• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 304

304º Dia – 31 de Outubro

O NOVO TESTAMENTO

CIDADE DE JERUSALÉMPlanos para Matar Jesus

(Jo 11.45-48) 45Muitos dos judeus que tinham vindo visitar Maria, vendo o que Jesus fizera, creram nele (NVI). 46Outros, porém, foram até os fariseus e lhes contaram o que Jesus havia feito. 47Então os principais sacerdotes e os fariseus convocaram o Sinédrio e disseram: “O que estamos fazendo, uma vez que este homem opera muitos sinais? (NAA) 48Se permitirmos que continue assim, logo todos crerão nele. Então o exército romano virá e destruirá nosso templo e nossa nação” (NVT).

(Jo 11.49-52) 49Caifás, o sumo sacerdote naquele ano, disse: “Vocês não sabem o que estão dizendo! 50Não percebem que é melhor para vocês que um homem morra pelo povo em vez de a nação inteira ser destruída?” (NVT) 51Ora, Caifás não disse isto por conta própria, mas, sendo sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus estava para morrer pela nação. 52E não somente pela nação, mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos (NAA).

(Jo 11.53-54) 53E daquele dia em diante, resolveram tirar-lhe a vida. 54Por essa razão, Jesus não andava mais publicamente entre os judeus. Ao invés disso, retirou-se para uma região próxima do deserto, para um povoado chamado Efraim, onde ficou com os seus discípulos (NVI).

POVOADO DE EFRAIMJesus e o Reino de Deus

(Lc 17.20-21) 20Certa vez, tendo sido interrogado pelos fariseus sobre quando viria o Reino de Deus, Jesus respondeu: “O Reino de Deus não vem de modo visível (NVI). 21Nem dirão: ‘Ele está aqui!’ Ou: ‘Lá está ele!’ Porque o Reino de Deus está entre vocês” (NAA).

(Lc 17.22-25) 22Depois disse aos seus discípulos: “Chegará o tempo em que vocês desejarão ver um dos dias do Filho do homem, mas não verão (NVI). 23E dirão a vocês: ‘Ele está aqui!’ Ou: ‘Lá está ele!’ Não saiam nem sigam essa gente (NAA). 24Porque, assim como o relâmpago lampeja e ilumina o céu de uma extremidade a outra, assim será no dia em que vier o Filho do Homem. 25Mas primeiro é necessário que ele sofra terrivelmente e seja rejeitado por esta geração” (NVT).

(Lc 17.26-30) 26“Assim como foi nos dias de Noé, também será nos dias do Filho do Homem. 27O povo vivia comendo, bebendo, casando-se e sendo dado em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então veio o dilúvio e os destruiu a todos. 28Aconteceu a mesma coisa nos dias de Ló. O povo estava comendo e bebendo, comprando e vendendo, plantando e construindo. 29Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu fogo e enxofre do céu e os destruiu a todos (NVI). 30Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar” (NAA).

(Lc 17.31-33) 31“Naquele dia, quem estiver no terraço e tiver os seus bens em casa não desça para tirá-los; e, de igual modo, quem estiver no campo não volte para trás. 32Lembrem-se da mulher de Ló. 33Quem tentar preservar a sua vida a perderá; e quem a perder, esse a salvará” (NAA).

(Lc 17.34-37) 34“Digo a vocês que, naquela noite, duas pessoas estarão numa cama: uma será levada, e a outra será deixada. 35Duas mulheres estarão juntas moendo trigo: uma será tomada, e a outra será deixada (NAA). 36Dois homens estarão trabalhando juntos num campo; um será levado, e o outro, deixado”. 37“Senhor, onde isso acontecerá?”, perguntaram os discípulos. Jesus respondeu: “Onde estiver o cadáver, ali se ajuntarão os abutres” (NVT).

A Parábola da Viúva Persistente

(Lc 18.1-3) 1Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar (NVI). 2Disse ele: “Havia numa cidade um juiz que não temia a Deus nem se importava com as pessoas (NVT). 3E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faça-me justiça contra o meu adversário’ (NVI).

(Lc 18.4-5) 4“Por algum tempo, ele não a quis atender, mas depois pensou assim: ‘É bem verdade que eu não temo a Deus, nem respeito ninguém (NAA), 5esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha me importunar’(NVI).

(Lc 18.6-8) 6Então o Senhor disse: “Ouçam bem o que diz este juiz iníquo. 7Será que Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? 8Digo a vocês que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando o Filho do Homem vier, será que ainda encontrará fé sobre a terra?” (NAA)

A Parábola do Fariseu e do Cobrador de Impostos

(Lc 18.9-12) 9Jesus também contou esta parábola para alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros: 10“Dois homens foram ao Templo para orar: um era fariseu e o outro era publicano. 11O fariseu ficou em pé e orava de si para si mesmo, desta forma: ‘Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano. 12Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo o que ganho’(NAA).

