• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 233

233º Dia – 21 de Agosto

REINO DE JUDÁ E EXÍLIO BABIBLÔNIO

REINO DA BABILÔNIAProfeta Ezequiel: A Parábola das duas Águias e da Videira

(Ez 17.1-6) 1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo: 2Filho do homem, proponha um enigma e apresente uma parábola à casa de Israel (NAA). 3Transmita-lhes a seguinte mensagem do Senhor Soberano: ‘Uma grande águia, com asas grandes e penas longas, coberta com plumagem de várias cores, veio ao Líbano. Agarrou a ponta de um cedro 4e arrancou seu galho mais alto. Levou-o para uma terra de comerciantes e plantou-o numa cidade de mercadores (NVT). 5Depois, pegou uma semente da terra e a plantou num campo fértil; pegou-a e a plantou junto às muitas águas, como se fosse um salgueiro (NAA). 6A planta criou raízes, cresceu e se tornou uma videira baixa, mas espalhada. Os ramos se voltaram para a águia, e as raízes se aprofundaram no solo. Produziu ramos fortes e deu brotos’” (NVT).

(Ez 17.7-8) 7“Houve outra grande águia, de grandes asas e de muitas penas. E eis que a videira lançou as suas raízes na direção dessa águia e estendeu para ela os seus ramos, desde o lugar onde estava plantada, para que a regasse (NAA). 8Ora, ela havia sido plantada em terreno bom, junto a muita água, onde produziria ramos, daria fruto e se tornaria uma videira viçosa” (NVI).

(Ez 17.9-10) 9Agora, portanto, assim diz o Senhor Soberano: “Acaso essa videira  prosperará? Não! Eu a arrancarei pela raiz! Cortarei seus frutos e deixarei que suas folhas murchem. Eu a arrancarei facilmente; não será necessário um braço forte nem um grande exército (NVT). 10Mas, mesmo que esteja plantada, será que vai prosperar? Será que não vai secar completamente quando o vento leste tocar nela? No lugar onde está plantada, secará” (NAA).

(Ez 17.11-15) 11Então a palavra do Senhor veio a mim, dizendo (NAA): 12“Diga a essa nação rebelde: ‘Você não sabe o que essas coisas significam?’ Diga a eles: ‘O rei da Babilônia foi a Jerusalém, tirou de lá o seu rei e os seus nobres, e os levou consigo de volta à Babilônia (NVI). 13Firmou um tratado com um membro da família real e o obrigou a jurar lealdade. Também exilou os líderes mais influentes de Israel, 14para que o reino não voltasse a se fortalecer nem se rebelasse. Ele só sobreviveria se cumprisse seu tratado com a Babilônia (NVT). 15Mas ele se rebelou contra o rei da Babilônia, enviando os seus mensageiros ao Egito, para conseguir cavalos e um grande exército. Será que prosperará ou conseguirá escapar aquele que faz tais coisas? Poderá quebrar a aliança e escapar?’(NAA)

(Ez 17.16-18) 16Tão certo como eu vivo”, diz o Senhor Soberano, “o rei de Israel morrerá na Babilônia, a terra do rei que o colocou no poder e cujo tratado ele desprezou e quebrou (NVT). 17Faraó, nem com grande exército, nem com numerosa companhia, o ajudará na guerra, quando rampas e torres de ataque forem levantadas para destruir muitas vidas. 18Ele desprezou o juramento, quebrando a aliança feita com aperto de mão, e praticou todas estas coisas; por isso, não escapará” (NAA).

(Ez 17.19-21) 19Por isso assim diz o Soberano Senhor: “Juro pela minha vida que farei cair sobre a cabeça dele o meu juramento que ele desprezou e a minha aliança que ele rompeu (NVI). 20Estenderei sobre ele a minha rede, e ficará preso nas minhas malhas. Eu o levarei para a Babilônia e ali entrarei em juízo com ele por causa da rebeldia que praticou contra mim (NAA). 21Todos os seus melhores guerreiros serão mortos na batalha, e os que sobreviverem serão espalhados aos quatro ventos. Então você saberá que eu, o Senhor, falei” (NVT).

Profeta Ezequiel: Uma Promessa de Restauração

(Ez 17.22-24) 22Assim diz o Senhor Soberano: “Pegarei um ramo da ponta de um cedro alto e o plantarei no topo do monte mais elevado de Israel. 23Ele se tornará um cedro majestoso que estenderá seus ramos e produzirá sementes. Aves de toda espécie farão ninhos ali e encontrarão abrigo à sombra de seus ramos. 24E todas as árvores saberão que eu, o Senhor, derrubo a árvore alta e faço crescer a árvore baixa. Faço a árvore verde murchar e dou vida à árvore seca. Eu, o Senhor, falei e cumprirei o que prometi!” (NAA)

Profeta Ezequiel: A Responsabilidade é Pessoal

(Ez 18.1-4) 1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo: 2O que vocês querem dizer, vocês que ficam repetindo este provérbio a respeito da terra de Israel: ‘Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos é que se embotaram?’ 3Tão certo como eu vivo”, diz o Senhor Deus, “vocês nunca mais repetirão esse provérbio em Israel. 4Eis que todas as pessoas são minhas. Assim como a pessoa do pai, também a pessoa do filho é minha. A pessoa que pecar, essa morrerá” (NAA).

