• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 239

239º Dia – 27 de Agosto

REINO DE JUDÁ E EXÍLIO BABILÔNIO

OUTRAS NAÇÕESProfeta Ezequiel: O Egito será conquistado pela Babilônia

(Ez 30.20-26) 20No décimo primeiro ano, no primeiro mês, aos sete dias do mês, a palavra do Senhor veio a mim, dizendo: 21Filho do homem, eu quebrei o braço de Faraó, rei do Egito, e eis que não foi atado para que seja tratado com remédios, nem posto numa tala para tornar-se forte o bastante para empunhar a espada”. 22Portanto, assim diz o Senhor Deus: “Eis que eu estou contra Faraó, rei do Egito. Quebrarei os seus braços, tanto o forte como o que já está quebrado, e farei com que a espada caia da sua mão (NAA). 23Dispersarei os egípcios entre as nações e os espalharei entre os povos (NVI). 24Fortalecerei os braços do rei da Babilônia e porei a minha espada na mão dele. Porém quebrarei os braços de Faraó, que, diante dele, gemerá como geme quem foi mortalmente ferido (NAA). 25Fortalecerei os braços do rei da Babilônia, mas os braços do Faraó penderão sem firmeza. Quando eu puser minha espada na mão do rei da Babilônia e ele a brandir contra o Egito, eles saberão que eu sou o Senhor (NVI). 26Espalharei os egípcios entre nações do mundo inteiro. Então eles saberão que eu sou o Senhor” (NVT).

(Ez 30.1-5) 1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo: 2“Filho do homem, profetize e diga: ‘Assim diz o Senhor Deus: ‘Gritem: ‘Ah! Aquele dia!’ (NAA) 3Pois o dia terrível se aproxima, o dia do Senhor! É um dia de nuvens densas, um dia de desespero para as nações. 4Uma espada virá contra o Egito, e o chão se cobrirá de mortos. Sua riqueza será levada, e seus alicerces serão destruídos. A terra da Etiópia será saqueada (NVT). 5A Etiópia, Pute, Lude e toda a Arábia, os de Cube e os homens da terra da aliança cairão à espada juntamente com o Egito’(NAA).

(Ez 30.6-8) 6Assim diz o Senhor: “Os aliados do Egito cairão, e a sua orgulhosa força fracassará. Desde Migdol até Sevene eles cairão pela espada”, palavra do Soberano Senhor (NVI). 7“Serão desolados no meio de terras desertas, e as suas cidades estarão no meio das cidades devastadas. 8Saberão que eu sou o Senhor, quando eu tiver posto fogo no Egito e forem destruídos todos os que lhe prestavam auxílio” (NAA).

(Ez 30.9-12) 9“Naquele dia, enviarei mensageiros velozes em navios para aterrorizar os confiantes etíopes. Grande angústia se apossará deles no dia da inevitável destruição do Egito!” 10Pois assim diz o Senhor Soberano: “Pelo poder de Nabucodonosor, rei da Babilônia, acabarei com as multidões do Egito. 11Ele e seus exércitos, os mais cruéis de todos, serão enviados para destruir a terra. Guerrearão contra o Egito até que o chão fique coberto de mortos. 12Secarei o rio Nilo e venderei a terra a homens maus. Pelas mãos de estrangeiros, devastarei a terra do Egito e tudo que nela há. Eu, o Senhor, falei!” (NVT)

(Ez 30.13-19) 13Assim diz o Senhor Deus: “Também destruirei os ídolos e eliminarei as imagens de Mênfis. Não haverá mais príncipe na terra do Egito, onde implantarei o terror. 14Farei de Patros uma desolação, porei fogo em Zoã e executarei juízo em Tebas. 15Derramarei o meu furor sobre Sim, fortaleza do Egito, e exterminarei a multidão de Tebas. 16Atearei fogo no Egito. A cidade de Sim terá grande angústia, Tebas será destruída, e Mênfis terá adversários em pleno dia. 17Os jovens de Áven e de Pi-Besete cairão à espada, e estas cidades irão para o cativeiro. 18Em Tafnes, o dia se escurecerá, quando eu quebrar ali os jugos do Egito e nela cessar o orgulho do seu poder; uma nuvem a cobrirá, e as suas filhas irão para o cativeiro. 19Assim, executarei juízo no Egito, e saberão que eu sou o Senhor” (NAA).

