• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 329

329º Dia – 25 de Novembro

O NOVO TESTAMENTO

CIDADE DE ANTIOQUIA DA SÍRIA – A Receptividade da Igreja

(At 15.30-31) 30Uma vez despedidos, os homens desceram para Antioquia, onde reuniram a Igreja e entregaram a carta (NVI). 31Quando estes a leram, ficaram muito alegres com as palavras de ânimo que havia nela (NTLH).

(At 15.32-35) 32Então Judas e Silas, ambos Profetas, encorajaram e fortaleceram os irmãos com muitas palavras. 33Permaneceram ali algum tempo, e depois os irmãos os enviaram em paz de volta à Igreja de Jerusalém. 34Silas, porém, resolveu permanecer ali (NVT). 35Paulo e Barnabé permaneceram em Antioquia, onde, com muitos outros, ensinavam e pregavam a palavra do Senhor (NVI).

Paulo e Barnabé se Separam

(At 15.36) 36Algum tempo depois, Paulo disse a Barnabé: “Voltemos para visitar os irmãos em todas as cidades onde pregamos a palavra do Senhor, para ver como estão indo” (NVI).

(At 15.37-40) 37Barnabé queria levar João, também chamado Marcos (NVI). 38Mas Paulo não achava justo levar aquele que tinha se afastado deles desde a Panfília, não os acompanhando no trabalho (NAA). 39Tiveram um desentendimento tão sério que se separaram. Barnabé, levando consigo Marcos, navegou para Chipre (NVI), 40enquanto que Paulo escolheu Silas e seguiu viagem, depois que os irmãos o entregaram aos cuidados do Senhor (NTLH).

Paulo e Silas Partem em mais uma Viagem Missionária

(At 15.41) 41Então ele viajou por toda a Síria e Cilícia, fortalecendo as igrejas de lá (NVT).

CIDADE DE LISTRATimóteo junta-se à Paulo e Silas

(At 16.1-3) 1Paulo foi primeiro a Derbe e depois a Listra, onde havia um jovem discípulo chamado Timóteo. A mãe dele era uma judia convertida, e o pai era grego (NVT). 2Todos os irmãos que moravam em Listra e Icônio falavam bem de Timóteo (NTLH). 3Paulo queria que Timóteo fosse em sua companhia e, por isso, circuncidou-o por causa dos judeus daqueles lugares; pois todos sabiam que o pai dele era grego (NAA).

(At 16.4-5) 4Ao passar pelas cidades, entregavam aos irmãos as decisões tomadas pelos Apóstolos e Presbíteros de Jerusalém, para que as observassem. 5Assim, as Igrejas eram fortalecidas na fé e, dia a dia, aumentavam em número (NAA).

REGIÃO DA FRÍGIA-GALÁCIA A Conversão do Povo da Galácia e Região

(At 16.6) 6Paulo e seus companheiros viajaram pela região da Frígia e da Galácia, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na província da Ásia (NVI).

(Gl 4.13-14) 13“E vocês sabem que eu lhes preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física (NAA). 14Embora minha saúde precária fosse uma tentação para me rejeitarem, vocês não me desprezaram nem me mandaram embora. Ao contrário, acolheram-me e cuidaram de mim como se eu fosse um anjo de Deus, ou mesmo o próprio Cristo Jesus” (NVT).

(At 16.7-8) 7Então, chegando à fronteira da Mísia, tentaram ir para o norte, em direção à Bitínia, mas o Espírito de Jesus não permitiu (NVT). 8Então, contornaram a Mísia e desceram a Trôade (NVI).

CIDADE DE TRÔADEPaulo, Silas, Timóteo e Lucas na Cidade de TrôadeO Chamado Macedônio

(At 16.9-10) 9Durante a noite Paulo teve uma visão, na qual um homem da Macedônia estava em pé e lhe suplicava: “Passe à Macedônia e ajude-nos”. 10Depois que Paulo teve essa visão, preparamo-nos imediatamente para partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos tinha chamado para lhes pregar o Evangelho (NVI).

Paulo, Silas, Timóteo e Lucas na Cidade de FiliposA Conversão de Lídia

(At 16.11-12) 11Embarcamos em Trôade e navegamos diretamente para a ilha de Samotrácia e, no dia seguinte, chegamos a Neápolis (NVT). 12Dali partimos para Filipos, na Macedônia, que é colônia romana e a principal cidade daquele distrito. Ali ficamos vários dias (NVI).

(At 16.13-14) 13No Shabat, saímos da cidade e fomos à margem do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração. Sentamo-nos e começamos a conversar com algumas mulheres ali reunidas. 14Uma delas era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, da cidade de Tiatira, comerciante de tecido de púrpura. Enquanto ela nos ouvia, o Senhor lhe abriu o coração, e ela aceitou aquilo que Paulo estava dizendo (NVT).