(Lc 18.13) 13“Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’(NVI).

(Lc 18.14) 14“Eu lhes digo que foi o cobrador de impostos, e não o fariseu, quem voltou para casa justificado diante de Deus. Pois aqueles que se exaltam serão humilhados, e aqueles que se humilham serão exaltados” (NVT).

REGIÃO DA PERÉIAJesus e o Divórcio

(Mc 10.1) 1Saindo dali, Jesus foi para o território da Judéia e para além do Jordão. E outra vez as multidões se reuniram junto a ele, e, de novo, ele as ensinava, segundo o seu costume (NAA).

(Mc 10.2) 2Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova, perguntando: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher?” (NVI)

(Mt 19.3) 3Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova. E perguntaram-lhe: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo?” (NVI)

(Mc 10.3-4) 3Jesus respondeu: “O que foi que Moisés ordenou a vocês?” (NAA) 4Eles disseram: “Moisés permitiu que o homem lhe desse uma certidão de divórcio e a mandasse embora” (NVI).

(Mt 19.4-6) 4Jesus respondeu: “Vocês não leram que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher 5e que disse: ‘Por isso o homem deixará o seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne?’ (NAA) 6Uma vez que já não são dois, mas um só, que ninguém separe o que Deus uniu” (NVT).

(Mc 10.6-9) 6“Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher (NAA). 7Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher (NVI), 8tornando-se os dois uma só carne.” De modo que já não são mais dois, porém uma só carne (NAA). 9Portanto, o que Deus uniu o homem não separe” (BJ).

(Mt 19.7) 7Eles perguntaram: “Então por que Moisés disse na Lei que o homem poderia dar à esposa um certificado de divórcio e mandá-la embora?”(NVT)

(Mc 10.5) 5Mas Jesus lhes disse: “Foi por causa da dureza do coração de vocês que Moisés deixou escrito esse mandamento” (NAA).

(Mt 19.8-9) 8Jesus respondeu: “Moisés permitiu que vocês se divorciassem de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio. 9Eu digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério” (NVI).

(Mc 10.10-12) 10Mais tarde, quando Jesus estava em casa com seus discípulos, eles tocaram no assunto outra vez (NVT). 11Ele respondeu: “Todo aquele que se divorciar de sua mulher e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério contra ela. 12E, se ela se divorciar de seu marido e se casar com outro homem, estará cometendo adultério” (NVI).

(Lc 16.18) 18“Quem se divorciar de sua mulher e se casar com outra mulher estará cometendo adultério, e o homem que se casar com uma mulher divorciada estará cometendo adultério” (NVI).

(Mt 19.10) 10Os discípulos lhe disseram: “Se esta é a situação entre o homem e sua mulher, é melhor não se casar” (NVI).

(Mt 19.11-12) 11Jesus respondeu: “Nem todos têm condições de aceitar esta palavra; somente aqueles a quem isso é dado (NVI). 12Alguns são eunucos porque nasceram assim; outros foram feitos assim pelos homens; outros ainda se fizeram eunucos por causa do Reino dos céus. Quem puder aceitar isso, aceite” (NVI).

Jesus e as Crianças

(Mc 10.13) 13Certo dia, trouxeram crianças para que Jesus pusesse as mãos sobre elas, mas os discípulos repreendiam aqueles que as traziam (NVT).

(Mt 19.13) 13Depois trouxeram crianças a Jesus, para que lhes impusesse as mãos e orasse por elas. Mas os discípulos os repreendiam (NVI).

(Lc 18.15) 15O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isto, os discípulos repreendiam os que as tinham trazido (NVI).

(Mc 10.14) 14Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: “Deixem que os pequeninos venham a mim; não os impeçam, porque dos tais é o Reino de Deus” (NAA).

(Mt 19.14) 14Jesus, porém, disse: “Deixem os pequeninos e não os impeçam de vir a mim, porque dos tais é o Reino dos Céus” (NAA).

(Lc 18.16) 16Jesus, porém, chamando as crianças para junto de si, disse: “Deixem que os pequeninos venham a mim e não os impeçam, porque dos tais é o Reino de Deus” (NAA).

(Mc 10.15) 15“Em verdade lhes digo: ‘Quem não receber o Reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele’” (NAA).

(Lc 18.17) 17Digo a verdade: ‘Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele’” (NVI).

(Mc 10.16) 16Então, tomando as crianças nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava (NAA).

(Mt 19.15) 15E, tendo-lhes imposto as mãos, retirou-se dali (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.