• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 263

263º Dia – 20 de Setembro

POVO DE JUDÁ E O IMPÉRIO PERSA

CIDADE DE JERUSALÉMProfeta Zacarias: A Coroação do Sumo-Sacerdote Josué

(Zc 6.9-15) 9Então recebi outra mensagem do Senhor (NVT): 10Receba o que foi trazido pelos exilados Heldai, Tobias e Jedaías, que voltaram da Babilônia, e no mesmo dia entre na casa de Josias, filho de Sofonias (NAA). 11Pegue a prata e o ouro, faça uma coroa, e coloque-a na cabeça do sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque. 12Diga-lhe que assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Aqui está o homem cujo nome é Renovo, e ele sairá do seu lugar e construirá o Templo do Senhor (NVI). 13Sim, ele construirá o Templo do Senhor. Então receberá a honra devida e, de seu trono, governará como rei. De seu trono, também servirá como sacerdote, e haverá harmonia perfeita entre as duas funções’. 14A coroa será um memorial no Templo do Senhor para honrar aqueles que a ofereceram: Heldai, Tobias, Jedaías e Josias, filho de Sofonias. 15Pessoas virão de terras distantes para reconstruir o templo do Senhor”. Quando isso acontecer, vocês saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou. Tudo isso acontecerá se vocês obedecerem fielmente às ordens do Senhor, seu Deus (NVT).

Nova Oposição à Reconstrução do Templo

(Ed 5.3-5) 3Nesse tempo, Tatenai, governador da região deste lado do Eufrates, e Setar-Bozenai e os seus companheiros vieram até eles e assim lhes perguntaram: “Quem deu ordem para vocês reconstruírem este Templo e restaurarem esta muralha?” (NAA) 4Também perguntaram os nomes de todos os homens que trabalhavam no Templo (NVT). 5Mas os olhos do seu Deus estavam sobre os líderes dos judeus, e eles não foram impedidos de trabalhar até que um relatório fosse enviado a Dario e dele se recebesse uma ordem oficial a respeito do assunto (NVI).

(Ed 5.6-8) 6Esta é uma cópia da carta que o governador Tatenai, Setar-Bozenai e os outros oficiais da província a oeste do rio Eufrates enviaram ao rei Dario (NVT): 7O relatório que lhe enviaram dizia o seguinte: “Ao rei Dario: Paz e prosperidade! 8Informamos ao rei que fomos à província de Judá, ao Templo do grande Deus. O povo o está reconstruindo com grandes pedras e colocando vigas de madeira nas paredes. A obra está sendo executada com diligência e está tendo rápido progresso” (NVI).

(Ed 5.9-12) 9“Perguntamos aos líderes: ‘Quem lhes deu permissão para reconstruir este Templo e restaurar esta estrutura?’ 10E exigimos os nomes deles, para que pudéssemos dizer ao rei quem eram os líderes (NVT). 11Esta é a resposta que nos deram: ‘Somos servos do Deus dos céus e da terra, e estamos reconstruindo o Templo construído há muitos anos, Templo que foi construído e terminado por um grande rei de Israel (NVI). 12Nossos antepassados, porém, provocaram a ira do Deus dos céus, e ele os entregou a Nabucodonosor, rei da Babilônia, que destruiu este templo e deportou o povo para a Babilônia’” (NVT).

(Ed 5.13-16) 13“‘No entanto, Ciro, rei da Babilônia, no primeiro ano de seu reinado, publicou um decreto ordenando que o Templo de Deus fosse reconstruído (NVT). 14O rei Ciro também devolveu os utensílios de ouro e de prata que Nabucodonosor havia tirado do Templo de Deus, em Jerusalém, e colocado no templo da Babilônia. Esses utensílios foram removidos dali e entregues a um homem chamado Sesbazar, a quem o rei Ciro nomeou governador de Judá (NVT), 15e lhe disse: ‘Leve estes utensílios e coloque-os no Templo de Jerusalém, e reconstrua a Casa de Deus em seu antigo local’. 16Então Sesbazar veio e lançou os alicerces do Templo de Deus em Jerusalém. Desde aquele dia ela tem estado em construção, mas ainda não foi concluída’” (NVI).

(Ed 5.17) 17“Portanto, se parecer bem ao rei, pedimos que se faça uma busca nos arquivos reais da Babilônia, para descobrir se o rei Ciro de fato publicou esse decreto ordenando a reconstrução do Templo de Deus, em Jerusalém. E que o rei nos informe sua decisão sobre esse assunto” (NVT).

