41-44) 41Então tiraram a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: “Pai, graças te dou porque me ouviu. 42Eu sei que sempre me ouve, mas falei isso por causa da multidão presente, para que creiam que o Senhor me enviou”. 43E, depois de dizer isso, clamou em alta voz: “Lázaro, venha para fora!” (NAA) 44O morto saiu, com as mãos e os pés envolvidos em faixas de linho, e o rosto envolto num pano. Disse-lhes Jesus: “Tirem as faixas dele e deixem-no ir” (NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.