(At 16.15) 15Foi batizada, junto com sua família, e pediu que nos hospedássemos em sua casa. “Se concordam que creio de fato no Senhor, venham ficar em minha casa”, disse ela, e insistiu até que aceitamos (NVT).

A Libertação de uma Jovem Endemoninhada

(At 16.16-18) 16Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, veio ao nosso encontro uma jovem possuída de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus donos. 17Seguindo a Paulo e a nós, gritava, dizendo: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo e anunciam a vocês o caminho da salvação”. 18Isto se repetiu por muitos dias. Então Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: “Em nome de Jesus Cristo, eu ordeno que você saia dela”. E, na mesma hora, o espírito saiu (NAA).

(At 16.19-22) 19Percebendo que a sua esperança de lucro tinha se acabado, os donos da escrava agarraram Paulo e Silas e os arrastaram para a praça principal, diante das autoridades. 20E, levando-os aos magistrados, disseram: “Estes homens são judeus e estão perturbando a nossa cidade, 21propagando costumes que a nós, romanos, não é permitido aceitar nem praticar” (NVI). 22Logo, uma multidão revoltada se juntou contra Paulo e Silas, e os magistrados ordenaram que os dois fossem despidos e açoitados com varas (NVT).

Paulo e Silas na Prisão

(At 16.23-24) 23E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram na prisão, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 24Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e prendeu os pés deles no tronco (NAA).

A Conversão do Carcereiro e de Todos em sua Casa

(At 16.25-26) 25Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. 26De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; todas as portas se abriram e as correntes de todos os presos se soltaram (NAA).

(At 16.27-28) 27Quando o carcereiro acordou, viu as portas da prisão escancaradas. Imaginando que os prisioneiros haviam escapado, puxou a espada para se matar (NVT). 28Mas Paulo gritou bem alto: “Não faça nenhum mal a si mesmo! Estamos todos aqui” (NAA).

(At 16.29-31) 29Então o carcereiro, tendo pedido uma luz, entrou correndo e, trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas. 30Depois, trazendo-os para fora, disse: “Senhores, que devo fazer para que seja salvo?” (NAA) 31Responderam-lhe: “Crê no Senhor Jesus e será salvo, você e sua casa” (ARA).

(At 16.34) 34aEntão, levando-os para a sua própria casa, deu-lhes de comer (NAA).

(At 16.33) 33aNaquela mesma hora da noite, cuidando deles, lhes lavou as feridas dos açoites (NAA).

(At 16.32-33) 32E pregaram a palavra de Deus ao carcereiro e a todos os que faziam parte da casa dele. 33bLogo a seguir, ele e todos os membros da casa dele foram batizados (NAA).

(At 16.34) 34bE, com todos os seus, manifestava grande alegria por ter crido em Deus (NAA).

Paulo Exige uma Retratação Formal

(At 16.35-37) 35Quando amanheceu, os magistrados enviaram oficiais de justiça, com a seguinte ordem para o carcereiro: “Ponha aqueles homens em liberdade”. 36 Então o carcereiro comunicou isso a Paulo, dizendo: “Os magistrados ordenaram que vocês fossem postos em liberdade. Portanto, vocês podem sair. Vão em paz”. 37Paulo, porém, lhes disse: “Sem ter havido processo formal contra nós, nos açoitaram publicamente e nos jogaram na cadeia, sendo nós cidadãos romanos. Querem agora nos mandar embora sem maior alarde? Nada disso! Pelo contrário, que eles venham e, pessoalmente, nos ponham em liberdade” (NAA).

(At 16.38-40) 38Os oficiais de justiça comunicaram isso aos magistrados. Quando estes souberam que Paulo e Silas eram cidadãos romanos, ficaram com medo (NAA). 39Foram até a prisão e lhes pediram desculpas. Então os trouxeram para fora e suplicaram que deixassem a cidade. 40Quando Paulo e Silas saíram da prisão, voltaram à casa de Lídia. Ali se encontraram com os irmãos e os encorajaram mais uma vez. Depois, partiram (NVT).

Paulo, Silas e Timóteo na Cidade de Tessalônica

(At 17.1-3) 1Então Paulo e Silas passaram pelas cidades de Anfípolis e Apolônia e chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga judaica. 2Como era seu costume, Paulo foi à sinagoga e, durante três Shabat seguidos, discutiu as Escrituras com o povo. 3Explicou as profecias e provou que era necessário o Cristo sofrer e ressuscitar dos mortos. “Esse Jesus de que lhes falo é o Cristo”, disse ele (NVT).