Profeta Ezequiel: Faraó é entregue à morte

(Ez 31.1-9) 1No décimo primeiro ano, no terceiro mês, no primeiro dia do mês, a palavra do Senhor veio a mim, dizendo: 2Filho do homem, diga a Faraó, rei do Egito, e à multidão do seu povo: ‘A quem você é semelhante em sua grandeza?’ 3Eis que a Assíria era um cedro no Líbano, de lindos ramos, de sombrosa folhagem e de grande estatura, cujo topo chegava até as nuvens (NAA). 4As águas o nutriam, correntes profundas o faziam crescer a grande altura; seus riachos fluíam de onde ele estava para todas as árvores do campo. 5Erguia-se mais alto que todas as árvores do campo; seus ramos cresceram e seus galhos ficaram maiores, espalhando-se, graças à fartura de água (NVI). 6Todas as aves do céu se aninhavam nos seus galhos, todos os animais do campo davam cria debaixo dos seus ramos, e todos os grandes povos se assentavam à sua sombra (NAA). 7Era forte e belo, com ramos amplos, que se espalhavam, pois, suas raízes eram profundas e chegavam às fontes de água. 8Nenhum outro cedro no jardim de Deus se comparava a ele. Nenhum cipreste tinha ramos como os dele, nenhum plátano tinha galhos semelhantes. Nenhuma árvore no jardim de Deus era tão bela quanto ele. 9Fiz esse cedro tão lindo e lhe dei folhagem tão magnífica que ele era motivo de inveja de todas as árvores do Éden, o jardim de Deus” (NVT).

(Ez 31.10-14) 10Portanto, assim diz o Soberano Senhor: “Como ele se ergueu e se tornou tão alto, alçando seu topo acima da folhagem espessa, e como ficou orgulhoso da sua altura, (NVI) 11eu entregarei essa árvore nas mãos da mais poderosa das nações, que certamente lhe dará o tratamento que a sua impiedade merece. Eu a rejeitei. 12Os mais terríveis estrangeiros dentre as nações a cortaram e a abandonaram. Os seus galhos caíram sobre os montes e por todos os vales; os seus ramos jazem quebrados em todos os ribeiros da terra; todos os povos da terra se retiraram da sua sombra e a deixaram (NAA). 13Todas as aves do céu se instalaram na árvore caída, e todos os animais do campo se abrigaram em seus galhos (NVI). 14Isso aconteceu para que todas as árvores junto às águas não elevem a sua estatura nem levantem o seu topo até as nuvens, e para que as bem-regadas não venham a confiar em si, por causa da sua altura. Porque todas foram entregues à morte, às profundezas da terra, no meio dos filhos dos homens, com os que descem à cova” (NAA).

(Ez 31.15-17) 15Assim diz o Senhor Soberano: “Quando a Assíria desceu à sepultura, fiz as fontes profundas ficarem de luto. Detive o curso de seus rios e sequei suas muitas águas. Vesti o Líbano de preto e fiz as árvores do campo murcharem. 16Fiz as nações tremerem de medo ao som de sua queda, pois a enviei para a sepultura junto com todos que descem à cova. E todas as outras árvores do Éden, as mais belas e excelentes do Líbano, aquelas cujas raízes descem até as águas profundas, se consolaram nas profundezas da terra (NVT). 17Todos os que viviam à sombra dele, seus aliados entre as nações, também haviam descido com ele à sepultura, juntando-se aos que foram mortos pela espada” (NVI).

(Ez 31.18) 18Qual das árvores do Éden pode comparar-se com você em esplendor e majestade? No entanto, você também será derrubado e irá para baixo da terra com as árvores do Éden; você jazerá entre os incircuncisos, com os que foram mortos à espada. Eis aí o Faraó e todo o seu grande povo”. Palavra do Soberano, o Senhor (NVI).

CIDADE DE JERUSALÉMProfeta Jeremias: Promessa de Paz e Prosperidade

(Jr 33.1-5) 1Quando Jeremias ainda estava encarcerado no pátio da guarda, a palavra do Senhor veio a ele pela segunda vez, dizendo (NAA): 2Assim diz o Senhor, o Senhor que fez a terra, que a formou e a estabeleceu; o Senhor é seu nome (NVT): 3“Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece”. 4Porque assim diz o Senhor, o Deus de Israel, a respeito das casas desta cidade e dos palácios reais de Judá, que foram derrubados para servirem de defesa contra as rampas de cerco e a espada, 5na luta contra os babilônios: “Elas ficarão cheias de cadáveres dos homens que matarei no meu furor. Ocultarei desta cidade o meu rosto por causa de toda a sua maldade” (NVI).

(Jr 33.6-9) 6“Virá o dia, porém, em que curarei as feridas de Jerusalém e lhe darei prosperidade e paz verdadeira (NVT). 7Restaurarei a sorte de Judá e de Israel e os edificarei como no princípio. 8Eu os purificarei de toda a sua iniquidade com que pecaram contra mim e perdoarei todas as suas iniquidades com que pecaram e se revoltaram contra mim (NAA). 9Então esta cidade me trará louvor, glória e honra diante de todas as nações da terra! Os povos do mundo verão todo o bem que faço por meu povo e tremerão de espanto diante da paz e da prosperidade que lhes dou” (NVT).