CIDADE DE ECBATANAO Decreto do rei Ciro é encontrado na Babilônia

(Ed 6.1-5) 1Então o rei Dario ordenou que se fizesse uma busca nos arquivos da Babilônia, que ficavam guardados junto aos tesouros (NVT). 2Em Ecbatana, a fortaleza que está na província da Média, se achou um rolo, e nele estava escrito um memorial que dizia assim (NAA): 3No primeiro ano do seu reinado, o rei Ciro promulgou um decreto acerca do Templo de Deus em Jerusalém, nestes termos: “Que o Templo seja reconstruído como local destinado à apresentação de sacrifícios e que se lancem os seus alicerces. Ele terá vinte e sete metros de altura e vinte e sete metros de largura (NVI), 4a cada três camadas de grandes pedras, será colocada uma camada de madeira. Todas as despesas serão pagas pela tesouraria real. 5Além disso, os utensílios de ouro e de prata que Nabucodonosor levou do Templo de Deus, em Jerusalém, para a Babilônia devem ser devolvidos a Jerusalém e colocados em seus devidos lugares. Que sejam levados de volta ao Templo de Deus” (NVT).

CIDADE DE JERUSALÉMO Decreto do rei Dario II

(Ed 6.6-13) 6O rei Dario enviou esta mensagem: “Agora, portanto, Tatenai, governador da província a oeste do rio Eufrates, Setar-Bozenai, seus companheiros e outros oficiais a oeste do rio Eufrates, permaneçam afastados de lá! 7Não interfiram na construção do Templo de Deus. Deixem que seja reconstruído em seu antigo local, e não impeçam o governador de Judá e os líderes dos judeus de realizarem seu trabalho (NVT). 8Além disso, promulgo o seguinte decreto a respeito do que vocês farão por esses líderes dos judeus na construção desse Templo de Deus: ‘As despesas desses homens serão integralmente pagas pela tesouraria do rei, do tributo recebido do território a oeste do Eufrates, para que a obra não pare. 9E o que for necessário: novilhos, carneiros, cordeiros para os holocaustos oferecidos ao Deus dos céus, e trigo, sal, vinho e azeite, conforme for solicitado pelos sacerdotes em Jerusalém, tudo deverá ser entregue diariamente a eles, sem falta, 10para que ofereçam sacrifícios agradáveis ao Deus dos céus e orem pelo bem-estar do rei e dos seus filhos’ (NVI). 11Também estou decretando que, se alguém alterar este decreto, uma viga seja arrancada da sua casa, e que ele seja levantado e pendurado nela; e que a sua casa seja transformada num montão de entulho (NAA). 12E que Deus, que fez o seu nome ali habitar, derrube qualquer rei ou povo que estender a mão para mudar este decreto ou para destruir esse templo de Jerusalém. Eu, Dario, o decretei. Que seja plenamente executado” (NVI). 13Então Tatenai, o governador da região deste lado do Eufrates, Setar-Bozenai e os seus companheiros assim o fizeram com toda a diligência, segundo o que o rei Dario havia decretado (NAA).

Profeta Zacarias: O Jejum que não Agrada a Deus

4 de dezembro do ano de 519 a.C.

(Zc 7.1-7) 1No quarto ano do reinado de Dario, no quarto dia do nono mês, que é o mês de quisleu, a palavra do Senhor veio a Zacarias. 2Ora, o povo de Betel tinha enviado Sarezer, Regém-Meleque e seus companheiros, para suplicarem o favor do Senhor, 3perguntando aos sacerdotes, que estavam na Casa do Senhor dos Exércitos, e aos profetas: “Devemos nós continuar a chorar, com jejum, no quinto mês, como temos feito por tantos anos?” 4Então a palavra do Senhor dos Exércitos veio a mim, dizendo: 5“Pergunte a todo o povo desta terra e aos sacerdotes: ‘Quando vocês jejuaram e prantearam, no quinto e no sétimo mês, durante estes setenta anos, será que foi realmente para mim que vocês jejuaram? 6Quando vocês comem e bebem, não é para vocês mesmos que comem e bebem?’” (NAA) 7“Não ouviram vocês as palavras que o Senhor pregou pelo ministério dos profetas que nos precederam, quando Jerusalém estava habitada e em paz com as suas cidades ao redor dela, e o Sul e a campina eram habitados?” (ARA)

