• aguavivabocaina@gmail.com
  • +55 14 98183-8530

Bíblia Cronológica – Versões | Dia 295

295º Dia – 22 de Outubro

O NOVO TESTAMENTO

REGIÃO DA GALILÉIAJesus Realiza Muitos Milagres

(Mc 7.31) 31De novo, Jesus se retirou das terras de Tiro e foi por Sidom até o mar da Galiléia, através do território de Decápolis (NAA).

(Mt 15.29-30) 29Deixando aquele lugar, Jesus voltou ao mar da Galileia e subiu a um monte, onde se sentou (NVT). 30Uma grande multidão dirigiu-se a ele, levando-lhe os mancos, os aleijados, os cegos, os mudos e muitos outros, e os colocaram aos seus pés; e ele os curou (NVI).

(Mc 7.32-35) 32Algumas pessoas lhe trouxeram um homem surdo e com dificuldade de fala, e lhe pediram que pusesse as mãos sobre ele e o curasse. 33Jesus o afastou da multidão para ficar a sós com ele. Pôs os dedos nos ouvidos do homem e, em seguida, cuspiu nos dedos e tocou a língua dele (NVT). 34Então voltou os olhos para os céus e, com um profundo suspiro, disse-lhe: “Efatá!”, que significa: “Abra-se” (NVI). 35No mesmo instante, o homem passou a ouvir perfeitamente; sua língua ficou livre, e ele começou a falar com clareza (NVT).

(Mc 7.36) 36Jesus ordenou à multidão que não contasse a ninguém, mas, quanto mais ele os proibia, mais divulgavam o que havia acontecido (NVT).

(Mt 15.31) 31As pessoas ficavam admiradas e louvavam o Deus de Israel, pois os que eram mudos agora falavam, os paralíticos estavam curados, os aleijados andavam e os cegos podiam ver (NVT).

(Mc 7.37) 37Estavam muito admirados e diziam repetidamente: “Tudo que ele faz é maravilhoso! Ele até faz o surdo ouvir e o mudo falar!” (NVT)

A Segunda Multiplicação de Alimentos

(Mc 8.1-3) 1Naqueles dias, quando outra vez se reuniu grande multidão, e não tendo o que comer, Jesus chamou os discípulos e lhes disse (NAA): 2Tenho compaixão dessa gente. Estão aqui comigo há três dias e não têm mais nada para comer (NVT). 3Se eu os mandar para casa com fome, vão desfalecer no caminho, porque alguns deles vieram de longe” (NVI).

(Mt 15.32) 32Então Jesus chamou seus discípulos e disse: “Tenho compaixão dessa gente. Estão aqui comigo há três dias e não têm mais nada para comer. Se eu os mandar embora com fome, podem desmaiar no caminho” (NVT).

(Mc 8.4-5) 4Os seus discípulos responderam: “Onde, neste lugar deserto, poderia alguém conseguir pão suficiente para alimentá-los?” (NVI) 5Então Jesus perguntou: “Quantos pães vocês têm?” Eles responderam: “Sete” (NAA).

(Mt 15.33-34) 33Os discípulos disseram: “Onde conseguiríamos comida suficiente para tamanha multidão neste lugar deserto?” (NVT) 34Jesus perguntou: “Quantos pães vocês têm?” Eles responderam: “Sete pães e alguns peixinhos” (NAA).

(Mc 8.6-7) 6Ele ordenou à multidão que se assentasse no chão. Depois de tomar os sete pães e dar graças, partiu-os e os entregou aos seus discípulos, para que os servissem à multidão; e eles o fizeram (NVI). 7Eles encontraram, ainda, alguns peixinhos; Jesus também os abençoou e mandou que os discípulos os distribuíssem (NVT).

(Mt 15.35-36) 35Então Jesus mandou todo o povo sentar-se no chão. 36Tomou os sete pães e os peixes, agradeceu a Deus e os partiu em pedaços. Em seguida, entregou-os aos discípulos, que os distribuíram à multidão (NVT).

(Mt 15.37-38) 37Todos comeram e se fartaram; e, dos pedaços que sobraram, recolheram sete cestos cheios (NAA). 38Os que comeram foram quatro mil homens, sem contar mulheres e crianças (NVI).

