• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 009

9º Dia – 9 de Janeiro

CONTINUAÇÃO DA HISTÓRIA DE JÓ

CENÁRIO HISTÓRICO:Jó Reconhece o Poder de Deus (Aproximadamente 1.967 a.C.)CURIOSIDADES

  • Sem com 450 anos (Filho de Noé)
  • Arfaxade com 350 anos (Neto de Noé)
  • Selá com 315 anos (Bisneto de Noé)
  • Héber com 285 anos (Trineto de Noé)
  • Reú com 221 anos (Triavô de Abraão)
  • Serugue com 189 anos (Bisavô de Abraão)
  • Terá com 130 anos (Pai de Abraão)
  • Harã com 60 anos (Irmão de Abraão)
  • Jó com 60 anos
  • Naor com 30 anos (Irmão de Abraão)
  • Abraão e Ló (Recém-nascidos)

TERRA DE UZ

(Jó 26.5-14) 5 “A alma dos mortos tremem debaixo das águas com seus habitantes. 6O Sheol Sheol é frequentemente utilizado para se referir à sepultura, ao mundo dos mortos ou à região após a morte. É geralmente concebido como um lugar onde as almas dos mortos residem, independentemente de sua justiça ou pecado durante a vida. está desnudo perante ele, e não há coberta para o abismo (ARA). 7Deus estende o céu sobre o espaço vazio e faz a Terra flutuar sobre o nada (BV). 8Prende as águas em densas nuvens, e as nuvens não se rasgam debaixo delas (ARA). 9Ele cobre a face da lua cheia estendendo sobre ela as suas nuvens (NVI). 10Criou o horizonte ao separar as águas e definiu o limite entre dia e noite (NVT). 11As colunas dos céus estremecem e ficam perplexas diante da sua repreensão. 12Com seu poder agitou violentamente o mar; com sua sabedoria despedaçou RaabeRaabe é uma representação simbólica da resistência feroz que Deus pode encontrar e subjugar. Essa referência não descreve um monstro, mas simbolicamente aborda a soberania divina sobre as forças caóticas. (NVI). 13O seu sopro clareou os Céus e sua mão traspassou a Serpente fugitiva (BJ). 14E isso tudo é apenas a borda das suas obras! Um suave sussurro é o que ouvimos dele. Mas quem poderá compreender o trovão do seu poder?” (NVI)

Jó Defende sua Integridade

(Jó 27.1-6) 1E Jó continuou em sua fala e disse (NTLH): 2“Tão certo como vive Deus El , que me tirou o direito, e o Todo-Poderoso Shadday , que amargurou a minha alma (ARA), 3enquanto eu puder respirar e o sopro de Deus Eloah estiver nas minhas narinas (NAA), 4meus lábios não pronunciarão maldades, e minha língua não falará mentiras (NVT). 5Longe de mim que eu dê razão a vocês! Até morrer, nunca abrirei mão da minha integridade (NAA). 6Manterei minha retidão, e nunca a deixarei; enquanto eu viver, a minha consciência não me repreenderá” (NVI).

Jó Expõe Sobre o Final dos Injustos

(Jó 27.7-12) 7“Que meu inimigo seja castigado como os perversos, e meu adversário, como os que praticam o mal (NVT). 8Porque qual será a esperança do ímpio, quando lhe for cortada a vida, quando Deus Eloah lhe arrancar a alma? (ARA) 9Ouvirá Deus El o seu clamor, quando vier sobre ele a aflição? 10Terá ele prazer no Todo-Poderoso Shadday ? Chamará a Deus Eloah a cada instante? (NVI) 11Vou ensinar a vocês a respeito do poder de Deus El e não lhes ocultarei o que está na mente do Todo-Poderoso Shadday (NAA). 12Pois a verdade é que todos vocês já viram isso. Por que então essa conversa sem sentido?” (NVI)

(Jó 27.13-23) 13“Esta é a porção que Deus El dará ao perverso, a herança que os opressores receberão do Todo-Poderoso Shadday (NAA): 14‘Por mais filhos que tenha, o destino deles é a espada; sua prole jamais terá comida suficiente (NVI). 15Uma praga eliminará os que sobreviverem, e nem mesmo suas viúvas chorarão por eles (NVT). 16Se o perverso amontoar prata como pó e acumular roupas como barro (NAA), 17o que ele armazenar ficará para os justos, e os inocentes dividirão sua prata. 18A casa que ele constrói é como casulo de traça, como cabana feita pela sentinela (NVI). 19O homem mau vai rico para a cama, mas é pela última vez, pois, quando acorda, a sua riqueza já se foi (NTLH). 20Pavores se apoderam dele como inundação, de noite a tempestade o arrebata (ARA). 21O vento oriental o leva, e ele desaparece; arranca-o do seu lugar (NVI). 22Deus manda esse castigo sobre os perversos e nenhum deles pode escapar, mesmo que tente fugir a qualquer preço (BV). 23Diante de sua queda, as pessoas batem palmas; ao vê-lo ir embora o vaiam com assobios’” (NAA).