(Jr 33.10-11) 10Assim diz o Senhor: “Vocês dizem que este lugar está devastado, e ficará sem homens nem animais. Contudo, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, que estão devastadas, desabitadas, sem homens nem animais, mais uma vez se ouvirão (NVI) 11o som das festas e da alegria, a voz do noivo e a voz da noiva, e a voz dos que cantam: ‘Deem graças ao Senhor dos Exércitos, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre’. Também se ouvirá a voz dos que trazem ofertas de ações de graças à Casa do Senhor; porque restaurarei a sorte da terra como no princípio”, diz o Senhor (NAA).

(Jr 33.12-13) 12Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Ainda neste lugar, que está deserto, sem pessoas e sem animais, e em todas as suas cidades, haverá moradas onde pastores farão repousar os seus rebanhos (NAA). 13Nas cidades da região montanhosa, e nas cidades das planícies, e nas cidades do Sul, na terra de Benjamim, e nos contornos de Jerusalém, e nas cidades de Judá, ainda passarão os rebanhos pelas mãos de quem os conte”, diz o Senhor (ARA).

Profeta Jeremias: A Eterna Aliança entre Deus e Davi

(Jr 33.14-18) 14“Eis que vêm dias”, diz o Senhor, “em que cumprirei a promessa que fiz à casa de Israel e à casa de Judá. 15Naqueles dias e naquele tempo, farei brotar a Davi um Renovo de justiça, e ele executará o juízo e a justiça na terra (NAA). 16Naqueles dias Judá será salva e Jerusalém viverá em segurança, e este é o nome pelo qual ela será chamada: ‘O Senhor é a Nossa Justiça’”. 17Porque assim diz o Senhor: “Davi jamais deixará de ter um descendente que se assente no trono de Israel (NVI). 18E sempre haverá sacerdotes levitas para me oferecer holocaustos, ofertas de cereais e sacrifícios” (NVT).

(Jr 33.19-22) 19A palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo (NAA): 20Assim diz o Senhor: “Se vocês puderem romper a minha aliança com o dia e a minha aliança com a noite, de modo que nem o dia nem a noite aconteçam no tempo que lhes está determinado, 21então poderá ser quebrada a minha aliança com o meu servo Davi, e neste caso ele não mais terá um descendente que reine no seu trono; e também será quebrada a minha aliança com os levitas que são sacerdotes e que me servem. 22Farei os descendentes do meu servo Davi e os levitas, que me servem, tão numerosos como as estrelas do céu e incontáveis como a areia das praias do mar” (NVI).

(Jr 33.23-26) 23A palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo: 24“Você notou o que esse povo está dizendo? Estão dizendo: ‘As duas famílias que o Senhor escolheu, essas ele rejeitou’. Assim desprezam o meu povo, ao ponto de não o considerar mais uma nação”. 25Assim diz o Senhor: “Se a minha aliança com o dia e com a noite não permanecer, e se eu não mantiver as leis fixas dos céus e da terra, 26então também rejeitarei a descendência de Jacó e de Davi, meu servo, de modo que não tome da sua descendência quem domine sobre a descendência de Abraão, Isaque e Jacó. Porque restaurarei a sua sorte e deles me compadecerei” (NAA).

Profeta Jeremias: O rei Zedequias morrerá na Babilônia

(Jr 34.1-5) 1Quando Nabucodonosor, rei da Babilônia, todo o seu exército e todos os reinos e povos do império que ele governava lutavam contra Jerusalém, e contra todas as cidades ao redor, o Senhor dirigiu esta palavra a Jeremias: 2Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Vá ao rei Zedequias de Judá e lhe diga: ‘Assim diz o Senhor: ‘Estou entregando esta cidade nas mãos do rei da Babilônia, e ele a incendiará (NVI). 3Você não escapará das mãos dele, mas será capturado e levado para falar face a face com o rei da Babilônia. Então será enviado para o exílio na Babilônia’ (NVT). 4Ouça, porém, a promessa do Senhor, ó Zedequias, rei de Judá. Assim diz o Senhor a seu respeito: ‘Você não morrerá pela espada (NVI), 5mas em paz. O povo queimará incenso em sua honra, como fizeram em honra de seus antepassados, os reis que o precederam. Chorarão por você e lamentarão: ‘Que tristeza! Nosso rei morreu!’. Eu decretei isso’, diz o Senhor’(NVT).

(Jr 34.6-7) 6O profeta Jeremias falou todas estas palavras a Zedequias, rei de Judá, em Jerusalém, 7quando o exército do rei da Babilônia lutava contra Jerusalém e contra as cidades de Judá que ainda restavam, a saber, Laquis e Azeca; porque de todas as cidades fortificadas de Judá só estas haviam ficado (NAA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.