(Mc 8.8-9) 8O povo comeu até se fartar. E ajuntaram sete cestos cheios de pedaços que sobraram (NVI). 9Naquele dia, havia cerca de quatro mil homens na multidão. Após comerem, Jesus os mandou para casa (NVT).

(Mc 8.10) 10Logo a seguir, tendo entrado no barco juntamente com os seus discípulos, foi para a região de Dalmanuta (NAA).

Fariseus e Saduceus Pedem um Sinal

(Mc 8.11) 11Alguns fariseus vieram ao encontro de Jesus e começaram a discutir com ele. Para pô-lo à prova, exigiram que lhes mostrasse um sinal do céu (NVT).

(Mt 16.1) 1Os fariseus e os saduceus se aproximaram de Jesus e, tentando-o, pediram-lhe que lhes mostrasse um sinal vindo do céu (NAA).

(Mt 16.2-3) 2Mas Jesus respondeu: “Chegada a tarde, vocês dizem: ‘Teremos tempo bom, porque o céu está avermelhado’ (NAA), 3e de manhã: ‘Hoje haverá tempestade, porque o céu está vermelho e nublado’. Vocês sabem interpretar o aspecto do céu, mas não sabem interpretar os sinais dos tempos!” (NVI)

(Mc 8.12) 12Ao ouvir isso, Jesus suspirou profundamente e disse: “Por que este povo insiste em pedir um sinal? Eu lhes digo a verdade: ‘Não darei sinal algum aos homens desta geração’” (NVT).

(Mt 16.4) 4Uma geração perversa e adúltera pede um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, senão o de Jonas”. E, deixando-os, Jesus se retirou (NAA).

(Mc 8.13) 13E, deixando-os, tornou a embarcar e foi para o outro lado (NAA).

(Mt 15.39) 39E, tendo despedido as multidões, Jesus entrou no barco e foi para o território de Magadã (NAA).

MAR DA GALILÉIAO Fermento dos Religiosos

(Mt 16.5) 5Indo os discípulos para o outro lado do mar, esqueceram-se de levar pão (NVI).

(Mc 8.14) 14Ora, os discípulos se esqueceram de levar pão e, no barco, não tinham consigo senão um só (NAA).

(Mc 8.15) 15Jesus os preveniu, dizendo: “Fiquem atentos e tomem cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes” (NAA).

(Mt 16.6) 6Disse-lhes Jesus: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus” (NVI).

(Mt 16.7) 7Eles, porém, começaram a discutir entre si, dizendo: “Ele diz isso porque não trouxemos pão” (NAA).

(Mc 8.16) 16E eles começaram a discutir entre si, dizendo: “Ele diz isso porque não temos pão” (NAA).

(Mt 16.8) 8Percebendo a discussão, Jesus lhes perguntou: “Homens de pequena fé, por que vocês estão discutindo entre si sobre não terem pão?” (NVI)

(Mc 8.17) 17Percebendo a discussão, Jesus lhes perguntou: “Por que vocês estão discutindo sobre não terem pão? Ainda não compreendem nem percebem? Seus corações estão endurecidos?” (NVI)

(Mt 16.9-10) 9Vocês ainda não percebem, nem se lembram dos cinco pães para cinco mil homens e de quantos cestos vocês recolheram?” (NAA) 10“E aqueles sete pães para quatro mil homens? Quantos cestos vocês encheram?” (NTLH)

(Mc 8.18-20) 18Vocês têm olhos, mas não veem? Têm ouvidos, mas não ouvem? Não se lembram de nada? (NVT) 19Quando eu parti os cinco pães para os cinco mil, quantos cestos cheios de pedaços vocês recolheram?” “Doze”, responderam eles. 20“E quando eu parti os sete pães para os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços vocês recolheram?” “Sete”, responderam eles (NVI).

(Mt 16.11) 11Como não conseguem entender que não estou falando de pão? Repito: ‘Tenham cuidado com o fermento dos fariseus e saduceus’” (NVT).

(Mc 8.21) 21Ao que Jesus lhes disse: “Vocês ainda não compreendem?” (NAA)

(Mt 16.12) 12Então entenderam que Jesus lhes tinha dito que tivessem cuidado não com o fermento usado no pão, mas com a doutrina dos fariseus e saduceus (NAA).