Profeta Zacarias: A Desobediência foi a Causa do Cativeiro

(Zc 7.8-14) 8A palavra do Senhor veio a Zacarias, dizendo: 9“Assim falou o Senhor dos Exércitos: ‘Julguem segundo a verdade e sejam bondosos e misericordiosos uns com os outros. 10Não oprimam a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, e que ninguém faça planos para prejudicar o seu próximo’ (NAA). 11Mas eles se recusaram a dar atenção; teimosamente viraram as costas e taparam os ouvidos. 12Endureceram o coração para não ouvirem a Lei e as palavras que o Senhor dos Exércitos tinha falado pelo seu Espírito por meio dos antigos profetas. Por isso o Senhor dos Exércitos irou-se muito”. 13“Quando eu os chamei, não deram ouvidos; por isso, quando eles me chamarem, também não ouvirei”, diz o Senhor dos Exércitos (NVI). 14“Como um vendaval, eu os espalhei entre as nações distantes, que eles não conheciam. Sua terra ficou tão desolada que ninguém sequer passava por ela. Transformaram sua terra agradável num deserto” (NVT).

Profeta Zacarias: Sião Restaurada

(Zc 8.1-8) 1A palavra do Senhor dos Exércitos veio a mim, dizendo: 2Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Tenho grande amor por Sião. É um amor tão grande que me leva à indignação contra os seus inimigos”. 3Assim diz o Senhor: “Voltarei para Sião e habitarei no meio de Jerusalém. E Jerusalém será chamada de ‘Cidade Fiel’, e o monte do Senhor dos Exércitos será chamado de ‘Monte Santo’”. 4Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Os velhos e as velhas voltarão a sentar-se nas praças de Jerusalém, levando cada um na mão a sua bengala, por causa da sua muita idade. 5As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão”. 6Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Isso pode parecer impossível aos olhos do remanescente deste povo naqueles dias, mas não será impossível para mim”, diz o Senhor dos Exércitos. 7Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Eis que salvarei o meu povo, tirando-o da terra do Oriente e da terra do Ocidente. 8Eu os trarei, e habitarão em Jerusalém. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus, em verdade e em justiça” (NAA).

(Zc 8.9-12) 9Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vocês que estão ouvindo hoje estas palavras já proferidas pelos profetas quando foram lançados os alicerces do Templo do Senhor dos Exércitos, fortaleçam as mãos para que o Templo seja construído (NVI). 10Porque, antes daqueles dias, não havia salário para os trabalhadores, nem pagamento pelo trabalho dos animais. Não havia paz para o que entrava, nem para o que saía, por causa dos inimigos, porque eu incitei cada um contra o seu próximo. 11Mas, agora, não tratarei o remanescente deste povo como tratei o povo no passado”, diz o Senhor dos Exércitos (NAA). 12“Haverá uma rica semeadura, a videira dará o seu fruto, a terra produzirá suas colheitas e o céu derramará o orvalho. E darei todas essas coisas como uma herança ao remanescente deste povo” (NVI).

(Zc 8.13) 13“Casa de Judá e casa de Israel, assim como vocês foram uma maldição entre as nações, assim agora eu os salvarei, e vocês serão uma bênção. Não tenham medo! Pelo contrário, sejam fortes!” (NAA)

(Zc 8.14-17) 14Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Assim como eu havia decidido castigar vocês sem compaixão quando os seus antepassados me enfureceram”, diz o Senhor dos Exércitos, 15“também agora decidi fazer de novo o bem a Jerusalém e a Judá. Não tenham medo! 16Eis o que devem fazer: ‘Falem somente a verdade uns com os outros, e julguem retamente em seus tribunais; 17não planejem no íntimo o mal contra o seu próximo, e não queiram jurar com falsidade. Porque eu odeio todas essas coisas’”, declara o Senhor (NVI).

(Zc 8.18-19) 18A palavra do Senhor dos Exércitos veio a mim, dizendo: 19Assim diz o Senhor dos Exércitos: “O jejum do quarto mês, o do quinto, o do sétimo e o do décimo serão para a casa de Judá um dia de júbilo, alegria e festividades solenes. Portanto, amem a verdade e a paz” (NAA).

(Zc 8.20-23) 20Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Ainda virão povos e moradores de muitas cidades, 21e os moradores de uma cidade irão à outra, dizendo: ‘Vamos depressa suplicar o favor do Senhor e buscar o Senhor dos Exércitos; eu também irei’”. 22Muitos povos e nações poderosas virão a Jerusalém buscar o Senhor dos Exércitos e suplicar o favor do Senhor. 23Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Naqueles dias, dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, pegarão na borda da roupa de um judeu e lhe dirão: ‘Queremos ir com vocês, porque ouvimos que Deus está com vocês’(NAA).