Elogio à Sabedoria

(Jó 28.1-11) 1“Há minas de onde se tira a prata, há lugares onde se refina o ouro (NTLH). 2O ferro é extraído da terra, e do minério se funde o cobre. 3O homem dá fim à escuridão; e vasculha os recônditos mais remotos em busca de minério, nas mais escuras trevas (NVI). 4Longe das cidades, em lugares por onde ninguém passa, eles abrem os poços das minas. E trabalham na solidão, pendurados e balançando de um lado para outro (NTLH). 5A Terra, que produz o pão, por baixo é devorada pelo fogo (BJ). 6As suas pedras contêm safiras, e no seu pó se encontra ouro. 7As águias não veem o caminho que desce para as minas, e os falcões também não o conhecem (NTLH). 8Nenhum animal selvagem pisou nessas riquezas, nenhum leão pôs a pata sobre elas. 9As pessoas sabem como despedaçar as rochas mais duras e como revirar até as raízes dos montes (NVT). 10Fazem túneis através da rocha, e os seus olhos enxergam todos os tesouros dali (NVI). 11Tapa os veios de água, e nem uma gota sai deles, e traz à luz o que estava escondido” (ARA).

(Jó 28.12-19) 12“Mas onde se achará a sabedoria? E onde está o lugar do entendimento? (ARA) 13O homem não percebe o valor da sabedoria; ela não se encontra na Terra dos viventes (NVI). 14As profundezas dos oceanos dizem: ‘A sabedoria não está aqui’; as ondas do mar dizem: ‘Conosco ela também não está’ (BV). 15Não se compra a sabedoria com ouro fino; ela também não pode ser paga com prata. 16O seu valor não pode ser avaliado pelo ouro de Ofir, nem pelo precioso ônix, nem pela safira. 17O ouro não se iguala a ela, nem o cristal; não se pode trocá-la por joias de ouro fino. 18Ela faz esquecer o coral e o cristal; o preço da sabedoria é maior que o das pérolas (NAA). 19Não se pode trocá-la pelo precioso topázio da Etiópia; ela vale mais que o ouro puríssimo” (NVT).

(Jó 28.20-28) 20“De onde vem, então, a sabedoria? Onde habita o entendimento? (NVI) 21Está escondida dos olhos de toda a humanidade; nem mesmo as aves do céu conseguem descobri-la (NVT). 22O abismo e a morte dizem: ‘Ouvimos com os nossos ouvidos a sua fama’ (ARA). 23 Deus Elohym conhece o caminho para ela, só ele sabe o seu lugar (BJ). 24Porque o seu olhar alcança as extremidades da Terra; ele vê tudo o que há debaixo dos céus (NAA). 25Quando Deus regulou a força dos ventos e marcou o tamanho do mar (NTLH); 26quando fez leis para controlar a chuva e traçou o caminho dos relâmpagos (BV), 27então viu a sabedoria e a avaliou; em seu lugar a pôs e cuidadosamente a examinou (NVT). 28E disse ao ser humano: ‘Eis que o temor do Senhor Adonay é a sabedoria, e afastar-se do mal é o entendimento” (NAA).

Exposição de Jó Sobre sua Situação

(Jó 29.1-10) 1Jó continuou em sua fala, dizendo (NAA): 2“Como tenho saudade dos meses que se passaram, dos dias em que Deus Eloah cuidava de mim (NVI). 3Quando Deus fazia resplandecer a sua lâmpada sobre a minha cabeça, quando eu, guiado por sua luz, caminhava na escuridão (NAA). 4Como tenho saudade dos dias do meu vigor, quando a amizade de Deus Eloah abençoava a minha casa, 5quando o Todo-Poderoso Shadday ainda estava comigo e meus filhos estavam ao meu redor (NVI), 6quando eu lavava os pés em leite, e da rocha me corriam ribeiros de azeite (ARA). 7Naquele tempo, eu ia até a porta da cidade e tomava meu lugar entre os líderes (NVT). 8Quando os jovens me viam chegando, levantavam-se e abriam caminho; os velhos ficavam em pé, em sinal de respeito. 9Até as autoridades deixavam de lado os assuntos importantes e se calavam quando eu chegava (BV). 10Os mais altos oficiais da cidade faziam silêncio e refreavam a língua em sinal de respeito” (NVT).