CIDADE DE BETSAIDAA Cura de um Homem Cego

(Mc 8.22-26) 22Então chegaram a Betsaida. E lhe trouxeram um cego e pediram a Jesus que tocasse nele (NAA). 23Ele tomou o cego pela mão e o levou para fora do povoado. Em seguida, cuspiu nos olhos do homem, pôs as mãos sobre ele e perguntou: “Vê alguma coisa?” 24Recuperando aos poucos a vista, o homem respondeu: “Vejo pessoas, mas não as enxergo claramente. Parecem árvores andando” (NVT). 25Então Jesus novamente pôs as mãos sobre os olhos dele. E o homem, passando a ver claramente, ficou restabelecido; e distinguia tudo de modo perfeito (NAA). 26Jesus mandou-o para casa, dizendo: “Não entre no povoado!” (NVI)

CIDADE DE CESARÉIA DE FILIPEJesus é o Messias

(Mc 8.27) 27Jesus e seus discípulos deixaram a Galileia e foram para os povoados perto de Cesaréia de Filipe. Enquanto caminhavam, Jesus lhes perguntou: “Quem as pessoas dizem que eu sou?” (NVT)

(Mt 16.13) 13Quando Jesus chegou à região de Cesaréia de Filipe, perguntou a seus discípulos: “Quem as pessoas dizem que o Filho do Homem é?” (NVT)

(Lc 9.18) 18E aconteceu que, enquanto Jesus estava orando em particular, achavam-se presentes os discípulos, a quem perguntou: “Quem as multidões dizem que eu sou?” (NAA)

(Mc 8.28) 28Eles responderam: “Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias ou um dos profetas” (NVT).

(Lc 9.19) 19Os discípulos responderam: “Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias; e outros ainda, que é um dos profetas antigos que ressuscitou” (NVT).

(Mt 16.14) 14Eles responderam: “Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias; e outros, ainda, que é Jeremias ou um dos profetas” (NVT).

(Mt 16.15) 15Ao que Jesus perguntou: E vocês, quem dizem que eu sou?” (NAA)

(Mc 8.29) 29Então Jesus perguntou: E vocês, quem dizem que eu sou?” Respondendo, Pedro lhe disse: “O senhor é o Cristo” (NAA).

(Lc 9.20) 20Então Jesus perguntou: “E vocês, quem dizem que eu sou?” Respondendo, Pedro disse: “O Cristo de Deus” (NAA).

(Mt 16.16-19) 16Simão Pedro respondeu: “O senhor é o Cristo, o Filho do Deus vivo!” (NVT). 17Então Jesus lhe afirmou: “Bem-aventurado é você, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que revelaram isso a você, mas meu Pai, que está nos céus. 18Também eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela (NAA). 19E eu te darei as chaves do Reino dos Céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (ACF).

(Mt 16.20) 20Então Jesus ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Cristo (NAA).

(Mc 8.30) 30Jesus os advertiu que não falassem a ninguém a seu respeito (NVI).

(Lc 9.21) 21Jesus os advertiu severamente que não contassem isso a ninguém (NVI).

Jesus Prediz sua Morte e Ressurreição

(Mt 16.21) 21Daquele momento em diante, Jesus começou a falar claramente a seus discípulos que era necessário que ele fosse a Jerusalém e sofresse muitas coisas terríveis nas mãos dos líderes do povo, dos principais sacerdotes e dos mestres da Lei. Seria morto, mas no terceiro dia ressuscitaria (NVT).

(Mc 8.31) 31Então ele começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do Homem sofresse muitas coisas e fosse rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da Lei, fosse morto e três dias depois ressuscitasse (NVI).

(Lc 9.22) 22E disse: “É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas e seja rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da Lei, seja morto e ressuscite no terceiro dia” (NVI).

(Mc 8.32) 32Enquanto falava abertamente sobre isso com os discípulos, Pedro o chamou de lado e o repreendeu por dizer tais coisas (NVT).

(Mt 16.22) 22Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Que Deus não permita, Senhor! Isso de modo nenhum irá lhe acontecer” (NAA).

(Mc 8.33) 33Jesus se virou, olhou para seus discípulos e repreendeu Pedro. “Afaste-se de mim, Satanás!”, disse ele. “Você considera as coisas apenas do ponto de vista humano, e não da perspectiva de Deus” (NVT).

(Mt 16.23) 23Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: “Arreda, Satanás! Você é para mim pedra de tropeço, porque não cogita das coisas de Deus, e sim das dos homens” (ARA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não pode copiar o conteúdo desta página.