(At 17.4-9) 4Alguns dos judeus que o ouviam foram convencidos e se uniram a Paulo e Silas, bem como muitos gregos tementes a Deus e várias mulheres de alta posição. 5Alguns judeus, porém, ficaram com inveja, reuniram alguns desordeiros e desocupados e, com a multidão, começaram um tumulto. Invadiram a casa de Jasom em busca de Paulo e Silas para entregá-los ao conselho da cidade, 6mas, como não os encontraram, arrastaram para fora Jasom e alguns outros irmãos e os levaram diante do conselho. Gritavam: “Aqueles que têm causado transtornos no mundo todo agora estão aqui, perturbando nossa cidade, 7e Jasom os recebeu em sua casa! São todos culpados de traição contra César, pois afirmam que existe um outro rei, um tal de Jesus”. 8Ao ouvir isso, o povo da cidade e o conselho se agitaram (NVT). 9Porém, depois de terem recebido deles a fiança estipulada, as autoridades soltaram Jasom e os outros (NVI).

Paulo, Silas e Timóteo na Cidade de Bereia

(At 17.10-12) 10Ao anoitecer, os irmãos enviaram Paulo e Silas a Bereia. Quando lá chegaram, foram à sinagoga judaica (NVT). 11Ora, estes de Bereia eram mais nobres do que os de Tessalônica, pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim (NAA). 12Como resultado, muitos judeus creram, assim como vários gregos de alta posição, tanto homens como mulheres (NVT).

(At 17.13-14) 13Mas, quando os judeus de Tessalônica souberam que Paulo estava pregando a palavra de Deus em Bereia, foram até lá e criaram um alvoroço. 14Os irmãos agiram de imediato e enviaram Paulo para o litoral, enquanto Silas e Timóteo permaneceram na cidade (NVT).

(At 17.15) 15Os que acompanharam Paulo o levaram até Atenas e, depois, voltaram a Bereia com instruções para Silas e Timóteo irem ao encontro dele o mais depressa possível (NVT).

Paulo na Cidade de Atenas

(At 17.16-17) 16Enquanto esperava por eles em Atenas, Paulo ficou profundamente indignado ao ver que a cidade estava cheia de ídolos (NVI). 17Por isso, ia à sinagoga debater com os judeus e com os gentios tementes a Deus e falava diariamente na praça pública a todos que ali estavam (NVT).

(At 17.18-21) 18Paulo também debateu com alguns dos filósofos epicureus e estoicos. Quando lhes falou de Jesus e da ressurreição, eles perguntaram: “O que esse tagarela está querendo dizer?” Outros disseram: “Parece estar falando de deuses estrangeiros” (NVT). 19Então o levaram a uma reunião do Areópago, onde lhe perguntaram: “Podemos saber que novo ensino é esse que você está anunciando? (NVI). 20Você diz coisas um tanto estranhas, e queremos saber o que significam” (NVT). 21Acontece que todos os de Atenas e os estrangeiros residentes não se ocupavam com outra coisa senão dizer ou ouvir as últimas novidades (NAA).

Paulo Discursa no Areópago da Cidade de Atenas

(At 17.22-23) 22Então Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: “Senhores atenienses! Percebo que em tudo vocês são bastante religiosos, 23porque, andando pela cidade e observando os objetos de culto que vocês têm, encontrei também um altar no qual aparece a seguinte inscrição: ‘Ao Deus Desconhecido’. Pois esse que vocês adoram sem conhecer é precisamente aquele que eu lhes anuncio” (NAA).

(At 17.24-26) 24“O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas (NAA); 25ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas (NVI). 26De um só homem fez todas as nações para habitarem sobre a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação (NAA).

(At 17.27-29) 27“Seu propósito era que as nações buscassem a Deus e, tateando, talvez viessem a encontrá-lo, embora ele não esteja longe de nenhum de nós. 28Pois nele vivemos, nos movemos e existimos. Como disseram alguns de seus próprios poetas: ‘Somos descendência dele’ (NVT). 29Assim, visto que somos descendência de Deus, não devemos pensar que a Divindade é semelhante a uma escultura de ouro, prata ou pedra, feita pela arte e imaginação do homem” (NVI).

(At 17.30-31) 30“Deus não levou em conta os tempos da ignorância, mas agora ele ordena a todas as pessoas, em todos os lugares, que se arrependam. 31Porque Deus estabeleceu um dia em que julgará o mundo com justiça, por meio de um homem que escolheu. E deu certeza disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos” (NAA).

(At 17.32-34) 32Quando ouviram falar de ressurreição de mortos, uns zombaram, e outros disseram: “A respeito disso ouviremos você em outra ocasião” (NAA). 33Com isso, Paulo retirou-se do meio deles. 34Alguns homens juntaram-se a ele e creram. Entre eles estava Dionísio, membro do Areópago, e também uma mulher chamada Dâmaris, e outros com eles (NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.