(Ez 18.5-9) 5Se um homem é justo e age com justiça e retidão (NAA). 6Não participa de banquetes nos lugares de adoração diante dos ídolos de Israel nem os adora; Não comete adultério e não tem relações com a mulher quando ela está menstruada (NVT); 7não oprime ninguém, mas devolve ao devedor a coisa penhorada e não rouba; reparte o seu pão com o faminto e cobre com roupas aquele que está nu; 8não empresta para ter lucro e não cobra juros; desvia a sua mão da injustiça e é imparcial ao julgar uma questão entre duas pessoas; 9anda nos meus estatutos e guarda os meus juízos, procedendo retamente; esse tal é justo e certamente viverá”, diz o Senhor Deus (NAA).

(Ez 18.10-13) 10Se ele gerar um filho ladrão, assassino, que fizer a seu irmão qualquer uma dessas coisas 11que o pai nunca cometeu, mas comer carne sacrificada nos altos, contaminar a mulher de seu próximo, 12oprimir o pobre e necessitado, praticar roubos, não devolver o penhor, levantar os olhos para os ídolos, cometer abominação (NAA), 13empresta visando lucro e cobra juros. Haverá de viver um homem desses? Não! Por todas essas práticas detestáveis, com certeza será morto, e ele será o culpado por sua própria morte” (NVI).

(Ez 18.14-18) 14E, se esse filho gerar um filho que veja todos os pecados que o pai cometeu, e, vendo-os, não fizer coisas semelhantes, 15não comer carne sacrificada nos altos, não levantar os olhos para os ídolos da casa de Israel, não contaminar a mulher de seu próximo, 16não oprimir ninguém, não retiver o penhor, não roubar, repartir o seu pão com o faminto, cobrir com roupas aquele que está nu (NAA), 17ele retém a mão para não pecar e não empresta visando lucro nem cobra juros. Guarda as minhas leis e age segundo os meus decretos. Ele não morrerá por causa da iniquidade do seu pai; certamente viverá (NVI). 18Quanto ao pai dele, porque praticou extorsão, roubou os bens do próximo e fez o que não era bom no meio de seu povo, eis que ele morrerá por causa de sua iniquidade” (NAA).

(Ez 18.19-20) 19Mas vocês perguntam: ‘Por que o filho não paga pela iniquidade do pai?’ Porque o filho fez o que era justo e reto. Ele guardou todos os meus estatutos e os praticou. Por isso, certamente viverá. 20A pessoa que pecar, essa morrerá. O filho não pagará pela iniquidade do pai, nem o pai pagará pela iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele, e a maldade do ímpio cairá sobre este” (NAA).

(Ez 18.21-23) 21Mas, se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e fizer o que é justo e reto, certamente viverá; não será morto. 22De todas as transgressões que cometeu, nenhuma será lembrada contra ele; pela justiça que praticou, viverá (NAA). 23Vocês acham que eu gosto de ver os perversos morrerem?, diz o Senhor Soberano. Claro que não! Meu desejo é que eles se afastem de seus maus caminhos e vivam” (NVT).

(Ez 18.24) 24Mas, se o justo se desviar da sua justiça e fizer maldade, fazendo as mesmas abominações que o ímpio faz, será que ele viverá? De todos os atos de justiça que praticou, nenhum será lembrado; na sua transgressão com que transgrediu e no seu pecado que cometeu, neles morrerá” (NAA).

(Ez 18.25-29) 25Contudo, vocês dizem: ‘O caminho do Senhor não é justo’. Ouça, ó nação de Israel: ‘O meu caminho é injusto? Não são os seus caminhos que são injustos?’ 26Se um justo desviar-se de sua justiça e cometer pecado, ele morrerá por causa disso; por causa do pecado que cometeu morrerá. 27Mas, se um ímpio se desviar de sua maldade e fizer o que é justo e direito, ele salvará sua vida. 28Por considerar todas as ofensas que cometeu e se desviar delas, ele com certeza viverá; não morrerá. 29Contudo, a nação de Israel diz: ‘O caminho do Senhor não é justo’. São injustos os meus caminhos, ó nação de Israel? Não são os seus caminhos que são injustos? (NVI)

(Ez 18.30-32) 30“Portanto, ó nação de Israel, eu os julgarei, a cada um de acordo com os seus caminhos”; palavra do Soberano Senhor. “Arrependam-se! Desviem-se de todos os seus males, para que o pecado não cause a queda de vocês. 31Livrem-se de todos os males que vocês cometeram, e busquem um coração novo e um espírito novo. Por que deveriam morrer, ó nação de Israel? (NVI) 32Eu não tenho prazer na morte de ninguém”, diz o Senhor Deus. “Portanto, convertam-se e vivam” (NAA).