(Jó 29.11-17) 11“Todos que me ouviam me elogiavam, todos que me viam falavam bem de mim. 12Pois eu auxiliava os pobres que pediam ajuda e os órfãos que precisavam de socorro. 13Os que estavam à beira da morte me abençoavam; eu trazia alegria ao coração das viúvas (NVT). 14A retidão era a minha roupa; a justiça era o meu manto e o meu turbante (NVI). 15Eu me fazia de olhos para o cego e de pés para o coxo (ARA). 16Eu era o pai dos necessitados, e me interessava pela defesa de desconhecidos (NVI). 17Eu acabava com o poder dos exploradores e livrava das suas garras as vítimas” (NTLH).

(Jó 29.18-25) 18“Eu pensava: ‘Morrerei em casa, e os meus dias serão numerosos como os grãos de areia’ (NVI). 19A minha raiz se estendia junto às águas, e o orvalho permanecia sobre os meus ramos. 20A minha honra se renovava em mim, e o meu arco se reforçava na minha mão (ACF). 21Os que me ouviam esperavam o meu conselho e guardavam silêncio para ouvi-lo. 22Havendo eu falado, não replicavam; as minhas palavras caíam sobre eles como orvalho (ARA). 23Esperavam minhas palavras como quem espera a chuva; bebiam-nas como chuva de primavera (NVT). 24Eu sorria para aqueles que tinham perdido a esperança; o meu rosto alegre lhes dava coragem (NTLH). 25Era eu que escolhia o caminho para eles, e me assentava como seu líder; instalava-me como um rei no meio das suas tropas; eu era como um consolador dos que choram” (NVI).

Jó Lamenta a Miséria em que Caiu

(Jó 30.1-8) 1“Mas agora eles zombam de mim, homens mais jovens que eu, homens cujos pais eu teria rejeitado, não lhes permitindo sequer estar com os cães de guarda do rebanho (NVI). 2De que também me serviria a força das suas mãos, força de homens cuja velhice lhe esgotou o vigor? (ARC) 3Enfraqueceram de tanto passar fome e necessidade; roem a terra seca, desde muito em ruínas e desolada (NAA). 4Pegam ervas e cascas de árvores e se alimentam de raízes que não servem para comer (NTLH). 5Do meio dos homens são expulsos; grita-se contra eles, como se grita atrás de um ladrão; 6habitam nos desfiladeiros sombrios, nas cavernas da terra e das rochas (ARA). 7Uivam como animais no meio dos arbustos e ajuntam-se debaixo dos espinheiros (NVT). 8São filhos de doidos, gente sem nome, e são escorraçados da Terra” (NAA).

(Jó 30.9-15) 9“E agora os filhos deles zombam de mim com suas canções; tornei-me um provérbio entre eles (NVI). 10Eles me desprezam, fogem de mim e não perdem uma chance de me cuspir no rosto (BV). 11Agora que Deus afrouxou a corda do meu arco e me afligiu, eles ficam sem freios na minha presença (NVI). 12À direita se levantam os moços; empurram os meus pés, e preparam contra mim os seus caminhos de destruição (ACF). 13Desfazem a minha trilha, e trabalham juntos para a minha ruína, e ninguém os detém (BJ). 14Vêm contra mim como por uma grande brecha e se revolvem avante entre as ruínas (ARA). 15Pavores apoderam-se de mim; a minha dignidade é levada como pelo vento, a minha segurança se desfaz como nuvem” (NVI).

(Jó 30.16-19) 16“Agora, dentro de mim se me derrama a alma; os dias da aflição se apoderaram de mim (ARA). 17De noite um mal penetra nos meus ossos, não dormem as chagas que me corroem (BJ). 18Pela grande violência do meu mal está desfigurada a minha roupa; este mal me envolve como a gola da minha túnica. 19Deus me lançou na lama, e me tornei semelhante ao pó e à cinza” (NAA).

(Jó 30.20-26) 20“Clamo a ti, ó Deus, e não me responde; fico em pé diante de ti, mas não me dá atenção (NVT). 21Contra mim se volta com dureza e me ataca com a força de tua mão (NVI). 22O Senhor me levanta sobre o vento e me faz cavalgá-lo; no estrondo da tempestade me joga de um lado para outro (NAA). 23Sei que me fará descer até a morte, ao lugar destinado a todos os viventes. 24A verdade é que ninguém dá a mão ao homem arruinado, quando este, em sua aflição, grita por socorro (NVI). 25Acaso, não chorei sobre aquele que atravessava dias difíceis ou não se angustiou a minha alma pelo necessitado? (ARA) 26Todavia aguardando eu o bem, então me veio o mal, esperando eu a luz, veio a escuridão” (ACF).

(Jó 30.27-31) 27“Nunca para a agitação dentro de mim; dias de sofrimento me confrontam (NVI). 28Tenho a pele queimada, mas não pelo sol; levanto-me na congregação e clamo por socorro (NAA). 29Tornei-me irmão dos chacais e companheiro dos avestruzes (BJ). 30Minha pele, dura e negra, se quebra e cai; dentro de mim, os ossos queimam como fogo (BV). 31Por isso, a minha harpa é usada para fazer lamentações, e a minha flauta, para acompanhar os que choram” (NAA).