CIDADE DE JERUSALÉMA Construção do Templo é Concluída

(Ed 6.14-15) 14Dessa maneira, os líderes dos judeus continuaram a construir e a prosperar, encorajados pela pregação dos profetas Ageu e Zacarias, descendente de Ido. Eles terminaram a reconstrução do Templo conforme a ordem do Deus de Israel e os decretos de Ciro, de Dario e de Artaxerxes, reis da Pérsia. 15O Templo foi concluído no terceiro dia do mês de adar, no sexto ano do reinado do rei Dario (NVI).

Dedicação do Templo

(Ed 6.16-18) 16Então o povo de Israel, sacerdotes, levitas e o restante dos exilados, celebraram com alegria a dedicação do Templo de Deus (NVI). 17Durante a cerimônia de dedicação, foram sacrificados cem novilhos, duzentos carneiros e quatrocentos cordeiros. Doze bodes foram apresentados como oferta pelo pecado de todo o Israel, de acordo com o número das tribos (NVT). 18Estabeleceram os sacerdotes nos seus turnos e os levitas nas suas divisões, para o serviço de Deus em Jerusalém, segundo está escrito no Livro de Moisés (NAA).

A Celebração da Páscoa

(Ed 6.19-22) 19Os que voltaram do cativeiro celebraram a Páscoa no dia catorze do primeiro mês (NAA). 20Os sacerdotes e os levitas tinham se purificado; estavam todos cerimonialmente puros. Os levitas sacrificaram o cordeiro da Páscoa para todos os exilados, para os seus colegas sacerdotes e para eles mesmos (NVI). 21Todo o povo de Israel que havia regressado do exílio participou da refeição de Páscoa, junto com todos que haviam deixado os costumes impuros dos povos que ali viviam a fim de adorar o Senhor, o Deus de Israel (NVT). 22Durante sete dias eles celebraram com alegria a Festa dos Pães sem Fermento, pois o Senhor os enchera de alegria ao mudar o coração do rei da Assíria, levando-o a dar-lhes força para realizarem a obra de reconstrução do Templo de Deus, o Deus de Israel (NVI).

SALMOS DOS FILHOS DE CORÁA Fraqueza do Homem e a Fidelidade de Deus

(Sl 146.1-2) 1Aleluia! Louve, ó minha alma ao Senhor. 2Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver (NVI).

(Sl 146.3-4) 3Não confiem em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação (NAA). 4Quando o espírito deles se vai, voltam ao pó; naquele mesmo dia acabam-se os seus planos (NVI).

(Sl 146.5-8) 5Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja  esperança está no Senhor, seu Deus, 6que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e mantém para sempre a sua fidelidade. 7Que faz justiça aos oprimidos e dá pão aos que têm fome. O Senhor liberta os encarcerados (NAA), 8o Senhor dá vista aos cegos, o Senhor levanta os abatidos, o Senhor ama os justos (NVI).

(Sl 146.9-10) 9O Senhor guarda o estrangeiro, ampara o órfão e a viúva, porém transtorna o caminho dos ímpios (NAA). 10O Senhor reina para sempre! O teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração. Aleluia! (NVI)

SALMOSAs Obras Magníficas de Deus

(Sl 111.1-3) 1Louvado seja o Senhor! De todo o meu coração darei graças ao Senhor quando me reunir com os justos. 2Como são grandiosas as obras do Senhor! Todos que têm prazer nele devem nelas meditar (NVT). 3Os seus feitos manifestam majestade e esplendor, e a sua justiça dura para sempre (NVI).

(Sl 111.4-5) 4Ele fez memoráveis as suas maravilhas; bondoso e compassivo é o Senhor. 5Ele dá sustento aos que o temem; sempre se lembra da sua aliança (NAA).

(Sl 111.6-8) 6Manifestou ao seu povo o poder das suas obras, dando-lhe a herança das nações. 7As obras de suas mãos são verdade e justiça; fiéis são todos os seus preceitos. 8Estáveis são eles para todo o sempre, instituídos em fidelidade e retidão (NAA).

(Sl 111.9-10) 9Ele trouxe redenção ao seu povo e firmou a sua aliança para sempre. Santo e temível é o seu nome! 10O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; todos os que cumprem os seus preceitos revelam bom senso. Ele será louvado para sempre! (NVI)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.