(Ez 33.10-11) 10“Filho do homem, diga à nação de Israel: ‘É isto que vocês estão dizendo: ‘Nossas ofensas e pecados são um peso sobre nós, e estamos desfalecendo por causa deles. Como então poderemos viver?’’ (NVI)  11Diga-lhes: ‘Tão certo como eu vivo,’ diz o Senhor Deus, ‘não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos! Por que vocês haveriam de morrer, ó casa de Israel?’” (NAA)

(Ez 33.12-16) 12“Filho do homem, diga aos filhos do seu povo: ‘A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão. Quanto à maldade do ímpio, não cairá por ela, no dia em que se converter da sua maldade; nem o justo pela sua justiça poderá viver no dia em que pecar’. 13Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, fizer maldade, não me lembrarei de nenhum dos seus atos de justiça, e ele morrerá por causa da injustiça que cometeu. 14E, quando eu disser ao ímpio que certamente morrerá, e ele se converter do seu pecado, fizer o que é justo e reto (NAA), 15se ele devolver o que apanhou como penhor de um empréstimo, se devolver o que roubou, se agir segundo os decretos que dão vida e não fizer mal algum, é certo que viverá; não morrerá (NVI). 16De todos os pecados que cometeu, nenhum deles será lembrado contra ele. Fez o que é justo e reto; certamente viverá” (NAA).

(Ez 33.17-20) 17“Todavia os filhos do teu povo dizem: ‘Não é justo o caminho do Senhor’; mas o próprio caminho deles é que não é justo (ACF). 18Se um justo se afastar de sua justiça e fizer o mal, morrerá. 19E, se um ímpio se desviar de sua maldade e fizer o que é justo e certo, viverá por assim proceder (NVI). 20No entanto, ó nação de Israel, vocês dizem: ‘O caminho do Senhor não é justo’. Mas eu julgarei cada um de acordo com os seus próprios caminhos” (NVI).

Profeta Ezequiel: A Parábola do Leão Enjaulado

(Ez 19.1-5) 1Quanto a você, faça uma lamentação sobre os príncipes de Israel. 2Diga: ‘Que bela leoa entre os leões era a sua mãe! Deitada entre os leõezinhos, criou os seus filhotes (NAA). 3Criou um dos seus filhotes, e ele se tornou um leão forte. Ele aprendeu a despedaçar a presa e devorou homens (NVI). 4As nações ouviram falar dele e o apanharam na cova que lhe prepararam. Com ganchos o levaram para a terra do Egito (NVT). Quando a leoa viu que sua esperança por ele estava perdida, pegou outro filhote e o ensinou a ser um leão forte’(NVT).

(Ez 19.6-9) 6Ele vagueou entre os leões, pois agora era um leão forte. Ele aprendeu a despedaçar a presa e devorou  homens (NVI). 7Derrubou fortalezas e destruiu cidades. A terra e seus habitantes tremiam de medo quando ouviam seu rugido. 8Então os exércitos das nações o atacaram e o cercaram por todos os lados. Lançaram uma rede sobre ele e o apanharam na cova que lhe prepararam (NVT). 9Com ganchos elas o puxaram para dentro de uma jaula e o levaram ao rei da Babilônia. Elas o colocaram na prisão, de modo que não se ouviu mais o seu rugido nos montes de Israel” (NVI).

Profeta Ezequiel: A Parábola da Videira Arruinada

(Ez 19.10-14) 10“Sua mãe era como uma videira dentro da vinha, plantada junto às águas; ela frutificou e se encheu de ramos, por causa das muitas águas (NAA). 11Seus ramos eram fortes, próprios para o cetro de um governante. Ela cresceu e subiu muito, sobressaindo à folhagem espessa; chamava a atenção por sua altura e por seus muitos ramos (NVI). 12Mas a videira foi arrancada pela raiz com fúria e atirada ao chão. O vento do deserto secou seus frutos e quebrou seus fortes ramos, por isso ela murchou e foi consumida pelo fogo (NVT). 13Agora, a videira está plantada no deserto, numa terra seca e sedenta (NAA). 14O fogo espalhou-se de um dos seus ramos principais e consumiu toda a ramagem. Nela não resta nenhum ramo forte que seja próprio para o cetro de um governante”. “Esse é um lamento e como lamento deverá ser empregado” (NVI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.