Jó Declara sua Integridade

(Jó 31.1-6) 1“Fiz uma aliança com meus olhos de não olhar com cobiça para nenhuma jovem (NVT). 2Do contrário, qual seria a minha porção do Deus Eloah lá de cima, e que herança receberia do Todo-Poderoso Shadday desde as alturas? 3Por acaso, não é a perdição para o ímpio, e a desgraça para os que praticam a maldade? (NAA) 4Não vê ele os meus caminhos, e não considera cada um de meus passos? 5Se me conduzi com falsidade, ou se meus pés se apressaram a enganar (NVI), 6que Deus Eloah me pese numa balança justa e ele ficará convencido de que sou inocente! (NTLH)

(Jó 31.7-12) 7“Se os meus passos se desviaram do caminho, e se o meu coração segue os meus olhos, e se às minhas mãos se apegou qualquer coisa (ACF), 8que outros comam o que semeei, e que as minhas plantações sejam arrancadas pelas raízes (NVI). 9Se meu coração foi seduzido por uma mulher, ou se cobicei a esposa de meu próximo, 10que minha esposa se torne serva de outro homem; que outros durmam com ela. 11Pois a cobiça é um pecado vergonhoso, um crime que merece castigo (NVT). 12Esse pecado seria como um incêndio terrível, infernal, que destruiria tudo o que tenho” (NTLH).

(Jó 31.13-23) 13“Se fui injusto com meus servos e servas quando me apresentaram suas queixas (NVT), 14que esperança teria eu quando Deus El me chamasse para prestar contas? O que eu lhe diria se ele me perguntasse a respeito de meus empregados? (BV) 15Aquele que me formou no ventre de minha mãe não os fez também a eles? Ou não é o mesmo Deus que nos formou no ventre materno? (NAA) 16Se fui insensível às necessidades dos fracos, se deixei tristes os olhos da viúva (BJ), 17se comi meu pão sozinho, sem compartilhá-lo com o órfão, 18sendo que desde a minha juventude o criei como se fosse seu pai, e desde o nascimento guiei a viúva (NVI). 19Se alguém vi perecer por falta de roupa, e ao necessitado por não ter coberta (ACF), 20e o seu coração não me abençoou porque o aqueci com a lã de minhas ovelhas (NVI). 21Se alguma vez fui violento com um órfão, sabendo que eu tinha o apoio dos juízes (NTLH), 22que meu ombro seja deslocado e meu braço, arrancado da articulação! (NVT) 23Isso ainda seria melhor do que enfrentar o julgamento divino, pois eu não seria capaz de enfrentar a grandeza e o poder de Deus El (BV).

(Jó 31.24-28) 24“Se pus no ouro a minha confiança e disse ao ouro puro: ‘Você é a minha garantia’ (NVI); 25se me alegrei de que era muita a minha riqueza, e de que a minha mão tinha alcançado muito (ACF). 26Se olhei para o sol, quando resplandecia, ou para a lua, caminhando gloriosa (ARC) 27e em segredo o meu coração foi seduzido e a minha mão lhes ofereceu beijos de veneração, 28esses também seriam pecados merecedores de condenação, pois eu teria sido infiel a Deus El , que está nas alturas” (NVI).

(Jó 31.29-34) 29“Se a desgraça do meu inimigo me alegrou, ou se os problemas que teve me deram prazer; 30eu, que nunca deixei minha boca pecar, lançando maldição sobre ele. 31Se os que moram em minha casa nunca tivessem dito: ‘Quem não recebeu de Jó um pedaço de carne?’ 32Sendo que nenhum estrangeiro teve que passar a noite na rua, pois a minha porta sempre esteve aberta para o viajante (NVI). 33Se eu fiz como Adão, tentando esconder de Deus os meus pecados (BV), 34por temor diante da gritaria da multidão e por medo do desprezo dos parentes, a ponto de me manter calado sem pôr os pés fora da porta” (BJ).

(Jó 31.35-40) 35“Se ao menos alguém me ouvisse! Vejam, aqui está minha defesa assinada. Que o Todo-Poderoso Shadday me responda; que meu adversário registre sua denúncia por escrito. 36Por certo que a levaria sobre o meu ombro, e a poria sobre mim como se fosse uma coroa (NAA). 37Eu lhe falaria sobre todos os meus passos; como um príncipe eu me aproximaria dele. 38Se a minha terra se queixar de mim e todos os seus sulcos chorarem, 39se consumi os seus produtos sem nada pagar, ou se causei desânimo aos seus ocupantes, 40que me venham espinhos em lugar de trigo e ervas daninhas em lugar de cevada”. Aqui terminam as palavras de Jó (NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.